Tá querendo casar? Por que não uma Feira de Casamento?

Estamos em 2018, vivendo em uma das cidades mais cosmopolita do Mundo, Shanghai, e ainda encontramos uma Feira de casamento ao vivo e a cores.

Todo o Domingo a partir das 11:00 da manhã na People Square – Praça do Povo, um dos maiores parques da cidade, você vai encontrar centenas de pessoas sentadas com suas sombrinhas abertas e um cartaz colado, onde se podem ler as qualidades dos pretendentes.

Poucos cartazes trazem a foto do candidato ao casamento.

No primeiro momento, as informações são: data de nascimento, altura, grau de instrução, posição profissional, salário, bens e quantas pessoas da família terá que “levar junto”. É isso mesmo.

Aqui na China, o homem tem como dever cuidar e manter seus pais na velhice e a mulher que casar com ele, terá que assinar no momento do casamento, um documento, garantindo que irá cuidar dos sogros.

Por isso ainda hoje há a preferência por filhos e não filhas.

Em geral são os pais que estão nessas feiras e você vê muitos deles em plena negociação.

Depois que os pais escolhem “no escuro”, o futuro pretendente, aí é passado o contato (wechat) dele ou dela e começa a segunda parte, o encontro entre os filhos.

Em geral os filhos não gostam, mas aceitam sem contestar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O casamento aqui na China é mais um negócio para a família, as discussões são levadas a sério e se os pais acharem que aquele amor da sua vida não será um bom negócio, pode esquecer, pois ninguém desobedece.

Quando turistas tentam tirar fotos, eles falam que não, pois não querem expor seus filhos nas redes sociais.

A abertura econômica da China criou um mercado de trabalho mais receptivo para as mulheres, apesar de as chinesas ainda permanecem, na maior parte dos casos, em posições mais baixas, o machismo ainda é muito forte por aqui e algumas posições de trabalho não são cogitadas para mulheres.

Mas muitas jovens buscam se libertar da visão tradicional chinesa da mulher atada às obrigações familiares e à geração de filhos, apesar de muitas delas que não casaram e por isso não tem filhos (nessa ordem mesmo) ainda se sentirem “culpadas” por não darem netos aos seus pais. As mulheres solteiras com filhos têm menos direitos aqui na China, por exemplo:

  • Pais solteiros precisam pagar uma multa ao registrar os filhos caso não tenham o documento de família (Hu Kou), fornecido no casamento. O valor varia de acordo com a renda e a região do país. Sem o registro, ficam sem acesso a serviços gratuitos de saúde e educação.
  • Solteiros que não tenham Hu Kou da cidade em que vivem, por exemplo, se nasceram em outra região, também não podem comprar apartamento.

Apesar da taxa de sucesso não parecer muito alta, os pais são persistentes e tentam arranjar alguns encontros para os filhos.

Parece brincadeira mas isso acontece aqui e em outras cidades da China, com Beijing por exemplo e muitas famílias de outras províncias veem participar dessas feiras.

Vale a Pena tentar !!!! Zài Jiàn.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s