Suzhou em um bate-volta de Shanghai.

Já fui para Suzhou duas vezes, mas sempre acho que deveria voltar para conhecer algo mais.

É perfeitamente possível fazer um bate e volta de Shanghai até Suzhou.

Na estação de Honqiao sai trem a todo o momento e você leva 35 min para chegar.

A cidade de Suzhou, na província de Jiangsu, no sul da China, é famosa por seus elegantes jardins clássicos, as pérolas e seda.

A história da cidade remonta ao século VI a.c., quando os primeiros canais foram construídos. A seda, produto mais rentável da cidade, saia daqui e abastecia todo o norte e de lá a Rota da Seda.

Dentre as principais atrações, estão a imponente Beisi Ta pagoda, os lindos jardins do Humble Administrator’s Garden e do Panmen, alguns canais da cidade e a rua de comércio GuanQian Jie.

  • Beisi Ta Pagoda

A pagoda tem 76 m de altura e tem forma octogonal. O dia que eu fui estava fechado para subir até o topo, mas quando a subida é permitida, a vista da cidade deve ser bem bonita.

  • Museu da Seda de Suzhou.

A visita ao museu é gratuita e as informações estão todas em inglês.

Conta a história da produção da seda e seu uso desde 4.000 a.c. até hoje.

A exposição inclui teares em funcionamento, a arte da sericultura, e muitas peças em seda.

Um pouco da História da Seda.

A descoberta da seda pelo homem é repleta de lendas. Para Confúcio (551-479 a.c.), a honra coube à imperatriz Hsi-Ling-Shi, em 2.640 a.C.

Enquanto a imperatriz saboreava o chá da tarde, um casulo do bicho-da-seda teria caído na bebida fervente; a imperatriz percebeu que, amolecido, o casulo poderia ser desenrolado, formando um fio.

A imperatriz então incentivou a criação em larga escala do bicho-da-seda. A China lucrou muito com a produção da seda e essa indústria se tornou monopólio do país nos 3 mil anos seguintes.

Ciente do valor comercial do tecido que pode ser usado em dias quentes ou frios, o governo chinês proibiu a exportação de ovos de mariposas e sementes de amoreiras, condenando à morte os traficantes.

Na dinastia Tang, todas as classes sociais tinham permissão para vestir-se com seda.

O ocidente acreditava que a seda crescia em árvores.

Os europeus só desvendaram o mistério em 552, quando o imperador romano Justiniano enviou alguns monges à China, em missão de espionagem. Na bagagem, os supostos religiosos esconderam ovos de bicho-da-seda dentro de bordões de bambu. Constantinopla tornou-se o primeiro centro de seda da Europa. Nos séculos seguintes, a sericultura disseminou-se por todos os continentes.

Como é produzido o fio de seda.

O fio de seda é fabricado do casulo da lagarta de diversas mariposas. A mais comum é a Bombyx mori, bicho-da-seda da amoreira, que responde por 95% da produção mundial. A sericultura moderna é mecanizada, porém o processo de produção é basicamente o mesmo há cinco mil anos.

A mariposa deposita seus ovos em folhas de árvores (a mais usada é a amoreira). A larva que nasce desses ovos é o chamado bicho-da-seda.

As glândulas salivares do bicho da seda segregam um líquido claro que seca e vira fios e uma cola que os une, esse processo é para formar seus casulos.

Quando estão prontos para virar pupa, tecem os casulos com a secreção viscosa, fazendo movimentos em 8.

Se os casulos fossem deixados quietos, eles eclodiriam e nasceria uma nova mariposa, porém os casulos são removidos da árvore e postos para secar.

Depois eles são cozidos. O cozimento mata a larva e amolece a cola (sericina), tornando possível esticar seus filamentos.

Vários filamentos, unidos pela própria sericina, formam um fio de seda. Para fazer um carretel de linha, são necessários seis ou sete casulos.

Um animal produz sozinho um fio único de seda, que pode chegar a 1,3 km de extensão.

Milhares de anos de criação intensiva do bicho-da-seda, tornou o inseto uma máquina que não voa e põe ovos.

  • Jardim do Administrador Humilde – The Humble Administrator’s Garden.

O jardim do Administrador Humilde é um belíssimo jardim que de humilde não tem nada.

Antes ou depois de explorar o jardim, vale a pela dar uma olhada nos arredores, além de um museu sobre a construção dos jardins em toda a China, há várias barraquinhas com artesões ou comerciantes vendendo algo.

O Jardim do Administrador Humilde é um dos quatro maiores e mais importantes jardins na China, é Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1997.

O Jardim do Administrador humilde foi elaborado no século XVI por um juiz aposentado, Wang Xian Chen, e aprimorado pelos donos subsequentes.

Ele conta com 3 partes: leste, central e oeste.

A água é o elemento principal do jardim, com vários lagos, córregos e canais e sua paisagem natural inclui pequenas florestas, colinas, formações rochosas, um jardim só de bonsais, assim como pavilhões, salas e salões.

  • Panmen

Área Panoramica de Pan men

Panmen Gate tem aproximadamente 2.500 anos de existência. A cidade de Suzhou sempre foi rodeada e cortada por canais. Como proteção, uma muralha foi construída ao longo dos canais mais externos, e o acesso à cidade dava-se através de portões como o do Pamnen.

Panmen é uma porta fortificada sem igual, que antes controlava o acesso à cidade por terra e pela água.

  • Moon Harbor.

É uma região moderna de Suzhou com vários bares e restaurantes. À noite a região fica bem movimentada e se tem uma linda vista do lago Jinji.

É isso aí. Até o próximo lugar na China.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s