Cheguei em Janeiro de 2017. Oito Meses de China e Aí ???

CHEGUEI EM JANEIRO DE 2017 –  OITO MESES DE CHINA E AÍ ???

Quando decidimos vir para China, no final do ano passado, um frio na barriga instalou-se em mim e eu não tinha a menor ideia de como seria minha vida aqui.

Sabia apenas que estava deixando uma casa linda, meus filhos adultos, mas meus filhos, minha família, minha horta, meu jardim e meu trabalho; para estar do lado do meu marido e ajudá-lo a enfrentar o grande desafio de nossas vidas e talvez tentar tornar mais suave o nosso dia a dia.

Algumas pessoas falaram que se estivessem no meu lugar não aceitariam de jeito nenhum, outras que eu não iria conseguir, mas algumas especiais, como minha mãe e minha amiga Claudia Moreira me disseram que eu deveria estar ao lado do meu marido e sabiam como seria importante minha decisão. Assim como minha irmã Alessandra que me disse no dia que nos despedimos: ” – Si você é mais forte do que imagina.”

No dia de nossa vinda para cá, recebi muitas ligações, mensagens, whatsapp; mas uma foi especial, do meu sobrinho Lucas, entre muitas coisas que ele escreveu, destaco:

“… Independente do local, sempre encontramos uma maneira de nos encontrarmos e a distância não muda os laços de amizades verdadeiras.”

Minha amiga Ana Maria (estudamos juntas na FEI) que faz aniversário no dia 06 de janeiro, quando soube que esse era o dia da minha vinda para China, disse:

“… Dia de Reis e Meu aniversário isso é um bom Presságio.”

São pequenas e simples frases, mas que fazem um bem enorme para a alma !!

 Não preciso nem falar que o dia 06 de janeiro de 2017, foi o dia que mais chorei na vida.

PARTIU CHINA !!!

São muitas coisas para contar desses oito meses de China, acho que vivi intensamente durante esse período.

A primeira coisa que fiz logo que cheguei, foi montar meu blog xinachina e escrever toda a semana sobre algum lugar, comida ou curiosidade que eu estava conhecendo e isso foi e está sendo muito legal, pois fico pensando, que demais será para meus netos no futuro lerem sobre a experiência da VOVÓ deles em outro continente. Acho que eu iria adorar ler alguma coisa desse tipo, de alguém com um laço familiar.

Foram oito meses em que:

  • Conheci lugares que nunca imaginaria conhecer. Lindos, diferentes !! Tailândia, Macau, Huan Shang, Beijing, Chengdu, Xidi …
  •  Aprendi que Mímica é universal, engraçado e todo mundo entende.
  •  Percebi na pele que na China tem muuuitos chineses. E isso para minha fobia de gente foi um exercício e tanto.
  •  Sobrevivi ao povo escarrando o tempo todo na rua. Nunca vi um povo para ter tanto catarro!!!
  •  Defini os chineses como PECULIARES. Depois de pensar muito, achei a palavra certa.
  •  Aprendi que para não se estressar no restaurante, chegue até as 13:00 h para o almoço e até às 19:30 h para o jantar. Chinês come cedo e o Cozinheiro TAMBÉM !!
  •  Aprendi também, para não me irritar no restaurante, pedir um prato, dividir com meu marido. Pedir outro prato, dividir novamente. Aqui não existe, entrada e depois os pratos principais servidos juntos, vem cada um numa hora e na sequência que eles acham melhor.
  •  Sobrevivi às privadas chinesas (aquela com buraco no chão). Sim, porque na maior parte dos lugares, não existe outra opção, então seria aprender o esquema pra usar aquilo ou ter uma infecção urinária de tanto acúmulo.
  •  Me diverti com as intermináveis conversas nas quais eu falava um “ni hao” (Olá) e o chinês “desembestava” a continuar a conversa e eu só ficava com cara de paisagem, tentando entender o que diabos ele estava falando. O mais engraçado foi um dia em que a chinesa falava comigo em mandarim e o Paulo falava com ela em português e a conversa durou uns 10 minutos, sem ninguém entender ninguém.
  •  Apanhei com as compras de supermercado SOZINHA onde a única coisa em inglês que se ouvia era “hallo”, e era impossível comprar carne no açougue, então eu puxava a mão do açougueiro chinês e apontava o local do boi que eu queria (claro que tive que estudar os cortes das carnes do Brasil e dos Estados Unidos). Confesso que joguei muita comida fora.
  •  Sobrevivi aos mercados chineses – aqui se come quase tudo que anda, voa e rasteja. E se vende vivo mesmo, a primeira vez que vi as cobras se mexendo e o sapo me olhando não sabia se fotografava, se chorava ou se saia correndo.
  •  Conheci muitas pessoas de diversos países e por incrível que pareça, muitas super parecidas com a minha forma de vida e vários brasileiros de todas as profissões, todos sempre se ajudando.
  •  Fiz amizades que ficarão para a eternidade, como com a Jessica o Márcio e a sua filhinha Liz.
  •  Passei a cumprimentar na rua todos os ocidentais que encontrávamos. Parece que a gente se identifica.
  •  Andei muito de metrô. Pois o metrô aqui é maravilhoso. Conheço mais estações aqui em Shanghai do que em São Paulo.
  •  Me diverti com nosso motorista Frank me chamando de Madame e o Paulo de Boss.
  •  Voltei a estudar inglês. Pois essa língua salva a pele de qualquer um.
  •  Comecei a estudar mandarim, acreditando que não iria conseguir, mas minha professora fala que meu nível já é intermediário, porém continuo saindo na rua e não entendendo nada.
  •  Fiz ginástica todos os dias. Mais ou menos todos os dias 3 vezes por semana tá bom !!
  •  Acostumei que quando você chama algum serviço, tipo trocar o galão de água ou manutenção, eles vão entrar no seu apartamento a qualquer hora, você atendendo a porta ou não, então esteja vestida adequadamente.
  •  Aprendi que se der gorjeta para manicure ou no restaurante eles devolvem. Adorei essa parte.
  •  Fiquei indignada quando na fila, do nada, entra um chinês na sua frente. E ninguém reclama só você.
  •  Acostumei a atravessar a rua e olhar para todas as direções, pois vem Bike e moto por todos os lados e os carros podem virar a esquina mesmo que o farol de pedestre esteja aberto para você.
  •  Aprendi a andar na calçada e estar com o ouvido atento às bikes motorizadas buzinando na sua traseira. Aqui é permitidos moto e Bike nas calçadas.
  •  Descobri que consigo dar um jeito no controle de restrição da internet. Isso eu também aprendi que não consigo viver sem: Internet, Google, face time, whatsapp, wechat.
  •  Foi um período também que mais chorei na vida, mas também descobri que passa.
  •  Mais senti saudades e essa às vezes dói.
  •  Mais fiquei feliz em abraçar meus filhos. Abracei muito, apertei muito, sempre que pude.
  •  Toda partida no aeroporto foi muito dolorosa.
  •  Descobri que dá para viver sem falar muito. E o melhor de tudo é não entender muita coisa.
  •  Descobri aqui que Verão é Muito Quente, Inverno é muito frio. A primavera é linda e cheia de flores. O fenômeno climático monções chove pra CACETE.
  •  Tive a estima sempre em alta, porque você é parada na rua para uma foto com a mãe, o pai, a filha …, . Não tenho a menor ideia o que eles fazem com a foto.
  •  Estranhei quando alguém pergunta da onde você é e se você responde em Inglês Brazil, ninguém sabe onde fica e se você responde Bāxī (Brasil em chinês) eles falam OOOOHHH!! Não sei o que quer dizer o OOOOHHH.
  •  Descobri que ter amigos, mesmos os mais antigos, tipo as meninas do Emilie (a Claudia, a Carla, a Dani, a Monica, a Wilma, a Fau, a Márcia) e a Ana Maria (da Fei) te ajudam muito a matar a saudades e dar forças para o seu dia a dia.
  • Aprendi que a REALIDADE é mais fácil de ser enfrentada que a ANSIEDADE pelo momento futuro.

Enfim passar por tudo isso é uma experiência e tanto.

Conhecer uma cultura tão diferente da nossa e ter uma vida completamente diferente da que um dia eu imaginei é sensacional!

A vida realmente é feita de surpresas! Tente sempre tirar o melhor proveito delas.

Sair da nossa zona de conforto gera um medo danado, mas Vai com medo, Vai sem medo, Vai do jeito que der, mais Vai!

Beijos e Zài Jìan.

 

Anúncios

12 comentários em “Cheguei em Janeiro de 2017. Oito Meses de China e Aí ???

  1. Em cada ponto descrito tem muitas descobertas e gratidão, que reflexão linda.
    Alegria de chorar e Emoção de fazer chorar ….. mas sempre com lágrimas doces …. que remete a paz.
    Essa sua frase marca minha vida “REALIDADE é mais fácil de ser enfrentada que a ANSIEDADE pelo momento futuro”
    Obrigada por me ajudar a viver melhor.
    Estou muito feliz por vocês, toda família e amigos fazem a diferença para melhor.

    Amigas queridas do Emili são também muito importantes na minha vida.

    Beijos a todas e até a semana que vem.

    Curtir

  2. Si minha irma !! Cada dia que passa mais te admiro .Te vejo mais forte e entendo o quanto esta sendo importante tudo o que voce esta vivendo. Lembro sempre voce me dizendo “vivo um dia por vez” e sei o quanto e difícil enfrentar a ansiedade do futuro. De qualquer forma ja foram 8 meses de China !! E que venham mais pois tenho certeza que voce tirara de letra !!
    Saudades ! Te amo!

    Curtir

  3. Oissss….saiba q estou adorando os relatos de suas experiências kkk. Não é novidade para todos que realmente te conhecem que você iria dar um jeitinho nas dificuldades, virando grandes aprendizados. Imagino, só imagino….o quando você era surpreendida por cada situação sendo ela engraçada ou constrangedora. Mas a vida é assim….!!! Vivendo e aprendendo…. muitooooooo….💋💋💋

    Curtir

  4. Si minha irmã querida ! Quanta saudade !
    Cada dia te admiro mais .
    Lembro sempre de você dizendo ” Vivo um dia de cada vez ” e já se foram 8 meses !!
    E tenho certeza que tudo o que vier você irá tirar de letra !! Te amo !!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s