Hutong em Beijing. O que é isso ?

HUTONG

Para entendermos o que são os Hutongs, coloquei abaixo uma pequena reprodução do desenho da Mulan, vale a pena dar uma olhada para ficar mais fácil entender.

Observem a Torre do Tambor e o Portão de Entrada da Siheyuan.

Os hutongs são becos ou ruas bem estreitas formadas por linhas de siheyuan.

Siheyuan são residências com um pátio interno, como do desenho da Mulan. Nesses complexos residenciais morava e mora toda a família.

O Maior complexo siheyuan é justamente a Cidade Proibida.

Turista pedalando em um Hutong. De cada lado os muros de Siheyuan.

Os imperadores planejaram a cidade de Pequim e organizaram as áreas residenciais de acordo com as classes sociais. O termo “hutong” apareceu primeiro durante a Dinastia Yuan e é um termo de origem mongol que significa “poço da água”.

Na dinastia Ming (início do século 15), o centro era a Cidade Proibida, cercado em círculos concêntricos.

Os cidadãos de maior status social foram autorizados a viver mais perto do centro dos círculos. Os aristocratas moravam a leste e a oeste do palácio imperial. O grande siheyuan desses oficiais de alto escalão e comerciantes ricos geralmente apresentava feixes de telhado e pilares belos e pintados e jardins cuidadosamente ajardinados. Os hutongs que eles formaram foram ordenados, alinhados por espaçosas casas e jardins murados. Mais longe do palácio, e ao norte e ao sul, eram os comerciantes, artesãos e trabalhadores.

Muitos bairros foram formados juntando um siheyuan a outro para formar um hutong e, em seguida, juntar um hutong a outro. A palavra hutong também é usada para se referir a tais bairros.

A distribuição dos hutongs é baseada no feng shui, a ciência que prima pela harmonia a partir de elementos da natureza.

Todas as entradas dos hutongs estão voltadas para o Sudeste.

Porta de Entrada preservada de uma Siheyuan.

O hall principal ficava sempre voltado para o norte e costumava ser reservado para os mais velhos da família.

Construídos durante as três últimas dinastias do Império Chinês, entre 1271 e 1911, os hutongs moldaram hábitos, cultura e formas de relacionamento dos chineses.

Sua principal marca é a vida comunitária, já que a privacidade é um elemento escasso. A maioria das casas não tem banheiro. Os moradores utilizam sanitários e banhos públicos e cada siheyuan tem uma minúscula cozinha ao ar livre, onde tudo é compartilhado.

Daí vem o hábito de andar pelas ruas de pijamas.

Com toda família morando junto, é necessário um forte espírito de comunidade!

Dá para imaginar ?

O cinza predomina, e o tom monocromático é austero, une-se a isso o vermelho das portas e das lanternas chinesas.

Antigamente eram casas de altos funcionários do império e dos abastados. Muito charmosas e limpas, após a Revolução Chinesa e a queda do Império, os hutongs foram assumidos pelo Estado e se tornaram propriedade particular. Muitos moradores de Pequim ainda vivem nos hutongs, porém hoje a situação é bem precária, muito sujo e bagunçado.

Algumas casas atualmente são restaurantes e lojas.

Em nossa visita aos Hutongs, houve uma mistura de sentimentos. Se você pensar apenas na história e na cultura que ali existe é bem interessante, porém se você analisar a atual realidade, o que se vê é muita pobreza e uma vida bem dura. O sentimento acho que é similar a visita a uma Comunidade no Brasil, ou seja nossas Favelas.

Tentam dar uma visão romântica para uma baita vida dura. Falam que o preço de um imóvel naquele lugar é exorbitante, mas sinceramente, quem compra? Muitos podem não concordar comigo, mas acredito que os Hutongs assim como nossas favelas seriam mais dignos de moradia e teriam o ar romântico que tanto se apregoa se não fossem mal cuidados e ainda marginalizados.

Apesar do desconforto, são poucos os que gostariam de abandonar os hutongs. O crescimento econômico e a modernização dos últimos anos levou o governo de Pequim a destruir centenas dessas tradicionais formas arquitetônicas, para dar espaço à infraestrutura, como metrô e estacionamentos, o que obrigou seus antigos moradores a se transferirem a apartamentos, nos quais o isolamento é maior.

E pelo tempo que estou aqui ISOLAMENTO e CHINESES são duas palavras que não combinam.

Mais recentemente, muitos hutongs foram designados como protegidos, na tentativa de preservar esse aspecto da história cultural chinesa. Mas mesmo designados como protegidos, pouca coisa é feita para dar ao local um ar mais organizado e limpo.

Os passeios pelas hutongs são feitos de riquixá.

Os moradores gostam de sentar, bater papo e jogar o xadrez chinês (xiangqi).

Ainda existem muitos hutongs, com algumas centenas de anos, mas os mais preservados estão nas imediações da Bell Tower e da Drum Tower e do Lago Shichahai.

Olha a Torre do Tambor que eu falei para obsevar no desenho da Mulan.

E aí? Você gostaria de Conhecer os Hutongs? Deixe aqui seu comentário.

Zài Jiàn.

Anúncios

Um comentário em “Hutong em Beijing. O que é isso ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s