Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada.

Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada.

Participei de um workshop ministrado por Gregor Matsuda Tavares – Conscious Leadership Coach, sobre  “Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada”.

Achei a explanação tão interessante e verdadeira que resolvi dividir com vocês.

De acordo com vários estudos comportamentais realizados com expatriados em relação aos seus sentimentos com o novo país, são definidas Cinco fases, as quais a maioria dos expatriados enfrenta.

Independentemente do local onde a pessoa vá morar (China, Alemanha, Dubai, Estados Unidos ou qualquer outro país) essas fases ocorrem e se dá devido ao choque cultural.

Elas não acontecem de forma determinada e sequencial, com dia para começar e dia para acabar, na verdade, para algumas pessoas a sequência é aleatória, para outras, algumas fases são mais prolongadas, tudo depende da intensidade do Choque cultural e obviamente da característica de cada ser humano. Mas de uma forma ou de outra, todos passam por essas fases.

São elas:

  • Lua de mel.
  • Rejeição.
  • Regressão.
  • Recuperação.
  • Independência.
  1. Na primeira fase a Novidade, Curiosidade, Sensação de Euforia e Excitação. Tudo é novo, interessante e encantador. Sempre há uma comparação com o país de origem, porém há uma tendência a valorizar o novo país. Ainda nos sentimos próximo de tudo que é familiar no país de origem e a sensação é de férias prolongadas. Por incrível que possa parecer, conheci pessoas que estão aqui na China há 14 anos e me disseram que desde o dia que chegaram até hoje, vivem nessa fase. Que Sorte!!
  2. Na fase da Rejeição há o sentimento de confusão e isolamento, as coisas não parecem tão novas e interessantes assim (como acontecia na primeira fase) e percebemos que nossa família e amigos não estão tão próximos e acessíveis. É a fase do Choque e muitas pessoas entram em depressão. É um período bem duro e a meu ver o mais difícil.
  3.  Na terceira fase há uma Recusa a aceitar diferenças, tudo o incomoda você se torna frustrado e hostil. Você se Pergunta por que tomou a decisão de mudar de país. Nessa fase você bate de frente com tudo, tanto na sua vida profissional como no seu momento de descanso e como resultado você vai cansar, o corpo sente e muita vez adoece. É nesse momento que muitos expatriados desistem e voltam para o seu país de origem. Infelizmente devido a grande diferença cultural, essa fase é bastante frequente aqui na China.
  4.  Na Recuperação, começa o Processo de aceitação das diferenças e você sente que pode conviver com elas. Aumenta a sua da autoconfiança e um menor isolamento, você se reinventa, aparecem novos grupos sociais, novos e eternos amigos são feitos e surge uma maior capacidade de lidar com problemas. É o que chamam de aculturação, o expatriado aprende a funcionar nas novas condições e nas novas regras.
  5.  Na fase mais madura a Independência, a estabilidade mental e a apreciação tanto das diferenças quanto das semelhanças da nova cultura. Começamos a enxergar com uma nova visão mais realista, começamos a sentir o novo país como nossa casa, o choque cultural já estará em menor grau. Os sentimentos podem permanecer negativos com a nova cultura, porém serão aceitos, assim como o expatriado poderá se sentir ainda melhor no novo país e colocar-se em dúvidas quanto ao seu regresso.

Seria fácil se essas fases fossem nessa sequência e com data marcada para começar e terminar; mas como o ser humano é bastante complexo, isso não acontece.

Algumas pessoas vivem apenas uma delas. Outras já começam na fase 3 – a Recusa, e para muitas esse ciclo vai e vêm várias vezes, até encontrarem um equilíbrio ou não.

O fato de você ter CONSCIÊNCIA que essas fases acontecem na vida de todos os expatriados, torna mais leve o seu dia a dia e o começo da sua nova vida no novo país.

Assim como a preparação antecipada do expatriado e de sua família sobre o novo ambiente e a nova cultura é extremamente importante e ajuda a reduzir o tempo do choque cultural, o bem estar físico e psíquico, sua produtividade e felicidade.

Quanto a FLEXIBILIDADE, Gregor faz uma analogia com o Bambu, ele enverga durante todo o inverno, devido à força da neve, mas quando chega a primavera o bambu retorna majestoso ao seu centro, isso por que suas raízes são profundas e fortes. Vale a pena também nos lembrarmos disso. Nossas raízes são profundas e se sua opção foi viver como expatriado, mesmo que seja por um curto tempo, lembre-se nos momentos difíceis, que você voltará muito mais forte ao seu Equilíbrio.

Beijos e até a próxima.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s