Moon Cake – Yuè bǐng 月饼, você sabe da onde vem essa tradição?

No 15º dia do oitavo mês no calendário chinês, se comemora o Festival do Meio de Outono ou também conhecido como o Harvest Moon Festival, em mandarim de Zhōngqiū Jié (中秋节).

Essa data é celebrada em toda a extensão do continente, bem como em Hong Kong e Taiwan; este ano foi no dia 24 de setembro.

O festival começou com a adoração dos Deuses da Montanha após o término da colheita do Outono, na Dinastia Shang (século XVI a.C.).

No entanto, o festival só começou a ganhar popularidade no período da Dinastia Tang (618-907 d.C.), após a decisão do Imperador Xuanzong de começar a realizar celebrações formais através do culto da lua, pois a lua simbolizava o rejuvenescimento e a fertilidade entre as mulheres e a colheita.

A história por trás dos Mooncakes é cheia de lendas. Em uma delas, um empresário de Turpan ofereceu ao Imperador Taizong (dinastia Tang) os bolos após sua vitória contra Xiongnu no 15º dia do oitavo mês lunar.

Depois de receber os bolos, Taizong levantou o bolo para a lua e comparou suas formas, a partir daí os bolos ficaram conhecidos como ‘Mooncakes’.

Depois que Taizong recebeu os bolos, ele começou a compartilhá-los com seus conselheiros e funcionários, começando assim a tradição de compartilhar o Moon Cake com familiares e amigos.

De acordo com outra lenda, os bolos lunares foram fundamentais para a revolta dos chineses da etnia Han sobre seus senhores mongóis no final da dinastia Yuan (1280-1368). Os chineses da etnia Han, como diz a história, usavam os mooncakes para esconder a mensagem de que a rebelião aconteceria no meio do outono. A popularidade dos mooncakes significava que a informação era capaz de se disseminar rapidamente para a maioria dos chineses Han.

Naquela época não existia Redes Sociais, Whatapps, Wechat…..

Atualmente o Festival do Meio Outono é uma data para comemorar com a família e se deliciarem com bolos de lua (Moon cake – Yuè bǐng月饼) dando graças à colheita e orando por boa fortuna no futuro.

O Moon cake é para o Festival do Meio de Outono o que o panetone é para nós no Natal. Todos se presenteiam com caixas de Moon Cake e ele está à venda em toda parte.

Mas e o sabor?

Tradicionalmente o moon cake típico tem apenas alguns centímetros de diâmetro e é recheado com cinco grãos e carne de porco, pasta de feijão vermelho ou pasta de semente de lótus, no entanto, estilos mais contemporâneos e recheios, como biscoitos e sorvetes, estão se tornando cada vez mais populares. Assim como os nossos panetones, existem várias versões.

A forma redonda simboliza completude e reunião e é tradicionalmente oferecida à família e aos amigos para simbolizar a unidade e a perfeição. A maneira correta de comê-los é o mais idoso da casa cortá-los em fatias e distribuí-los com a família.

Mooncakes são notoriamente ricos em açúcar e gordura. Dê uma olhada em quantas calorias, carboidratos e gordura uma fatia do bolo lunar tem. Você vai se surpreender ao saber que mooncakes pode realmente ter mais calorias do que frango frito, cheeseburgers duplos ou algumas fatias de pizza.

Atualmente essa preocupação já aparece e algumas receitas light estão sendo propostas.

Eu particularmente, não gosto. Além da massa ser muito oleosa, não curto os recheios, principalmente a pasta de feijão; mas é a minha opinião, aqui eles fazem o maior sucesso !!!

Zài Jiàn.

 

Anúncios

Hábitos Chineses para você conhecer.

  • Beijar e abraçar em público não são hábitos na China, mesmo entre amigas.
  • Também não é hábito abraçar e beijar os pais.
  • Quando um homem vai cumprimentar uma mulher, geralmente ele aperta apenas as pontas dos dedos e não a mão inteira.
  • Não é hábito dividir a conta do restaurante, em geral um paga hoje, para que o outro pague numa próxima vez. Isso significa que vamos nos ver novamente, se a conta for dividida, não teremos mais relações futuras. Há sempre uma discussão nos restaurantes, pois todos querem pagar a conta.

 

  • Tirar os sapatos quando entra em alguma casa chinesa é regra. Na China eles deixam na porta das casas as pantufas, para que a visita ou os moradores calcem. Em uma festa com muitas pessoas, ficam disponíveis aqueles saquinhos, tipo pro-pé, usados em centro cirúrgico.
  • Todas as camas chinesas tem cabeceira.
  • Na China é bastante utilizado o lava pés ou escalda pés, principalmente no inverno, antes de dormir.
  • A mesa de jantar é redonda e a comida é colocada no centro giratório e sempre compartilhada. Mesmo em jantares de negócios.

 

  • Se você foi convidado para uma festa e não comparecer, isso é uma ofensa, pois significa que a pessoa não é importante para você. Aqui aquela conta de que 10% dos convidados não irão à festa não vale.
  • Assim como recusar uma oferta não é bom, nem educado. Eles nunca falam Não vou, Não quero.
  • Nunca Beber água fria, sempre morna. Esse hábito vem da Medicina chinesa, que acredita que a água morna mantém o equilíbrio da temperatura do seu corpo.
  • Em todas as fotos eles fazem o V de vitória.

 

  • A mulher depois de dar a luz, fica um mês sem sair de casa. Também um hábito decorrente da medicina chinesa.
  • Dormir em qualquer lugar, sempre que tiver sono.

 

  • Nunca tomar sol no rosto ou nos braços.

 

  • Os homens tem o hábito de puxar a camiseta para cima e ficar com a barriga à mostra. SIMPLESMENTE HORRÍVEL!!!

 

  • Dançar “todos os dias” nas praças e parques da cidade.

É isso aí. Até a próxima curiosidade.

Como é a vida sexual na China.

Os chineses de uma forma geral são bastante tímidos, quando o assunto é relacionamento.

A demonstração de qualquer tipo de afeto em público, é muito rara de se ver.

Casais se abraçando e beijando em público, praticamente não existem.

É comum ver amigos de braços dados, mesmo entre homens, mas casais de namorados é raro até de mãos dadas.

Duas características identificam os casais de namorados:

  1. O rapaz carregando a bolsa da menina.
  2. E roupas iguais.

Aqui ainda hoje, tudo é mais tradicional quando o assunto é relacionamento.

As meninas começam a namorar já com a intenção de casar com o rapaz, então a escolha é bem definida. O primeiro beijo também demora mais para acontecer, não existe o “Tô Ficando”.

Os relacionamentos gays existem, porém ainda é bem escondido, pois é muito difícil enfrentar as tradições familiares. Infelizmente terminam tendo uma vida dupla por causa da sociedade. Ser diferente aqui é muito raro.

Gay – Tóng Zhì

Lésbica – Lā lā

O governo chinês não apoia o relacionamento gay, não incentiva, mas também não se opõe.

Taiwan foi o primeiro país da Ásia a aprovar o casamento Gay e se colocar contra os valores tradicionais.

Uma recente pesquisa realizada por milhares de usuários da internet mostrou que metade das pessoas nascidas em 1.990, ou seja, com 28 anos atualmente, não tem vida sexual.

Estudos Apontam que os chineses não são muito adepto ao sexo. Esse assunto também não é muito comentado.

A TryFun, uma empresa on-line de produtos para adultos pertencente à gigante chinesa NetEase, realizou uma pesquisa de cinco meses com 4.000 usuários NetEase nascidos nos anos 1980 a 1990.

O resultado é um relatório de 54 páginas intitulado “2018 Relatório Sexual da China das Gerações de 80 e 90.”.

De todos os 4.000 entrevistados (estamos falando de uma faixa etária de 28 a 38 anos), 54% relataram fazerem sexo pelo menos uma vez por semana.

Enquanto 50% dos entrevistados nascidos na década de 90 afirmaram nunca terem feito sexo. Observe que aqui estão jovens com 28 anos, no topo da atividade sexual.

40% das pessoas nascidas nos anos 80 estão fazendo sexo pelo menos duas vezes por semana.

De acordo com o relatório de atividade sexual, quanto maior a renda, maior a chance de que ele ou ela faça sexo semanalmente, 70% dos entrevistados em domicílios com uma renda familiar mensal superior a RMB 20.000 (cerca de R$ 12.000,00) tem relações sexuais uma vez por semana.

O sexo semanal cai para menos de 60% para as famílias que ganham menos de RMB 10.000 (R$ 6.000,00) por mês e 50% para as que ganham menos de RMB 5.000 (R$ 3.000,00).

Ou seja, quanto menos a pessoa ganha, menos sexo ela faz. Parece que é o posto do brasileiro.

“Nossos públicos-alvo são aqueles nascidos nas décadas de 1980 a 1990… Queremos mudar a impressão de que produtos para adultos são vulgares e de baixa classe.”, disse o diretor da TryFun, Zhao Yong. Ele acrescentou que o relatório foi uma tentativa de ajudar a geração mais jovem da China a entender melhor o sexo e incentivá-los a buscar uma vida sexual saudável e feliz.

O porquê desse desinteresse pelo sexo?

Acredito que alguns pontos contribuem para esse resultado.

Além da própria cultura mais retraída e tímida, há uma constante preocupação sobre o que as pessoas irão pensar de mim.

A falta de apelo sexual em comerciais, filmes e marketing, assim como das próprias pessoas que caminham na rua.

A valorização da beleza facial natural e a pouca exposição do corpo, este sempre coberto, com roupas largas e protegido do sol.

Há também o fenômeno mundial da internet, onde os jovens se trancam em seus mundos e passam um tempo enorme jogando, assistindo filmes e novelas, esquecendo-se de olhar para fora e interagir com o outro.

Você pode estar pensando; “- Mas… então como eles são o país mais populoso do mundo? ”

Também faz parte da cultura e tradição chinesa, os jovens casarem e terem filhos, para que o nome da família perpetue. Mas isso não tem nada a ver com sexo regular.

Além disso, nos últimos seis anos a taxa de natalidade tem caído ano após ano e a taxa de mortalidade crescendo. Em 2020 a Índia já terá ultrapassado a China em número de pessoas.

É isso aí. Até a próxima curiosidade.

Zài Jiàn.

Beleza das Mulheres Asiáticas

Uma reportagem em uma revista local chamou minha atenção sobre a atual tendência da beleza das orientais e claro das chinesas.

É bastante difícil identificar quem é chinesa, quem é japonesa e quem é coreana apenas olhando uma foto.

Em geral a gente consegue identificar, pela forma de se vestir e pelo comportamento, mas é bem difícil.

A grande industrial da beleza está na Coreia do Sul e de lá muitas tendências migram para outros países da Ásia e também para o Ocidente. A variedade de bons cosméticos coreanos é imensa. Vale a pena pesquisar. Descobri muitas marcas Coreanas com produtos maravilhosos, como Innesfree, Missha, The Face Shop, só para citar alguns !!

Atualmente o Padrão de beleza das orientais é determinado por seis pontos que descrevo abaixo, podem parecer bizarros e sem sentido para nós, mas se pensarmos bem, a colocação de prótese de mama pode parecer sem sentido também para elas e as brasileiras fazem de monte.

  • Pele Branca:

Essa característica de beleza vem de muitos anos atrás, mas permanece inalterado até os dias atuais. Você pode não ter o rosto bonito, o nariz meio feio, os olhos pequenos, mas se a pele do seu rosto for bem branquinha, está tudo perfeito.

Vários cremes que prometem deixar a pele parecendo neve são os queridinhos das asiáticas. O “must have” é aquele que dará uma aparência bem natural, tipo “Acabei de acordar e olha que pele perfeita, branquinha e sem nenhuma mancha”.

  • Olhos Grandes:

Ninguém está satisfeito com o que tem, certo?

Pois é, as asiáticas preferem os olhos grandes e seguem vários truques, desde a maquiagem até a cirurgia plástica.

No Japão os olhos redondos, tipo dos Mangas- Animes, são os mais desejados. Na Coreia a tendência é o puxado para cima e aqui na China, elas passam o delineador e chamam de olho de Fênix (que para nós é o olho de gatinho).

Os truques de maquiagem também são interessantes para deixar os olhos grandes. Vão desde uma cola que é colocada na pálpebra de cima para abrir os olhos, cílios postiços em várias camadas e lentes de contato para ampliar os olhos.

Outra moda muito usada na Coreia é injetar gordura logo abaixo dos olhos, assim você forma uma dobra que elas acham lindo !!!

 

 

  • Rosto em V:

O rosto redondo é uma característica dos orientais, mas isso não é bonito para a tendência atual, então vale desde aplicativos que mudam sua imagem nas redes sociais, a febre do momento é App Douyin, truques de maquiagem, até cirurgia plástica, onde o osso do maxilar é raspado para deixar uma feição mais triangular.

 

  • Nariz:

Não ser feliz com seu nariz, é um problema universal!!

Logo a cirurgia plástica onde é colocado um osso no nariz para deixa-lo mais alto está cada vez mais sendo usada aqui na Ásia.

  • Corpo:

Nesse quesito parece que o Mundo conspira contra as “Simples Mortais”, aqui quanto mais magro mais bonito.

Dê uma olhada na tabela de peso e altura definido pelas orientais como padrão de beleza.

IMPOSSÍVEL SER FELIZ !!!!

Há uma mania nas redes sociais onde a pessoa aparece com uma folha A4 e se você estiver dentro dessa folha, tudo Ok, caso contrário, está fora da medida.

  • Dentes.

Pois é, esse é um assunto bastante questionável.

Os dentes dos orientais em especial dos chineses são bem mal cuidado, é comum você ver crianças com os dentes estragados com muita frequência. Os chineses vão ao dentista somente em caso de extrema dor.

Mas quando o assunto é beleza …..

A moda aqui é ter os dois dentes caninos tortos mais saltados, isso é considerado “Fofinho” .

O que as orientais e as chinesas estão buscando é uma beleza diferente de suas características naturais.

Queixo pontudo, nariz comprido, olhos maiores, cílios longos, bochecha bem fina e cabelo colorido.

Mas como recriminá-las, nós fazemos o mesmo !!!

Até a próxima curiosidade. Zài Jiàn.

 

 

 

Bons Restaurantes em Shanghai

Sempre falei que acho Shanghai mais cosmopolita que São Paulo.

E quando o assunto é restaurante, Shanghai tem uma infinidade.

Claro que sinto saudades de algumas comidas que só tem na nossa cidade, como as Esfihas maravilhosas do Almanara, o Polpettone do Jardim de Napoli, a deliciosa pizza do Speranza, sem falar no sanduiche de mortadela do Mercadão, a sopa de cebola do CEAGESP e lógico o pão francês saindo do forno de qualquer boa padaria da nossa cidade; enfim igual ao cheiro e sabor que está em nossa memória é difícil, mas posso garantir que aqui em Shanghai, a gente passa muito bem quando o assunto é restaurante e acho que vou ficar com saudades de alguns um dia.

É importante ressaltar que Shanghai é uma cidade diferente de outras na China, tanto pela diversidade de opções, como pelo preço. O custo de vida daqui é maior que o de São Paulo.

Em muitas cidades turísticas da China como, por exemplo, Xi` an, Chengdu ou mesmo Beijing é difícil encontrar a variedade de bons restaurantes como temos aqui em Shanghai. A maioria das opções é de comida chinesa e se você não está adaptado e não conhece, sofre um pouco em sua estadia e termina nos Mac Donald, Pizza Hut e KFC da vida!!!!!

Para mim como já falei em outros posts, o mais difícil não é comer a comida chinesa, pois faz parte do passeio experimentar a comida local. A dificuldade está na apresentação do prato, que não é muito apetitosa, a higiene e a forma como eles manuseiam os alimentos, que incomoda bastante. Mas claro ótimos restaurantes chineses existem e valem a pena experimentar.

shengjian

Uma dica importante é baixar alguns aplicativos de restaurantes, pois além de te ajudar a escolher, você tem foto do local e dos pratos, consegue fazer a reserva, mostra o endereço em mandarim, como chegar de carro ou metrô, e o mais importante funciona em toda a China.

Alguns aplicativos bons que indico: BONAPP e o DININGCITY.

Vamos ao que interessa!!!

Abaixo estão uma lista de bons restaurantes que com certeza fará sua estadia aqui em Shanghai muito prazerosa. Os endereços são de locais que conheci, mas a maioria deles possui mais de uma unidade e a opção de escolha é sua.

  • Restaurantes Italianos:

Bella Napoli – No.73 Nanhui Road, Jingan District.

The Fellas – 7/F, No.7 Yan’an East Road, Huangpu District – Bund.

Mercatto – Huang Pu District ZhongShan DongYi Road 3, 6 Floor – Three on the Bund.

  • Restaurantes Brasileiros:

Boteco – No.158 Julu Road, Found 158.

Latina – No.88 Tongren Road, Jing’an District.

  • Restaurantes Chineses:

Din Tai Fung- 3/F 168 Lujiazui West Road, Pudong.

Lost Heaven – 38 Gaoyou Rd.

Xibo – 3F, 85 Changshu Lu.

Qimin Organic Hot Pot – 407 Shaanxi N Rd, Jingan Qu.

Lotus Eatery – 85 Yangzhai Rd, Changning Qu.

  • Bar e Bom Chopp (Alguns com produção própria de cerveja).

Liquid and Laundry – Huaihai Road West Section, Xuhui.

The Refinery – Xintiandi, Lane 181 Taicang Road.

Zapata´s – 11 Dongping Rd, Xuhui Qu.

Sasha 11 – Dongping Rd, Xuhui Qu.

Paulanner – Madang Rd, Xintiandi, Huangpu Qu.

  • Sofisticados com vista maravilhosa para o Bund. Ocasiões especiais, Preço Allllto.

Mr and Ms. Bund – No.18 Zhongshan East 1st Road, Huangpu District-6th Floor.

Hakkasan – 5F, Bund18 Zhongshan East 1st Road, Huangpu District.

M on the Bund – 7th floor of the 1930s Nissin Shipping Building – Bund.

  • Turco:

Efes – 1 Floor, Block B, No. 665 Shang Cheng Road, Lujiazui – Pudong New Area.

Pasha – 262 Nanchang Rd, Huangpu Qu.

  • Descontraído para um almoço ou lanche rápido:

Marzanno – Shop 02/03, No.10-12 Lane 181 Taicang Road, Luwan District.

Blue Frog – 14 Fucheng Rd, LuJiaZui, Pudong.

Element Fresh – North Plaza of Xintiandi, Alley 181,Taicang Road.

  • Tailandês:

Simply Thai – 159 Madang Rd, Xintiandi, Huangpu Qu.

Thai Gallery – 127-1 Datian Rd, Jingan Qu.

  • Fuxion :

Goga – 1 Yueyang Rd, Xuhui Qu.

Outra opção de local super cool é o Found 158, onde fica o Boteco. Nesse espaço você encontra restaurante alemão, mexicano, britânico, peruano, enfim além de muito agradável é um lugar que após as 10 da noite, vira uma grande balada com muita gente bonita.

 

Quem disse que na China só se come escorpião, cobra e cachorro, não sabe de nada!!!!

Bom Apetite!!! ou Xiǎngshòu nǐ de shíwù 享受你的食物

 

 

Novos amigos que chegam. Velhos amigos que vão embora.

Certa vez ouvi alguém falar que quando você mora fora do seu país, você deve fazer amigos.

Descobri a verdade dessa afirmação, nesses quase dois anos morando aqui.

Os laços de amizade, quando você é expatriado, parecem estar mais disponíveis para serem criados.

Você conhece pessoas com histórias de vida muitas vezes semelhante a sua e às vezes totalmente diferente, mas sempre enriquecedoras.

Não sei se é por que estamos na China, mas tanto para o expatriado como para o imigrante, o sentimento de união é bem forte e não sinto isso apenas entre brasileiros, mas entre toda a comunidade estrangeira.

Há uma sutil diferença entre o Expatriado e o Imigrante.

O expatriado é um profissional enviado por uma empresa multinacional para prestar serviços em outro país por um tempo pré-determinado, passível de ser prorrogado ou não. Desta forma o contrato de trabalho pode continuar vinculado ao país de origem, assim como todos os benefícios trabalhistas (INSS, FGTS, Previdência privada…) e o visto de residência e/ou permanência em outro país está ligado a esse contrato de trabalho. Acabando o período do contrato de expatriado, sem a renovação, o visto de residência é também cancelado. É comum um expatriado mudar muito de país.

Já o imigrante é aquele que sai de seu país de origem e decide recomeçar sua vida em outro país, por conta própria. Geralmente se casam com locais e se integram totalmente a nova cultura.

A maioria dos expatriados vai para o país de destino com um contrato pré-definido, em geral de três anos, podendo ser prorrogado ou reduzido claro. A prorrogação do contrato por mais algum tempo depende da política de cada empresa, mas na maioria, o máximo é cinco anos, pois a partir daí, você tem que se tornar um funcionário local, ou seja, sem todos os allowances, que são os subsídios ao salário para a vida de expatriado. Ficando, você se torna um imigrante legalmente estabelecido.

Ao final do terceiro ano, seu contrato pode ser prorrogado, você pode mudar para outro país, retornar ao seu país de origem ou ser despedido, claro! Mas essas alternativas não lhe são entregues assim tão fáceis, muitas variáveis estão envolvidas, como: disponibilidade de realocação em outra unidade, a existência do seu atual cargo em outro país, seu desempenho, custo de toda essa mudança.

Enfim ninguém tem a garantia da volta.

Seu emprego no Brasil (ou seja, da onde você for) não fica lá te esperando!!!

O expatriado pode mudar muito, mas quer um dia voltar para seu país de origem, o imigrante não.

A China não é um país onde você possa ficar ilegalmente, é bastante arriscado. Apesar de claro existirem corajosos que vem com visto de turista, ficam 90 dias, saem do país por alguns dias e retornam com o mesmo visto de turista e assim vão levando a vida. O visto de turista tem validade por cinco anos, podendo permanecer por 90 dias.

Independente da origem ou se está aqui como expatriado ou imigrante, todos se ajudam muito.

Essa ajuda vem de várias formas, com troca de informações, confraternizações e mesmo em momentos difíceis, na verdade, todos estão longe de suas famílias de suas casas e os sentimentos são os mesmos.

Em geral no começo do ano, uma nova leva de brasileiros chega e outros vão embora e o mesmo acontece em Julho, quando os europeus e americanos retornam para seus países de origem ou vão para outra expatriação.

E nesse vai e vem muitos amigos vão embora antes de você, é sempre uma mistura de sentimento, tanto para quem vai como para quem fica.

São pessoas de todos os lugares do mundo e mesmo sem ser dito, fica a pergunta:

– Será que vamos voltar a nos rever um dia?

Antoine de Saint-Exupéry escreveu certa vez:

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós.

Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.”

Aos amigos que fizemos aqui e já foram embora:

Ela e Jerzy – Polônia; Antonela e Carlo – Itália; Roman e Petra– Republica Tcheca; Eduardo e Karina – Brasil.

Zài Jiàn.

A Lenda da palavra Mǎ Mǎ Hǔ Hǔ

A Lenda da palavra Mǎ Mǎ Hǔ Hǔ

Mǎ马 – Significa Cavalo.

Hǔ 虎 – Significa Tigre.

Havia um homem em uma aldeia que gostava de pintar e desenhou esse estranho animal.

 

O filho mais velho perguntou:

– Pai o que é isso?

E o pai respondeu:

– É um cavalo.

O filho mais novo algumas horas depois, perguntou:

– Pai o que é isso?

E o pai respondeu:

– É um tigre.

O filho mais velho saiu para trabalhar no campo e encontrou um tigre, achando que era um cavalo se aproximou do animal e foi morto por ele.

Ao mesmo tempo o filho mais novo foi até a fazenda do vizinho e viu um cavalo, achando que era um tigre matou o animal do vizinho. O pai teve que pagar outro cavalo para o vizinho.

Moral da História você não deve fazer as coisas mais ou menos, pois sempre haverá consequências.

Daí vem a Palavra Mǎ Mǎ Hǔ Hǔ, que em mandarim significa Mais ou Menos.

Zài Jiàn. Até a próxima curiosidade.

Choque Cultural Parte III – Nos negócios.

Choque Cultural Parte III – Nos negócios.

No Choque Cultural Parte I, falei sobre as coisas estranhas que vi aqui na China https://xinachina.com.br/2017/02/16/choque-cultural-parte-i/, na Parte II foi um comparativo entre o estilo de vida dos chineses e dos ocidentais https://xinachina.com.br/2017/02/24/choques-culturais-parte-ii/, agora vamos falar um pouco sobre a diferença cultural nos negócios.

O que é preciso para que a negociação com os chineses dê certo.

Algumas dicas de etiqueta e aspectos culturais chineses são essenciais para quem deseja realizar negócios com o país asiático.

São elas:

Paciência: É preciso uma postura paciente e menos ansiosa para negociar com os chineses. Para eles todas as possibilidades devem ser analisadas e como falei no post do guanxi https://xinachina.com.br/2017/09/21/guanxi-voce-sabe-o-que-significa/, a confiança deve ser estabelecida antes de se fechar um negócio.

Hierarquia: A Hierarquia está profundamente impregnada na cultura chinesa, e reflete-se na tendência paternalista e na elevada distância de poder.

Não é concebível, por exemplo, que um funcionário chinês recuse ou discorde de uma determinação de seu chefe.

Uma série de outros protocolos é justificada a partir desse respeito à hierarquia, como exemplos:

Tanto numa mesa de negociação quanto numa mesa de refeição, é prudente aguardar para saber o lugar adequado, já que há todo um ritual e ordem dos assentos de acordo com as posições das pessoas. O mais importante sempre se senta de frente para a porta de entrada.

Nas ocasiões formais, espera-se que seja o anfitrião, o mais velho ou de maior posição, o primeiro a receber os cumprimentos.

Não é comum tratar de negócios com alguém cuja posição está muito mais elevada ou abaixo da sua contraparte.

Pontualidade: É extremamente necessário que seja pontual. Atrasos são vistos como sinal de desrespeito pela cultura chinesa. Apesar deles não serem tão pontuais assim.

Cumprimento: Cumprimente com um aperto de mão (eles não apertam com força), evite contatos físicos, tipo batidinha no ombro, abraços, etc. Inclinar a cabeça um pouco à frente representa sinal de respeito.

Se possível, tente realizar também um cumprimento em mandarim (NI HAO). Para se negociar com os chineses, mesmo que não conheça o mandarim, procure pesquisar sobre expressões básicas, como um cumprimento e agradecimento (XIE XIE). Essa atitude é muito bem vista pelos chineses.

Cartão de Visitas: Na China, o cartão é um instrumento de trabalho que descreve quem você é, e o momento de troca entre eles deve ser realizada de maneira muito respeitosa. Você deve entregar seu cartão com as duas mãos, com seu nome voltado à pessoa a quem recebe. Da mesma forma, ao receber o cartão de outra pessoa, pegue-o também com as duas mãos, leia atentamente seu conteúdo e somente depois o guarde cuidadosamente, evitando colocá-lo nos bolsos da calça.

Presentes: Na China, é bastante comum a troca de presentes em reuniões de negócios ou visitas. É uma forma de demonstrar agradecimento e interesse em estabelecer um bom “guanxi”. No caso de apenas um presente para um grupo com mais pessoas, atente-se para entregá-lo àquela que detém o cargo mais superior da delegação. Normalmente, os presentes recebidos não são abertos no mesmo momento, a não ser que a pessoa que o presenteou lhe solicite para fazê-lo.

Os chineses são bastante supersticiosos, então procure evitar presentes como relógios, objetos pretos e brancos (que podem ser muito associados à morte ou a funerais), materiais que contêm ou têm o formato do número 4 (o som do número 4 é muito parecido com o a palavra “morte”), além de tesouras e objetos cortantes (que significam que você quer cortar relações com o presenteado).

Por outro lado, o número 8 é considerado como o que traz sorte na China e os papeis de embrulhos preferidos são os nas cores vermelha e dourada.

Artesanatos do país de origem e livros podem ser boas opções para se presentear seus parceiros de negócios chineses; do nosso país eles gostam do café, produtos do nosso futebol. Cuidado com os livros, o ideal é algo com fotos de pontos turísticos; nada que seja relacionado com política ou religião.

Durante uma reunião: Geralmente, os empresários chineses esperam que, durante uma reunião de negócios, esteja presente um estrangeiro com cargo equivalente ou superior ao maior cargo encontrado entre os chineses. Durante uma apresentação, nunca interrompa o interlocutor, guarde comentários apenas para o final da fala do parceiro chinês. O silêncio é algo muito importante para os chineses, considerado como essencial para que as pessoas possam pensar com calma. Respeite o silêncio de seus parceiros e tenha paciência.

Chineses geralmente não gostam de dizer “não” de maneira direta. Então, se seu parceiro de negócio chinês utilizar respostas como “talvez depois”, “vamos discutir mais”, “não será muito conveniente”, elas tendem a ter significado não muito favorável. Da mesma forma, se você precisar dizer “não” a um chinês, dê preferência a esses tipos de expressão.

Refeições: Refeições são opções frequentes para se construir um bom “guanxi” e são vistas como um costume comum dentre as regras para negócios com os chineses. Então, esteja preparado para ter atenção em como se portar nessas situações.

Caso estejam em uma mesa redonda (mais comum), a pessoa de honra deve sentar-se à esquerda de quem convidou o grupo. Procure experimentar as comidas oferecidas, pois significa não somente um sinal de respeito, mas que a pessoa está aberta a conhecer novas coisas. Deixe sempre os “Kuaizi – hashis” na posição horizontal ou no suporte, pois quando colocados na vertical, lembram cerimônias de morte.
Os banquetes geralmente são iniciados com a pessoa que recebe o grupo fazendo um brinde. É visto positivamente que o convidado retribua o gesto.

Normalmente a pessoa que realiza o convite é quem paga a refeição. O pagamento deve ser feito de maneira discreta. O mais adequado é retribuir com um convite ao parceiro em outro dia.

Despedidas: No momento de se despedir, é muito comum o pedido de uma foto em grupo. Prepare-se para fazer o mesmo, pois é considerado um sinal de que deseja guardar recordações do encontro. Por fim, acompanhe os empresários chineses até a saída, virando as costas apenas quando eles já tiverem partido.

Atente-se à essas regras para negócios com os chineses e com certeza trará boas impressões à seus parceiros do gigante asiático.

Bons Negócios !!

 

A importância do carimbo na China.

A importância do carimbo na China.

Eu trabalho no correio há mais de 20 anos e o Carimbo sempre esteve presente no nosso dia a dia.

No começo usávamos um carimbo de ferro, super pesado que virava e mexia ocasionava algum acidente de trabalho, com uma bela carimbada no dedo.

Também sempre achei o fato de ter tanto carimbo em tudo, meio terceiro Mundo.

Sabe aquela história:

– Precisa do carimbo do cartório!!

– Precisa do carimbo de correio com a data da postagem!!

-Precisa do carimbo da Escola!!!

E por aí vai.

Mas também me recordo quando criança, eu adorava quando meu pai trazia algum carimbo da empresa e eu podia sair carimbando tudo, me sentindo uma pessoa importante; ou então quando a minha lição de casa ficava linda e aí eu ganhava um carimbinho no caderno !! Quem nunca?

Pois é!!! Aqui na China não é diferente, desde a antiguidade, o carimbo fixa o seu crédito, sua promessa, dá autenticidade à sua escrita, ele substitui a assinatura em muitas obras.

Tradicionalmente, os materiais mais comuns para a fabricação de carimbos eram o cobre para a população geral, e a jade para o imperador e a nobreza. Tanto o cobre quanto a jade são materiais altamente duráveis que devem ser vagarosamente esculpidos por um artesão experiente em um processo bastante cuidadoso.

O carimbo surgiu há 3.700 anos e era usado por imperadores para legitimar o seu “mandato dos céus”, assim como, os reis no ocidente utilizavam um anel para marcarem em cera ou lacre a autenticidade da mensagem ou documento.

Os carimbos chineses são entalhados a mão, através da técnica de escultura. Um carimbo produz praticamente a mesma imagem dos mesmos caracteres, não importando quantas vezes for utilizado e pode assim, ser considerado o precursor de uma das grandes invenções chinesas – a impressão.

O carimbo chinês mais convencional é sem dúvida o quadrado, mas há carimbos redondos e até ovais. O tamanho depende da superfície a carimbar. Mas sem tinta não há selo chinês e essa pasta pode ser à base de água ou de óleo. É tudo uma questão de preferência, mas a primeira é mais corriqueira, a segunda tem outra qualidade e resiste mais ao tempo; porém em ambos o caso a cor é sempre o vermelho vivo.

Nos dias de hoje os carimbos são utilizados por artistas, negociantes como garantia e ainda são excelentes souvenires para levar de presente.

E você o que acha do carimbo ? Ele deve acabar ? Deixe aqui sua opinião.

Beijos e até a próxima curiosidade.

 

 

 

As consequências da Política do Filho único na China. – Parte II.

As consequências da Política do Filho único na China. – Parte II.

Link parte I : https://xinachina.com.br/2018/06/07/as-consequencias-da-politica-do-filho-unico-na-china-parte-i/

 ….Continuando com os principais aspectos que mostram como o desiquilíbrio tem afetado a sociedade chinesa:

  • O Desespero e esforço para conquistar uma esposa:

As mulheres preferem homens com casas e carros e com isso a oportunidade para casar de um simples rapaz da zona rural é infinitamente reduzida. Além disso, é necessário pagar uma espécie de dote para a família da noiva.

É preciso uma casa, poupança e um bom trabalho para ganhar uma noiva. Muitos chineses homens estão trabalhando mais, muitas vezes de forma perigosa ou desagradável, apenas para chegar à frente.

Os pais também estão tentando dar uma ajuda aos filhos financeiramente. Ter filhos já foi uma proteção contra a pobreza na velhice. Agora os pais idosos estão se sacrificando para ajudar seus filhos a aparecer casáveis.

“É uma espécie de corrida armamentista no mercado do namoro e casamento”. Diz Shang-Jin Wei, economista da Universidade de Columbia.

Homens estão desesperadamente construindo casas na China para atrair esposas e os preços dos imóveis estão subindo. Por outro lado não estão consumindo, com altas taxas de poupança das famílias e com isso alimenta o enorme superávit comercial na China.

Um homem que faz sapatos baratos para exportação não gasta os salários que recebe em bens de consumo. Em vez disso, ele poupa para construir uma casa e atrair uma noiva.

Os pretendentes masculinos na China pagam um “preço da noiva” para ganhar seus futuros sogros e obter a aprovação deles (um dote).

Por causa do desequilíbrio agudo, esse valor que faz para da tradição chinesa, passou de algumas centenas de dólares, de uma ou duas décadas atrás, para quase RMB 30.000 em algumas partes da China atualmente, de acordo com o jornal People’s Daily.

Atualmente jovens estão fugindo dos pequenos vilarejos para conseguir dinheiro e casar-se.

A única forma de conseguir um casamento na zona rural é tendo uma casa.

 Na China rural a escassez de mulheres é amplificada porque as mulheres costumam “se casar”, buscando maridos com maior status educacional, financeiro ou social, do que o delas. Isso leva as mulheres de províncias rurais para as cidades em busca desses tipos de homens, tornando ainda mais difícil para os homens que ficam para trás. 

  •  Mulheres Estrangeiras: 

Mulheres estrangeiras estão sendo recrutadas e aliciadas para China.

Dezenas de milhares de mulheres estrangeiras, em especial Cambojanas e vietnamitas estão vindo para a China para casar-se, empurradas pela pobreza em suas cidades natal e pela falta de mulheres na China.

Homens chineses navegam em sites que oferecem noivas estrangeiras, e pagam mais de US $ 8.000 por viagens de casamento para encontrar uma esposa.

Em suas novas famílias, as noras geralmente ocupam o menor status e sofrem com a diferença da língua e cultura.

A desproporção continua crescendo, de acordo com o demógrafo francês Christophe Guilmoto, estima-se que em 2.050, poderia haver entre 150 a 190 homens para cada 100 mulheres no mercado de casamentos da China.

  • Segurança Pública:  

A China é um país onde o casamento confere status social e onde a pressão dos pais para produzir netos é intensa.

Em Dongguan, onde a proporção entre homens e mulheres é de 118 para 100 mulheres, muitos homens praticamente perderam a esperança de encontrar uma namorada.

Passam seu tempo livre jogando jogos em seu telefone, ou acompanhando seus colegas de trabalho em karaokê.

Os crimes sexuais na China ainda são baixos em comparação com a Índia seu vizinho e parceiro nesse mesmo problema de desiquilíbrio; porém atualmente já são conhecidos alguns casos de crimes sexuais na China.

A integra desse artigo você pode encontrar pesquisando no site do Washington Post – ttps://www.washingtonpost.com/graphics/2018/world/too-many-men/?noredirect=on&utm_term=.9a2697ff5297

Dá para perceber, com esses posts, como ações governamentais afetam toda uma sociedade às vezes a curto e às vezes a longo prazo.

Espero que tenham gostado. Beijos e até a próxima semana.

Zài Jiàn.

As consequências da Política do Filho único na China. – Parte I.

As consequências da Política do Filho único na China. – Parte I.

Algumas pessoas perguntam se a política do filho único ainda existe na China.

Lançada pelo governo chinês no fim da década de 1970, mais precisamente em 1979, consistia numa lei segundo a qual era proibido, a qualquer casal, ter mais de um filho.

Casais que tivessem mais de um filho eram punidos com severas multas. Em outubro de 2015, no entanto, o governo chinês aboliu a lei por conta do envelhecimento da população, ao passar a permitir até dois filhos por família.

Atualmente se o primeiro filho for homem os casais param por aí, mas se for mulher, o casal tenta mais um. Isso porque na cultura chinesa, são os filhos homens responsáveis pelo cuidado dos pais na velhice e a mulher ao casar-se, assina um termo onde promete cuidar dos sogros.

Se essa cultura é forte nos dias de hoje, imaginem na década de 70.

Com a política do filho único naquela época, a prioridade máxima era ter filho “Homem” (não é pleonasmo), daí muitos casos relatados de aborto e abandono de meninas.

Atualmente as mulheres chinesas são proibidas de saber o sexo do bebe na gravidez, pois por mais absurdo que pareça ainda hoje muitas abortam se souberem que é mulher.

Em 18 de Abril de 2018, o Washington Post publicou uma interessante reportagem sobre as consequências atuais da política do filho único na China, a qual faço um breve resumo nesse post e no próximo.

O que fez com que um dos maiores países do mundo criasse um desiquilíbrio de gênero em escala continental foi uma combinação de cultura, ações governamentais e moderna tecnologia médica.

São 34 milhões de homens a mais que mulheres na China.

É o equivalente a quase toda a população da Califórnia ou Polônia que nunca namoraram ou tiveram uma relação sexual.

O que a China e o Mundo começam a presenciar são milhões de homens que não se casam e um risco para o futuro da sociedade.

A consequência da política iniciada na década de 70 em uma cultura extremamente enraizada veio com o tempo e atualmente se vê um grande desiquilíbrio.

Mas o efeito disso ainda não atingiu seu pico. A maior diferença entre homens e mulheres em idade de casar, definida aqui entre 15 e 29 anos, ocorrerá nas próximas décadas, à medida que os bebês da década passada crescerem.

E considerando a grande quantidade de homens mais velhos e mais jovens que disputam o mesmo pequeno grupo de jovens mulheres, a diferença torna-se um abismo.

As consequências já são notadas no mercado de trabalho, no aumento da solidão, na redução do consumo e no aumento da prostituição.

Os principais aspectos que mostram como o desiquilíbrio tem afetado a sociedade são:

  • Vida Estagnada:

Entre os homens, a solidão e a depressão são comuns. Algumas províncias estão se esvaziando. Os homens estão aprendendo a cozinhar e a realizar outras tarefas a muito relegadas às mulheres. O crescente número de homens que não conseguem encontrar noivas, teve um impacto profundo nos antigos ritmos da vida familiar. Filhos adultos vivem com suas mães e em alguns casos, com as avós.

Há uma “crise de masculinidade” se eles permanecem solteiros. A função básica de um homem na sociedade rural chinesa é ter uma família e cuidar dessa família.

”Se eles não casam são marginalizados”.

Muitos homens chineses acreditam que eles não têm muito valor na sociedade se não casarem.

“As pessoas pensam: – Qual o problema desse homem que não se casa? O que falta nele?”.

  • Mercado de Trabalho:

O desiquilíbrio entre a mão de obra feminina e masculina é sentida em todas as empresas, além de jovens meninos que foram educados por pais e avós como verdadeiros imperadores em suas famílias estão iniciando suas vidas profissionais onde o trabalho em equipe e a hierarquia é muito valorizada.

 

Continua no próximo post….

Você dirige na China?

Você dirige na China?

Muitas pessoas me perguntam, se eu dirijo na China.

Não, e isso faz falta!!!

Atualmente com toda a tecnologia, Google Maps, Waze, etc. é possível dirigir em qualquer lugar do mundo, inclusive na China.

Nas grandes cidades as placas de sinalização estão escritas em ideogramas, mas também em inglês; já quando você pega uma rodovia aí apenas os ideogramas são vistos.

Mas alguns estrangeiros dirigem sim e mesmo sem dominar a língua. O grande problema está num eventual acidente.

Em caso de colisão, atropelamento ou se por acaso derrubar um ciclista (o que é comum de se ver); os carros ficam parados no lugar e a polícia é acionada; quando a polícia chega ao local do acidente, há uma conversa entre as partes, o policial faz a mediação, define o culpado e se não for nada grave, o próprio policial define o valor a ser pago na hora mediante um recibo.

Agora imagine o seguinte:

  1. Para todos os chineses, os estrangeiros são ricos.
  2. Você não domina a língua, não entende o que a outra parte está falando e não tem vocabulário suficiente para se defender.

Quem você acha que terá que pagar a multa? E no caso de envolver um estrangeiro, esse valor será inflacionado.

Por tudo isso, muitas empresas preferem pagar motoristas para seus expatriados, do que correrem o risco de um eventual acidente e por consequência, altas indenizações.

Existem cidades em que quando um estrangeiro dirige é colocada uma câmera no para brisa, para que em caso de um acidente, poder ser verificado o que de fato aconteceu.

Mas atualmente com o crescimento de expatriados trabalhando aqui na China, as grandes empresas, estão fazendo contratos mais enxutos, e muitos estrangeiros estão vindo trabalhar sem o benefício de um motorista.

Em Shanghai não há problemas, pois tem a melhor e maior linha de metrô do Mundo, além de ônibus, taxis, trem. Mas claro principalmente para quem tem crianças é mais trabalhoso a locomoção.

Agora mesmo com motorista, não existe nada melhor do que ter a liberdade de ir e vir para onde quiser, a hora que você quiser sem ter alguém sabendo tudo o que você faz.

O trânsito aqui é bem complicado e difícil entender quem tem prioridade, na verdade para mim a prioridade é de todos.

Além disso, a buzina é um acessório indispensável e se ela existe é para ser usada.

Às vezes eu acho que eles buzinam para dizer “Olha tô passando”, pois o outro, não está nem aí.

Se um carro tem que virar à esquerda e tem que atravessar a pista na mão contrária, simplesmente eles entram e quem está vindo que reduza a velocidade.

Se eles têm que entrar na garagem do prédio, simplesmente entram e o pedestre que pare, pois a prioridade é de quem tem mais força e poder!!!

Por outro lado o sistema viário é excelente, como exemplo, você consegue sair do aeroporto internacional de Shanghai – Pudong e chegar até Xintiandi, um dos bairros nobres de Puxi, sem pegar nenhum semáforo, tudo através de viadutos interligados. Isso estamos falando de uns 40 km.

Se o semáforo fecha, não pense que os carros param, pois quem vai virar à direita continua passando e eles são a prioridade, mesmo sobre a faixa de pedestre.

O que qualquer estrangeiro pode dirigir são as motos elétricas, essas são usadas como bicicletas, não há necessidade de capacete, carteira, pode andar pelas calçadas, na contra mão, do jeito que quiser. Claro que tem que tomar cuidado, pois é uma loucura.

O estrangeiro que decide dirigir na China tem que passar pelo processo de emissão de habilitação para China (emitida pela Secretaria de Segurança Publica), a carteira de motorista internacional, não tem validade aqui, por isso não há como estrangeiro alugar um carro.

Para a obtenção dessa habilitação, além da documentação é necessário fazer uma prova (que tem em inglês) com 100 perguntas e para passar tem que acertar 90%.

É isso aí.

Zái Jián.

Como é o Dinheiro Chinês?

Como é o Dinheiro Chinês?

Muitas pessoas se confundem sobre como chamar o dinheiro chinês e na verdade é meio esquisito mesmo, pois existem três formas de falar:

1ª) A forma mais conhecida é o Renminbi (RMB) 人民币, cujo significado é Dinheiro do Povo.

2ª) O nome oficial é Yuan 元 e é abreviado CNY (Yuan chinês), não confunda com o Iene (que é Japonês).

3ª) A outra forma é utilizar o classificador. O que é isso?

Aqui no Brasil a gente fala: “Pé de alface”; “Cabeça de alho”, etc., pois é, na China eles tem uma gramática específica para isso que se chama Classificadores, no caso do dinheiro o classificador utilizado é o Kuai, por isso é comum você perguntar o valor de uma mercadoria e eles te responderem tantos Kuai.

Desta forma o valor do produto, que pode ser escrito CNY 15 ou RMB 15, pode ser falado como:

15 Renminbi, 15 Yuan ou 15 Kuai.

E os centavos??? Aí você tem que pensar como chinês. Explico…

Por exemplo:

$ 0,25 – Você não fala Vinte e Cinco Centavos, em mandarim é dito: Dois Mao e Cinco Fen. (Estou exemplificando em português para facilitar).

Outro exemplo:

$0,05 – Não se diz Cinco Centavos e sim: Zero Cinco Fen.

Então para treinar alguns exemplos mais simples:

$ 15,25 – Você fala Quinze Kuai dois Mao cinco Fen ou em bom Pinyin: Shíwǔ Kuai Liǎng măo wǔ fēn.

$ 9,04 – Nove Kuai zero quatro Fen, em mandarim: Jiǔ kuài Líng sì fēn.

$8,50 – Oito Kuai cinco Mao – Bā kuài wǔ măo.

E as notas?

A frente das notas são todas iguais, com a foto de Mao Tse Tung, já no verso, cada uma possui um ponto turístico importante da China, como segue:

1 Yuan – West Lake, Hangzhou. https://xinachina.com.br/2017/09/27/hangzhou-a-cidade-do-ceu-descrita-por-marco-polo/

5 Yuan — Mount Tai, Shandong – As Cinco montanhas famosas da China. https://xinachina.com.br/2017/07/13/huangshan-montanhas-amarelas-%e9%bb%84%e5%b1%b1/

10 Yuan — Three Gorges, Yangtze River.

20 Yuan — Li River, Guilin.

50 Yuan — Potala Palace, Tibet.

100 Yuan — Great Hall of the People, Beijing – Praça da Paz Celestial. https://xinachina.com.br/2017/06/16/a-cidade-proibida/

Outra curiosidade é como o Chinês informa o desconto nas coisas, se apresenta o número 7 significa que o desconto é de 30%, se aparecer o número 4 o desconto é de 60%.

Quando o valor é maior, por exemplo, $1.000,00, $10.000,00 ou $100.000,00 fica um pouco mais complicado, pois o chinês não separa os números em centenas como nós (de três em três) e sim em milhar (de quatro em quatro) isso ficará para um próximo post.

Atualmente 1 CNY equivale a R$ 0,5718. Em Shanghai as coisas não são baratas não, equivalem aos preços de São Paulo, em alguns casos até mais caro, como por exemplo, produtos de limpeza e higiene. Isso é claro estou falando do nosso dia a dia e comparando os produtos que estamos acostumados a utilizar.

Zài Jiàn.

 

 

Como escrever um ideograma em Mandarim.

Como escrever um ideograma em Mandarim.

O ato de desenhar um ideograma Chinês é uma verdadeira arte, tanto que a escrita aqui na China foi elevada a essa categoria no mesmo nível da pintura.

A origem da escrita chinesa remonta o século XVI ao XI A.C. Apesar das mudanças ocorridas pelos diferentes materiais de escrita é notável como os caracteres chineses permanecem constantes.

Para ler um jornal, você precisa conhecer no mínimo três mil ideogramas, mas uma pessoa culta deve conhecer mais de cinco mil.

A China possui 55 etnias e cada uma delas tem seu dialeto próprio, porém a escrita é a mesma para todas.

Existem alguns princípios a serem seguidos para o correto desenho da sílaba.

Os ideogramas devem caber dentro do quadrado por isso os alunos usam folhas quadriculadas, como o nosso caderno de caligrafia.

Também existe uma sequência a ser seguida, veja abaixo:

  1. Primeiro a parte superior, depois a inferior: 三, 品, 雷
  2. Primeiro a parte esquerda, depois à direita: 那, 行, 川
  3. Primeiro o risco horizontal, depois o vertical: 十, 林, 本
  4. Caso o risco horizontal seja a base do sinal, é escrito como se fosse o último: 土,王
  5. Primeiro a linha horizontal, depois a diagonal: 厂, 在
  6. Primeiro a parte exterior do sinal, e depois a interior: 句, 用
  7. Primeiro o quadrinho do sinal, depois o centro, e no final o fechamento do sinal: 国
  8. Nos sinais simétricos, primeiro são os elementos centrais, e depois os laterais: 小, 业

Muito Fácil guardar tudo isso e ainda desenhar um ideograma com equilíbrio e beleza !!

Além disso tudo, aqui você ainda encontra algumas escritas feitas na horizontal (padrão ocidental) e outras na vertical. Qual a diferença entre as duas formas ?

A escrita chinesa horizontal é conhecida como hengpai (“alinhamento horizontal”), e a vertical o nome dado é shùpái (“alinhamento vertical”).

Tradicionalmente a escrita era vertical em colunas que vão do alto para baixo e da direita à esquerda, com cada coluna nova começando à esquerda da precedente. Quando escrito dessa forma, o texto é lido de cima para baixo começando na coluna mais a direita e avançando para as colunas da esquerda. Daí muitos jornais e revistas começarem de trás para frente para nós.

Em épocas modernas, tanto o japonês como o chinês começaram a escrever horizontalmente da esquerda para a direita com as fileiras sucessivas, como no ocidente.

A publicação chinesa que mais utilizou o alinhamento horizontal foi o da Ciência.

Com o aumento da utilização dos computadores a escrita vertical também perdeu força, sendo necessárias algumas etapas a mais para a correta formatação vertical nos computadores.

Os mais conservadores ainda consideraram o texto horizontal uma ruptura da tradição estabelecida.

Atualmente a escrita vertical tornou-se rara, sendo utilizada e praticada pelos mais antigos e apreendida pelas crianças como uma arte.

As ferramentas da caligrafia são o papel, a tinta, a pedra de pintar e o pincel, que são chamados de “os quatro tesouros” dessa arte.

O elemento que aparece a esquerda ou acima de um ideograma, costuma dar a pista do sentido, que ver um exemplo?

Em pinyin: Hǎo

Em Ideograma:  好

女  O elemento a esquerda representa a Mulher – associado a ideia de feminino, esposa, mãe.

子  O elemento a direita representa Criança.

Logo = Mãe + Criança = Bom

Hăo significa Bom.

Bem Fácil né ????

 

Qual a diferença entre Confucionismo, Taoísmo e Budismo.

Qual a diferença entre Confucionismo, Taoísmo e Budismo.

A China possui três principais linhas religioso-filosóficas: o confucionismo, o taoísmo e o budismo.

O Confucionismo e o Taoísmo são linhas filosóficas, já o Budismo é uma religião.

Cerca de 47% da população chinesa é ateia e 30% não tem religião, porém mesmo tendo como opção não crer em nenhum deus, muitos chineses seguem a linha filosófica confucionista ou taoísta e/ou a religião Budista, que não considera Buda como um deus.

Confucionismo

O Confucionismo, o primeiro a adquirir influência na sociedade, leia o post sobre “Quem foi Confúcio”  Quem foi Confúcio ? pode ser entendido como a orientação do eu público e socialmente responsável.

O Confucionismo não é uma religião, mas uma orientação de comportamento.

Defende uma sociedade estruturada, na qual as pessoas se ligam pelos laços morais dos cinco elementos familiares:

  • Pai-filho: Obediência e reverência aos pais. Da mesma forma a reverência aos ancestrais (até hoje a base da cultura chinesa).
  • Governante–súdito: Hierarquia.
  • E as relações: Irmão-irmão; Marido-mulher; Amigo-amigo.

Os princípios básicos são a benevolência e honradez.

Algumas pessoas consideram o confucionismo uma religião, porém o próprio mestre chinês pregava certos rituais em homenagem a ancestrais, mas seus ensinamentos representam muito mais um sistema de ética e política que uma religião, como deixa claro uma de suas máximas:

Se nem consegues te relacionares corretamente com os vivos, por que te preocupas com o culto aos espíritos.”

Taoísmo

O taoísmo representa um lado pessoal e enfatiza a relatividade das coisas.

Vinculado às crenças populares primitivas, o taoísmo incorpora os conceitos tradicionais de um universo ordenado, do yin e do yang e da energia direcionada QI. Os taoístas acreditam que a energia QI deve estar sempre circulando em nosso corpo para que possamos ter uma boa saúde, esse é um dos princípios da Medicina Chinesa.

A filosofia taoísta estimula que se siga a própria intuição. Também não é uma religião, mas uma forma de pensamento.

Lao Tse fundador do taoísmo é uma figura obscura que deve ter vivido no século VI A.C.

Os alquimistas taoístas queriam descobrir o elixir da vida eterna, para ter prestígio com os imperadores, desta forma influíram no desenvolvimento científico e por acidente em 600 descobriram a pólvora.

Budismo

O Budismo, vindo de fora, surgiu na Índia no século VI A.C. é espiritual e sobrenatural e oferece uma alternativa ao pragmatismo chinês. É dividido em três grandes escolas: Theravada, Mahayana e Vajrayana.

A China segue a escola Mahayana do budismo que promete salvação a quem vem buscá-la.

As escolas budistas variam sobre a natureza exata do caminho da libertação, a importância de vários ensinamentos e, especialmente, suas práticas.

Porém, as bases das tradições e práticas são as Três Joias: o Buda (como seu mestre, não como um deus), o Dharma (ensinamentos baseados nas leis do universo) e a Sangha (a comunidade budista).

É estimado que existam 500 milhões de seguidores no mundo, sendo considerada a quinta maior religião em número de adeptos no mundo.

O maior número de seus seguidores encontra-se no em países como Japão, China, Tibete e Tailândia.

Algumas imagens budistas mais conhecidas:

  • O Buda Sorridente: Sua grande barriga e o rosto sorridente são sinais de abundância e ele é venerado nas preces por uma vida feliz e próspera.
  • O Rei guardião do Sul (à esquerda) tem uma cobra enrolada; o Rei do Norte segura um guarda-sol. Os Reis guardam a entrada dos templos, protegendo do mal as principais divindades.
  • Luohan significa os discípulos do Buda e aparecem nos templos em grupo de 18.

Nos templos budistas a queima de incenso é para ajudar nas orações e as oferendas para obter merecimento.

Sidarta o primeiro Buda, não se considerava um Deus, mas pregava que todo o ser humano pode alcançar a iluminação.

Num mesmo templo é possível ver a coexistência das três linhas Budismo, Confucionismo e Taoísmo.

Zài Jiàn. Até a próxima curiosidade.

 

 

Vinte Curiosidades Chinesas

A China é um dos países mais interessantes do mundo, com características únicas e que despertam a curiosidade de muita gente.

Você sabia que:

  1. O ciclo do horóscopo chinês é de 12 anos, por isso, as principais comemorações de aniversário aqui são realizadas aos 12, 24, 48 anos.
  2. Porco em chinês é Zhū, e muitos namorados se chamam de zhū zhū, ao invés de gatinho preferem porquinho!!!
  3. Após o Ano Novo Chinês, se alguém te perguntar sua idade, a resposta deve considerar o novo ano e não o mês do seu aniversário, ou seja, após o Ano Novo Chinês, sua idade automaticamente aumenta, independente se seu aniversário será daqui uma semana ou no final do ano.
  4. Quando um chinês se apresenta, o primeiro nome falado é o sobrenome e o segundo é o nome, exemplo Wang Mù; Wang é o nome da família (sobrenome) e Mù é o nome escolhido.
  5. Os nomes escolhidos para as mulheres tem sempre o significado referente a flores, pássaros, músicas, no diminutivo são exclusividades femininas; exemplo: Huā=flor, Ling=delicada, xiaoli =Jasmim da manhã. Já os significados de bravura, força, firmeza são masculinos, como por exemplo: Li=forte, hŭ=tigre
  6. Se você escolher o nome do seu filho, com um significado que não o represente tão bem, você pode mudar. Vamos supor que somos da família Zhang e eu coloque o nome do meu filho de Zhang Yŏng, pois Yŏng significa corajoso, ou seja, o Corajoso da Família Zhang, mas com o passar do tempo a família perceba que Zhang Yŏng não é tão corajoso assim, tudo bem, muda-se o nome de Yŏng para outro que qualifique melhor sua personalidade. Fácil né!
  7. Entre as 20 cidades mais poluídas no mundo, 16 estão localizadas em território chinês.
  8. A medicina tradicional chinesa defende que engolir a própria saliva não é saudável, portanto cuspir na rua é algo muito comum aqui.
  9. Segundo Confúcio, você deve atender o que seu corpo está pedindo, desta forma, se você está com sono, durma, mesmo que você esteja em seu horário de trabalho; assim como, se seu corpo quer expelir algo, por exemplo: um pum ou arroto, tudo bem, faça, mesmo que estiver em uma reunião de negócios.
  10. Apesar de ser gigante, o país resolveu ter oficialmente apenas um fuso horário em todo o seu território. Por causa disso, alguns lugares da China têm pores do sol tarde da noite.
  11. Existe curso universitário para preparar os futuros integrantes do partido comunista.
  12. Bisbilhotar e tomar conta da vida alheia é quase obrigação, sendo muito comum xeretar conversa alheia ou olhar o cartão de ponto do colega para denunciar atrasos.
  13. Saber o sexo da criança antes do nascimento é proibido, porque se for mulher, o casal pode decidir abortar.
  14. Ainda hoje, as mulheres que tem filhos (do sexo masculino) são consideradas afortunadas!!! Quando eu falo para algum chinês que tenho dois filhos eles me aplaudem!!!
  15. As transmissões de redes internacionais de TV apresentam 9 segundos de atraso. É o tempo suficiente para que o censor do governo tire a rede do ar caso constate que a notícia é ofensiva aos interesses chineses. E a tela da TV fica literalmente preta.
  16. Os chineses não usam desodorantes e os poucos que você encontra aqui têm preço exorbitante.
  17. Os chineses tem uma pressa inacreditável, isso se deve a muitos anos de miséria e para conseguir algum alimento, tinha que chegar primeiro; depois nos últimos 20 anos houve um boom econômico e da mesma forma, quem pegou as oportunidades primeiro se deu muito bem. São mais de 50 anos, sempre tendo que chegar primeiro para conseguir alguma coisa.
  18. No avião se você estiver sentado no corredor e um chinês que irá sentar na janela ou no meio chegar, ele não vai esperar você levantar, ele pula por cima.
  19. As chinesas aproveitam o tempo de viagem dentro do avião para fazer as unhas, aplicar máscara facial e cuidar da pele. Boa Ideia!!!
  20. Diferentemente de outros países, aqui as amigas saem com a roupa igual e isso não dá briga. Os namorados se vestem combinando, tipo ela com uma camiseta escrito “ON” e ele com uma camiseta escrito “OFF”.

Zài Jiàn.

 

Como é a Sensação de Segurança na China?

Como é a Sensação de Segurança na China?

Quando eu fiz a pesquisa sobre “O Perfil das Mulheres Brasileiras aqui na China”, uma das perguntas propostas foi:

“O que você mais aprecia aqui na China?”

48,1% das respostas indicou Segurança, os 51,9% foram respostas diversas.

Se quiser saber mais sobre a pesquisa acesse https://xinachina.com.br/2017/10/12/perfil-da-mulher-brasileira-que-mora-na-china/

Conversando com meu pai na última vez que voltei para o Brasil, discutimos bastante sobre esse tema e claro a comparação sobre a Segurança entre a China e o nosso país foi inevitável.

O que faz a China ser segura? O que faz você poder caminhar pelas ruas de qualquer cidade nesse imenso país e não se sentir ameaçada em nenhum momento?

Esse é um dos pontos que com certeza sentirei falta quando voltar para o Brasil.

Não há como negar, é uma delícia caminhar nas ruas, pegar metrô, trem, ônibus, a qualquer hora do dia ou da noite e ninguém, absolutamente ninguém te incomodar.

Mesmo nos principais pontos turísticos, os conhecidos batedores de carteira não existem. O que tem e bastante é a abordagem para venderem algo, mas se algum guarda local, observar isso acontecendo, a bronca é Homérica. Fico até com dó dos coitados dos vendedores.

Conversei com algumas pessoas daqui, li um pouco e pude observar que não é apenas uma questão de atuação pública, mas principalmente cultura, princípios e família.

Segue abaixo alguns pontos que com certeza juntos resultam no alto índice de segurança, que sentimos no nosso dia a dia aqui na China.

 

  • Delação: Isso aqui também é cultural, por medo das antigas repreensões do partido comunista, faz parte da cultura do povo chinês, todos saberem da vida de todos. Logo se algum membro da sua família estiver andando fora da linha, é muito provável que algum vizinho, amigo ou conhecido conte para a autoridade local e como ninguém quer complicação é melhor andar no eixo.

 

  • A disciplina é rigorosa e os pais autorizam os professores a dar umas “reguadas” nos filhos que não se dedicarem aos estudos.

 

  • Há um respeito/medo das autoridades policiais. Nunca vi nada, absolutamente nada de agressivo, apenas broncas, como relatei acima, mas nunca presenciei uma abordagem mais severa, ninguém sendo preso, tiros, corre-corre. Para ser sincera, sirene apenas de ambulâncias.

  • O Controle de armas é rigoroso e apenas militar ou policial podem utilizar.

 

  • O Ministério de Segurança do Estado  é o mais ativo serviço de inteligência do mundo, por causa de seu papel em monitorar dissidentes políticos, está igualmente envolvido em questões de segurança nacionais. Daí o resultado em termos de segurança no país.

 

  • O país tem mais de 170 milhões de câmeras conectadas, o maior sistema de vigilância do mundo. Não se trata de câmeras comuns. Elas são ligadas a um sistema de inteligência artificial que consegue detectar idade e etnia, ler placas de carros e cruzar dados para saber onde você esteve, qual carro usou, e quem encontrou.

 

  • O Controle e revista nos aeroportos é bem detalhado e preciso, assim como para entrar no metrô, sua bolsa, mochila etc. deve passar pelo Raios-X, em todas as estações.
  • O país possui o maior exército permanente do planeta. Apenas as unidades terrestres são constituídas de 1,6 milhões de soldados ativos.

Acredito que não precisamos ser Comunistas para andar na linha, dá para ter educação, princípios, respeito à hierarquia e aos mais velhos e um pouco de medo das consequências de nossos maus atos, com total liberdade.

E você o que acha que falta para sentirmos mais seguros em nosso país?

Deixe seu comentário abaixo.

Beijos e até a próxima semana.

Tá querendo casar? Por que não uma Feira de Casamento?

Estamos em 2018, vivendo em uma das cidades mais cosmopolita do Mundo, Shanghai, e ainda encontramos uma Feira de casamento ao vivo e a cores.

Todo o Domingo a partir das 11:00 da manhã na People Square – Praça do Povo, um dos maiores parques da cidade, você vai encontrar centenas de pessoas sentadas com suas sombrinhas abertas e um cartaz colado, onde se podem ler as qualidades dos pretendentes.

Poucos cartazes trazem a foto do candidato ao casamento.

No primeiro momento, as informações são: data de nascimento, altura, grau de instrução, posição profissional, salário, bens e quantas pessoas da família terá que “levar junto”. É isso mesmo.

Aqui na China, o homem tem como dever cuidar e manter seus pais na velhice e a mulher que casar com ele, terá que assinar no momento do casamento, um documento, garantindo que irá cuidar dos sogros.

Por isso ainda hoje há a preferência por filhos e não filhas.

Em geral são os pais que estão nessas feiras e você vê muitos deles em plena negociação.

Depois que os pais escolhem “no escuro”, o futuro pretendente, aí é passado o contato (wechat) dele ou dela e começa a segunda parte, o encontro entre os filhos.

Em geral os filhos não gostam, mas aceitam sem contestar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O casamento aqui na China é mais um negócio para a família, as discussões são levadas a sério e se os pais acharem que aquele amor da sua vida não será um bom negócio, pode esquecer, pois ninguém desobedece.

Quando turistas tentam tirar fotos, eles falam que não, pois não querem expor seus filhos nas redes sociais.

A abertura econômica da China criou um mercado de trabalho mais receptivo para as mulheres, apesar de as chinesas ainda permanecem, na maior parte dos casos, em posições mais baixas, o machismo ainda é muito forte por aqui e algumas posições de trabalho não são cogitadas para mulheres.

Mas muitas jovens buscam se libertar da visão tradicional chinesa da mulher atada às obrigações familiares e à geração de filhos, apesar de muitas delas que não casaram e por isso não tem filhos (nessa ordem mesmo) ainda se sentirem “culpadas” por não darem netos aos seus pais. As mulheres solteiras com filhos têm menos direitos aqui na China, por exemplo:

  • Pais solteiros precisam pagar uma multa ao registrar os filhos caso não tenham o documento de família (Hu Kou), fornecido no casamento. O valor varia de acordo com a renda e a região do país. Sem o registro, ficam sem acesso a serviços gratuitos de saúde e educação.
  • Solteiros que não tenham Hu Kou da cidade em que vivem, por exemplo, se nasceram em outra região, também não podem comprar apartamento.

Apesar da taxa de sucesso não parecer muito alta, os pais são persistentes e tentam arranjar alguns encontros para os filhos.

Parece brincadeira mas isso acontece aqui e em outras cidades da China, com Beijing por exemplo e muitas famílias de outras províncias veem participar dessas feiras.

Vale a Pena tentar !!!! Zài Jiàn.

Você sabe como preparar um Dim Sum ?

Como fazer Dumpling

Na Véspera do Encerramento do Ano Novo Chinês é tradição aqui na China, as famílias se reunirem para prepararem os Dumplings e depois comerem juntos.

Fizemos uma confraternização aqui no prédio onde moramos, preparamos os Dumplings e aproveitei para aprender um pouco dessa tradição e dividir com vocês.

Dumpling é o nome inglês para Dim Sum, aqueles pasteizinhos com recheios, forma e preparo variados.

Segue a Receita:

MASSA:

  • 3 xícaras de farinha de trigo ou 2 de farinha de trigo e 1 de farinha de arroz.
  • 1 e 1/4 xícaras de água morna
  • 1/4 colher de chá de sal
  • Em uma tigela colocar a farinha e o sal e misturar.
  • Acrescente a água aos poucos e vá mexendo ao mesmo tempo.
  • A massa tem que ficar homogênea e soltar da mão.
  • Coloque a massa em um Zipbag ou um saco plástico, feche e deixe descansar entre 30 minutos a 2 horas.
  • Depois estique a massa com o rolo e corte com algo circular (boca de um copo, por exemplo) de uns 8 cm.

RECHEIO:

  • 500 g de carne de porco ou de vaca moída. (Aqui só tinha carne de porco).
  • 1 colher de sopa de molho de soja.
  • 1 colher de chá de sal.
  • 1 pitada de açúcar.
  • 3 ovos.
  • Pimenta branca moída a gosto.
  • 3 colheres de sopa de óleo de gergelim.
  • 1 talo de cebolinha, picada bem miúdo.
  • 3 xícaras de acelga picadinha bem pequenininha.
  • 1 dente de alho amassado.
  • Em uma tigela misture tudo
  • Vá colocando um pouco de recheio dentro de cada disco.
  • Feche os discos, aqui é que está o segredo.

Dependendo da forma como você fecha o Dumpling ele tem um nome diferente.

A Receita que está na foto, tem a medida para 500 dumplings.

Os dumplings são semelhantes ao ravióli, por isso são mais conhecidos e apreciados pelos turistas aqui na China.

Alguns nomes para vocês conhecerem um pouco:

Jiăozĭ (饺子) – tem o formato de uma trouxinha, com recheios de carne ou vegetais e podem ser cozidos no vapor ou na água. Esse foi o que fizemos.

Guōtiē   (锅贴) é igual ao Jiaozi, mas fritos, o que dá um sabor diferente, mais crocante.

Wonton (云吞 yúntūn)   é igualzinho a um capeletti, possui menos recheio. Pode ser servido como sopa. Quando você olha para essas massas, a brincadeira com os Italianos que moram aqui é automática “- Quem criou primeiro? ”

Bāozĭ  (包子) cozido no vapor, redondinho e dependendo do recheio tem um nome diferente, exemplo: ròubāo é de carne; càibāo com vegetais; xiānggūbāo com cogumelos.

Xiăolóngbāo (小笼包) muito parecido com o baozi, mas é tradicional em Shanghai. É tradicionalmente cozido em pequenas cestas de bambu. Um dos restaurantes mais famosos de Xiăolóngbāo é o DIN TAI FUNG, tem unidades aqui em Shanghai e em várias outras cidades na China e pelo mundo, incluindo a cidade de Nova York.

Shēngjiān (圣剑) Somente de carne e frito, bem bom, tem um gergelim em baixo. Fica bem crocante.

 

É isso aí. Quando vierem visitar a China, já sabem que não morrerão de fome !!!

Zài Jiàn.

20 Coisas que Você Vai Gostar de Saber Sobre o Ano Novo Chinês.

  1. Como Falar Feliz Ano Novo em mandarim:  XīN NIÁN KUAI LE.
  2. Comer jiăozi tipo de um Dumpling Recheado. Ele tem o formato de um barquinho que era o formato do maior valor do ouro na China antiga. Simboliza Fortuna.
  3. Passar o tempo curtindo sua Família, prepararem o jantar juntos e tirar uma foto com toda a família, estando os mais velhos no centro.
  4. Assistir o Festival das Lanternas e Adivinhar os Enigmas.
  5. Não quebrar nenhum objeto – Pois se não você pode ficar separado da sua família durante o ano.
  6. Não chorar – Trás má sorte.
  7. Não tomar remédios – Pode ficar doente o ano todo.
  8. Não pegar nada emprestado nem emprestar – Para não sofrer perdas financeiras durante o novo ano.
  9. Não lavar os cabelos ou roupas – Pois você Lava a riqueza para fora.
  10. Não varrer a casa – Pois varre a boa sorte para fora de casa.
  11. Não usar tesoura ou facas – Trás Briga com as pessoas.
  12. Não comer mingau – Causa pobreza.
  13. Usar Roupas novas de preferência algo Vermelho – Trás sorte e prosperidade.
  14. Distribuir e Receber os envelopes vermelhos com dinheiro dentro – Hongbao红包, mas sempre em número par.

15. Assistir o Festival da dança do Leão que trás boa sorte e fortuna.
16. Pendurar lanternas vermelhas e douradas por toda parte – Trás prosperidade.
17. Comer Arroz para purificar o corpo.
18. Comer Noodles simboliza longevidade.
19. Comer peixe simboliza sucesso durante todo o Novo ano.
20. Portas e janelas devem estar abertas a Meia Noite do Ano Novo, para deixar o ano velho sair.

Feliz Ano Novo Lunar do Cachorro, muito dinheiro – Gong xi Fa Cai e muitas realizações – Xin Xian Shi Cheng.
Zài Jiàn!

Como ir para China?

Como ir para a China?

Existem várias opções de rotas para a China, via Europa, África, Oriente Médio ou América.

Por qualquer caminho a distância é longa, em geral 26 horas de voo.

Não existe voo direto do Brasil para a China, então acrescente aí um tempo de conexão em algum país.

Para mim a alternativa menos desgastante é via Europa, pois quebra no meio as duas pernas de voo.

Os voos para qualquer cidade da Europa, como por exemplo: Paris, Londres, Amsterdã ou Frankfurt, veem cheios de brasileiros e nessas cidades dependendo do tempo de conexão, dá para sair do aeroporto, pegar um trem e visitar, por algumas horas, algum ponto turístico.

Mas mesmo que você opte por ficar no aeroporto, também não faltam opções para fazer; em Frankfurt, por exemplo, há um tour guiado para conhecer todo o aeroporto.

Via América, as opções dadas têm mais conexões; se você desejar ficar alguns dias em uma cidade nos Estados Unidos, vale a pena.

Existe uma rota via Etiópia na África, nunca fiz, mas sei que o avião é muito bom e o custo também, porém o aeroporto de Addis Abeba Bole tem pouca infraestrutura e aí em escalas longas não tem muitas alternativas (principalmente para quem está com criança).

Por Doha no Catar ou Dubai nos Emirados Árabes, você viajará em aviões de primeiríssima e os aeroportos são Maravilhosos, o inconveniente é que a primeira perna leva 15 horas e a segunda 9 horas. Na volta a coisa pega, pois depois de viajar 9 horas, você terá mais 15 para enfrentar.

Nos aeroportos do Oriente Médio, você verá muitos árabes com suas roupas diferentes e mulheres vestindo burca.

 “Quando o elevador chega, os homens entram primeiro e nós mulheres depois. Lamentável !!! “

 Depois de algumas idas e vindas Brasil x China eu criei algumas técnicas que me ajudam não chegar tão detonada, vamos a elas:

1- Vou com a roupa mais confortável possível, nada de saias, short, calças jeans ou roupas justas. Uma blusa de frio é importante, aí o moletom é tudo de bom !!

 2- Meia no pé, pois no avião esfria.

 3- Bebo só água. Eu sei !!!! Eu também gosto de uma cerveja ou vinho, mas a água ajuda e muito o seu corpo não sentir tanto.

 4- Os pés incham, então esteja com um sapato confortável ou tênis. Salto nem pensar !!!

 5- Hidrate bem a pele, e leve com você algum hidratante com menos de 100 ml. O ar condicionado seca muito o ambiente e você vai ficar muito tempo em contato com ele.

 6- Para quem sente os olhos arderem com o ambiente seco, vale a pena um colírio ou soro fisiológico. A dica vale também para quem tem rinite, leve algum antialérgico ou remédio indicado pelo seu médico.

 7- A diferença de fuso é grande, 11 horas, então some às 26 horas de voo com essa diferença de fuso e a confusão está formada na sua cabeça. O que eu costumo fazer é acertar o horário do primeiro destino quando faltam umas 3 horas para chegar.

 8- Na 2ª perna eu acerto o horário da China também quando faltam 3 a 4 horas para chegar, em geral depois que comi e dormi. Essa técnica tem me ajudado a não sentir tanto a diferença de fuso.

 9- Dependendo da hora que você chega, por exemplo, se for de manhã ou no início da tarde, dê uma dormida até às 17 horas, isso é punk, pois na hora que o relógio despertar, você vai querer me matar, mas acredite, levante coma algo, converse e só vá dormir no horário habitual, tipo 22h30min h.

 10- No dia seguinte você acorda melhor, mas na primeira semana é comum você ficar bem zureta, tipo umas seis da tarde do 3º dia que você está na China, bate uma canseira terrível !!

 11- Na conexão ande o máximo que puder e aguentar.

 12- Não aconselho uma conexão menor que 3 horas, pois os aeroportos da Europa, Oriente Médio e América são grandes e em geral os aviões que vão para a Ásia ficam nos terminais mais distantes do seu desembarque. Aí se tiver qualquer atraso o stress é muito grande, pois mesmo em conexão, você tem que passar pela imigração e aí…. Tira lap top, tabletes, sapato….todos os líquidos, cremes, bases, perfumes, mesmo com menos de 100 ml tem que estar num saco plástico visível e o pessoal dos aeroportos estão super minuciosos.

É isso aí, espero ter ajudado um pouco.

Grande Beijo e Boa viagem !!!

China na Minha Vida – O que aprendi com o Dragão.

China na Minha Vida – O que aprendi com o Dragão.

Antes de vir morar na China, assim como muitos expatriados, busquei através da internet e conversando com várias pessoas, todas as informações possíveis sobre o país e a cidade onde iria morar; desde locais para fazer a unha, até supermercado, escolas, hospitais, etc.

Através dessas buscas, encontrei um blog chamado “China na minha vida”, onde a autora Christine Marote, que vive há mais de 12 anos na China, dava dicas e passava informações que a gente tanto precisa.

O mais engraçado quando dizemos que o “Mundo é pequeno” e num contra senso, pois a China é muito grande e tem muita gente; eu conheci a Christine pessoalmente e fizemos uma parceria com nossos blogs em uma matéria que eu pesquisei sobre o “Perfil da Mulher Brasileira na China”.

Nesse mesmo ano de 2017, que foi meu primeiro ano de China, a Chris selou seus doze anos de China com um livro “China na Minha Vida – O que aprendi com o Dragão.”.

E é sobre esse livro que fiz esse post.

Dos mais de 700 posts que ela publicou em seu blog ao longo dos anos, ela escolheu alguns que em 250 páginas de livro, contam com muito carinho sua adaptação, dificuldades enfrentadas com bom humor, curiosidades e muita informação sobre esse povo tão diferente e tão especial.

Para quem gosta da cultura chinesa, precisa fazer uma pesquisa sobre, ou virá trabalhar, estudar, morar na China é com certeza uma leitura obrigatória.

Para quem tem interesse sobre o provo Chinês e um monte de dúvidas, tipo:

– “Eles comem cachorro mesmo?”.

– “Como vocês se comunicam?”.

– “O que vocês comem lá?”.

Vale a pena ler, pois com certeza você encontrará a resposta.

O prefácio foi escrito pela Cônsul-Geral do Brasil em Shanghai, Ana Candido Perez e um dos trechos que chamou minha atenção foi quando ela escreve:

“As redes de solidariedade feminina na comunidade brasileira em Xangai seriam um tema interessante para estudo sociológico”.

Por coincidência quando eu resumi minha pesquisa sobre o Perfil da Mulher Brasileira na China eu observei:

“O que chamou minha atenção, foi à resposta positiva recebida nessa minha empreitada. Passou a ser também uma reflexão sobre a relação das mulheres fora de seus países de origem.”

 Hoje conhecendo pessoalmente a Christine Marote e lendo seu livro, percebi que ela nesses 12 anos de China, tornou-se um dos elos de solidariedade da comunidade brasileira na China, ajudando muita gente que chega para ficar ou está apenas de passagem.

Apenas por isso eu acho que já valeria a pena prestigiar, mas na verdade o livro é muito mais.

Há uma identificação automática com as histórias e a vida de qualquer família expatriada em um novo país.

Você irá se surpreender e descobrir como enfrentar com humor um Mundo tão diferente!!

Caso você tenha interesse em ler, acesse o blog https://www.chinanaminhavida.com  e busque pelo livro ‘ China na minha Vida-O que aprendi com o dragão”.

Grande Beijo.

Feriados na China em 2018

FERIADOS NA CHINA EM 2018

Já falei sobre as características dos feriados na China no post https://xinachina.com.br/2017/05/25/feriados-na-china/ , o que se comemora, datas etc.

Como estamos começando um novo ano, e a maior parte dos feriados aqui na China, está baseado no calendário Lunar, desta forma, muda a data, descrevi abaixo quando os feriados em 2018 vão acontecer.

Assim você poderá se programar caso pense em viajar para cá nesse ano.

FERIADOS EM 2018

  • Ano Novo – 01/01/2018.

Mesmo não sendo tão celebrado quanto o Ano Novo Chinês, o primeiro dia do ano de acordo com o calendário gregoriano também é considerado feriado para os chineses.

  • Ano Novo Chinês – 16/02 o feriado será comemorado de 15/02 até 21/02/2018.

2018 será o Ano do Cachorro, vou escrever um post em breve.

Esse é o maior Feriado na China e as viagens dentro do país fica uma loucura.

  • Qingming – 05/04 o feriado será de 05/04 até 07/04/2018.

É o feriado de Finados.

  • Dia do Trabalho – 01/05/2018.

O dia do Trabalho segue o calendário solar, e, portanto, é celebrado na China no mesmo dia em que é comemorado no Brasil e em outras partes do mundo.

  • Dragon Boat Festival – 18/06 o feriado será de 16/06 até 18/06/2018.

Durante o Dragon Boat Festival, são tradições as corridas de botes em formato de um tradicional dragão chinês e o Zongzi é a comida típica.

  • Festival do Meio do Outono – 24/09 o feriado será de 22/09 até 24/09/2018. 

Também é conhecido como o Festival da Lua, uma referência ao período do ano em que a lua se encontra mais brilhante e redonda, além da ligação que apresenta com o astro.

O Bolinho da Lua é a principal comida típica do Festival do Meio do Outono na China.

  • Dia Nacional da China – Semana Dourada – 01/10 comemora-se de 01/10 até 07/10/2018.

Comemora-se o aniversário da fundação da República Popular da China.

É o segundo mais longo entre os feriados chineses (junto com o Ano Novo Chinês), se estende por, pelo menos, sete dias. Por isso, é conhecido popularmente como “Semana Dourada”, sendo um dos períodos em que os chineses mais viajam, ou seja, hotéis e pontos turísticos lotados.

Serão 07 Feriados com um total de 25 dias de Descanso.

Vamos fazer um comparativo com o Brasil em 2018.

Serão 12 Feriados Nacionais – Total de 26 dias de Descanso.

Se computarmos, com os Feriados Locais: Total 14 Feriados – Total 28 dias de Descanso.

Sem incluir pontes e Copa do Mundo.

Zài Jiàn.

2018 O Ano do Cachorro – Gou

2018 o Ano do Cachorro.

Em 15 de Fevereiro de 2018 acaba o Ano do Galo e no dia 16 de Fevereiro vem o Ano do Cão da Terra que vai até 04 de Fevereiro de 2019.

Ou seja, quem nascer de 16/02/2018 à 04/02/2019 será Cachorro no zodíaco Chinês.

Animal é o Cão e o Elemento é a Terra.

No Zodíaco Chinês quem nasceu nos anos de 2006, 1994, 1982, 1970, 1958, 1946, 1934, 1922 é – CÃO (GOU).

Características do Signo do Cachorro:

Representa fidelidade e constância.

Os Cães são honestos e sempre fiéis aos seus códigos de ética. No entanto, este signo tem dificuldade em confiar nos outros.

O Cão é um amigo discreto e leal e é um excelente ouvinte.

Este signo tende a torcer pelos oprimidos e seu senso de certo e errado é uma obrigação moral.

O mantra do Cão parece ser: viver certo, olhar pelos mais fracos e lutar contra a injustiça sempre que possível.

Os Cães também podem ser bastante dogmáticos. Eles não curtem o oba-oba social, ao invés disso eles vão direto para casa, se preocupar com coisas que são mais importantes para eles. Nessas ocasiões o lado teimoso do Cão pode tornar-se evidente, o signo tem dificuldade para pegar leve e ficar calmo quando uma questão importante está em jogo.

Este signo também pode ser muito temperamental; mudanças de humor caracterizam sua vida emocional e muitas vezes o Cão precisa ficar sozinho a fim de se recuperar. Parte do problema é o resultado da carga de medos irracionais que se transformam em pequenas angústias que se transformam em mágoa e de mau humor.

A natureza exigente do Cão faz com que ele seja um excelente homem de negócios.

Onde o assunto é amor, os Cães muitas vezes têm dificuldade de encontrar a pessoa certa. Eles podem ser tão ansiosos e exaustivos na paquera que eles vão estressar seu parceiro ao máximo!

Este signo é mais feliz quando pode ser bastante ativo fisicamente; em casa ou no trabalho, o Cão vai sempre estar construindo algo novo ou arrumando alguma coisa, a fim de tornar as coisas melhores.

Para quem gosta de previsões, confira as feitas pelo Mestre I Ming para os signos chineses em 2018:

Rato

No campo da saúde, as doenças vão melhorar. No trabalho e nas vendas, esteja atento com a forma de se relacionar com parceiros, isso será decisivo nos negócios. Você terá vários compromissos e estará muito ocupado com atividades educacionais ou de aprendizado. O Rato deverá usar sua capacidade de solucionar problemas e sua agilidade para atingir objetivos.

Boi

Você terá um ano feliz no trabalho. No entanto, deverá estar atento para alguma falha no relacionamento com pessoas. Continue negociando com contatos já conhecidos, pois o lucro será maior. Aprender uma nova atividade ajudará a ter sucesso no que faz.

Tigre

Em geral, terá um ano bom. Campos de trabalho, saúde e finanças trarão surpresas agradáveis. Em 2018, cuide bem do relacionamento interpessoal que tem com pessoas que você quer negociar. Bom pescador sabe vender seu peixe.

Coelho

Em geral, você terá um ano bom. Será oportuno fazer alianças com outras pessoas e deixar-se conduzir. Em 2018, deverá retomar projetos e ideias, pois terá sucesso. Os problemas e obstáculos no lar e no trabalho serão superados, mas só depois de muita frustração.

Dragão

2018 será um ano não muito confortável para o Dragão. Recupere eventuais prejuízos com seu talento e inteligência, esse certamente é o caminho certo. A vida em família será calma e você poderá fazer novos amigos ou recuperar os que perdeu.

Serpente

O ano de 2018 será médio para você. As realizações de trabalho poderão ser fantásticas, porque receberá o reconhecimento ou a promoção que merece. Será recompensada pela sua paciência e perseverança. Lucros ou algum aumento também poderão ser esperados. No lar, haverá conflitos. Lembre-se de que um mau acordo é melhor que uma boa briga.

Cavalo

Terá um ano justo em 2018, com estabilidade no lar, mas alguns distúrbios ligeiros na carreira. Os problemas que irão surgir não serão grandes, mas poderão retardar o progresso. Terá a tendência de se aborrecer facilmente.

Cabra

Para você, 2018 será agradável. Quem é de Cabra gasta mais do que ganha e poderá ser confrontado com disputas ou conflitos no lar. Será um ano em que você não deve tentar agradar a todos, mas sim prestar atenção às finanças, com muito cuidado. Não deixe sua emoção chegar ao extremo.

Macaco

O ano de 2018 será promissor. Você terá o dinheiro extra que necessita e os contatos certos para prosseguir com seus planos. Coloque seus projetos engavetados em ação e terá um resultado muito agradável. Bons retornos justificam os esforços, mesmo quando são demasiados e esgotados. Será um ano em que não deve subestimar seus opositores.

Galo

Será um ano bom para o Galo, sem dificuldades inesperadas ou grandes preocupações. A sua vida pessoal poderá sofrer danos, mas a recuperação será rápida.

Cachorro

Em geral, será um bom ano para os negócios e propício para iniciar um novo romance ou reconstruir um relacionamento perdido. Agindo com seu caráter constante na atuação e lealdade à profissão, o sucesso trará resultado compensatório. Melhore em assuntos referentes a dinheiro ou aplicação financeira e use a sua precaução, como sempre.

Além disso, as atividades que terão bons resultados em 2018 fazem parte dos seguintes setores: esportes, judiciário, automobilístico, financeiro, mineração, gerenciamento, mecânico, ramos não convencionais, segurança, policiamento, controladoria, joias, pedras preciosas, louças, imobiliário, construção, materiais de construção, ramos de liderança, terras, consultoria e porcelana.

As cores mais promissoras são branco, amarelo e as metálicas.

Para o cão, “O bom resultado se alcança por obediência, princípios e fidelidade, mesmo diante de dura oposição. Para alcançar um objetivo, é essencial confiar no que já se tem costume de fazer e agir com ainda mais coragem e rigor”.

 

Porco

Em geral, 2018 será um ano moderado para o nativo de Porco. Algumas surpresas agradáveis com oportunidades financeiras poderão aparecer, mas fique atento para não perdê-las. Tome cuidado dobrado no que se referem a relacionamentos amorosos, amizades ou família. Para quem estuda, será um ano feliz. Trabalhos ou esforços poderão não render como esperado. Por isso, saber esperar é uma boa virtude. Reflita sobre o que é realmente importante.

2018 será favorável para as pessoas regidas por Cavalo, Tigre e Coelho, mas será desfavorável para as de Dragão e Galo.

Se quiser saber mais sobre os signos chineses, acesse meu post https://xinachina.com.br/2017/02/06/horoscopo-chines/.

Feliz 2018 para todos os signos , ” Xin Nian Kuai le”.

 

 

Você sabe o que é Ba Gua (pinyin) ou Pa Kua (八卦)

BAGUÁ

O Baguá é uma ferramenta utilizada no Feng Shui que mapeia o fluxo de energia nos espaços.

Você sabia que o Feng Shui (se fala Fân chuêi, assim mesmo com o ei no final, e não fengui xui como costumamos falar no Brasil) tem sua origem na China.

Vou deixar para falar do Feng Shui em um post específico, hoje vou explicar somente sobre o Baguá.

O Baguá, que é uma espécie de mapa em formato octogonal, serve para identificar os ambientes que precisam ser harmonizados.

Ba Gua (pinyin) ou Pa Kua (八卦) é a representação de um conceito filosófico da China antiga, sua tradução literal significa oito mutações. Por isso é representado como um diagrama octogonal.

Oito trigramas em volta do símbolo de yin yang constituem o baguá, uma tentativa de codificar o funcionamento do Qi (ti). Cada trigrama é composto de três linhas: yin (interrompidas) ou yang (contínuas). Juntos criam combinações possíveis desse conjunto de linhas e descrevem o movimento potencial entre os diferentes estados de Qi.

 

O Poder do Qi

Na China existe a noção filosófica de um Qi cósmico, ou sopro que permeia o universo.

Acredita-se que o Qi criou o cosmo e a Terra, possibilitando o surgimento de forças opostas negativas e positivas (Yin Yang). Qualquer mudança física que ocorra no mundo é tida como produto do Qi. O conceito do Qi permeia todas as áreas do pensamento chinês, trata-se de um principio que orienta tanto a ciência tradicional como as artes.

A lenda mais popular sobre a descoberta do Baguá diz que o imperador Fun Hsi viu os trigramas desenhados no casco de uma tartaruga, às margens do Rio Amarelo, e com eles desvendou o segredo de todas as coisas.

O Baguá é a união desses trigramas e serve para delimitar onde cada energia se localiza em pessoas e ambientes. Contudo, sua configuração no Feng Shui 風水 é especial, pois levam em consideração as alterações do espaço como paredes, portas, janelas e as vibrações da natureza (como localização do nascer e por do sol, barreiras naturais como montanhas etc.).

O conceito não se aplica apenas à filosofia Taoísta Chinesa, mas é também fundamental em outros domínios da cultura Chinesa, como as artes marciais chinesas e a navegação.

Cada canto do ambiente tem seu significado, sua cor, seu elemento e sua forma.

Para identificação de cada um é preciso aplicar o Baguá sobre a planta baixa da casa, considerando a porta de entrada. Deve-se colocar o Guá do Trabalho na parede onde está a porta de entrada mais utilizada na casa.

Cada um dos cantos do Baguá é conhecido como guá e simboliza uma área da vida. São elas:

  1. Carreira/Trabalho
  2. Sabedoria / Espiritualidade
  3. Família / Saúde
  4. Prosperidade
  5. Sucesso
  6. Relacionamentos
  7. Criatividade
  8. Amigos

 

  • GUÁ DO TRABALHO/CARREIRA

Cores: Preto e Azul-Escuro

Forma: Sinuosa

Elemento: Água

O movimento e a ideia de continuidade regem essa área, que está relacionada com a sua vida profissional e também com as rotinas diárias. Tudo vai bem em seu cotidiano e no ambiente de trabalho quando há harmonia nesse guá.

  • GUÁ DA SABEDORIA/ESPIRITUALIDADE

Cores: Azul, Violeta e Verde.

Forma: Quadrada

Elemento: Terra

Desenvolvimento é a palavra-chave desse local, no qual é cultivado o intelecto, a intuição, o autoconhecimento e a clareza mental. Também é chamado de Guá da Espiritualidade porque tem ligação com o seu crescimento interior e suas crenças religiosas.

  • GUÁ DA FAMÍLIA/SAÚDE

Cores: Verde.

Forma: Retangular

Elemento: Madeira

É o local dos laços de família desde os ancestrais até os parentes mais próximos. Para superar os obstáculos e fases difíceis da vida, recorremos às nossas origens e raízes para encontrar essa força mágica e revigorante.

  • GUÁ DA PROSPERIDADE

Cores: Roxo, Púrpura.

Forma: Retangular

Elemento: Madeira

Essa é a área da riqueza e da prosperidade. Mas vale lembrar que também é a área da abundância em todas as áreas da vida como saúde, amigos, felicidade, etc. Para ser próspero, é preciso saber agradecer e lidar com a energia do dinheiro de uma forma positiva e equilibrada.

  • GUÁ DO SUCESSO

Cores: Vermelho.

Forma: Triangular

Elemento: Fogo

Sua reputação só depende de você. Por isso, cuide da integridade de sua imagem com sinceridade para que as pessoas possam reconhecer suas qualidades em todos os aspectos: profissional e pessoal. Assim, você se sentirá realizado e chegará ao sucesso.

  • GUÁ DO RELACIONAMENTO

Cores: Rosa, Branco e Vermelho.

Forma: Quadrada

Elemento: Terra

Esse é o guá do amor e do casamento. A felicidade e a harmonia dos relacionamentos só acontecem quando têm como base emoções verdadeiras. Aqui, é preciso cultivar a confiança, o romance, a sintonia e a receptividade entre os parceiros.

  • GUÁ DA CRIATIVIDADE

Cores: Branco e Tons pastel.

Forma: Redonda

Elemento: Metal

O seu futuro é aqui. Neste guá nascem as suas ideias e projetos visionários para um futuro melhor, cheio de entusiasmo, inspiração e alegria. Esse guá também é relacionado aos filhos.

  • GUÁ DOS AMIGOS

Cores: Branco, Cinza e Preto.

Forma: Redonda

Elemento: Metal

Além do seu círculo de amizades, os amigos são todas as pessoas que lhe ajudam. Sabe aquele “anjo que cai do céu” quando você mais precisa? Pois é, ele realmente foi enviado para lhe ajudar. Portanto, os amigos são os seus benfeitores. Esse guá também está relacionado com viagens.

  • GUÁ DO CENTRO

Cores: Marrom, Terra, Laranja e Amarelo.

Forma: Quadrada

Elemento: Terra

É a conexão entre os oito guás. No centro do imóvel está a unidade de todas as coisas e o equilíbrio da energia e da saúde física do ambiente e de seus moradores.

Dicas: Para ativar o Guá, identifique onde fica esse canto em sua casa e decore-o com objetos relacionados às cores, formas e elementos. As soluções mais conhecidas do Feng Shui são feitas através de alterações na disposição de móveis, pinturas, cores, iluminação, plantas e objetos, como espelhos, cristais e sinos de vento. Essas mudanças podem auxiliar na eliminação de bloqueios e ativação de setores que estão estagnados, como prosperidade, relacionamento ou carreira, por exemplo.

Eu sempre gostei de saber sobre o Feng Shui e sobre o Baguá, mas fiquei mais encantada ao descobrir que a origem é chinesa. Em Hong Kong o prédio mais importante do Banco HSBC – ( Hong Kong and Shanghai Banking Corporation) foi todo projetado através do Feng Shui, utilizando o Baguá como ferramenta.

Se dá certo com eles, por que não conosco !!!  Vamos começar 2018 Harmonizados !!!

Beijos e até a próxima Curiosidade.

Como eu consigo o Visto para China ?

Quero ir para China como faço com o Visto?

Muitas dúvidas surgem quando você vai fazer uma viagem internacional, principalmente quando o lugar escolhido, não faz parte do roteiro habitual das pessoas.

E a China é um desses lugares.

Como tive que renovar meu passaporte e meu visto nesse mês, resolvi escrever sobre essa maratona de documentação.

Na verdade tirar o visto chinês assim como passar pela migração na China não é tão difícil como no caso, por exemplo dos Estados Unidos.

Primeiro é claro você tem que estar com seu passaporte válido por 06 meses no mínimo.

Como proceder quanto ao visto:

Os documentos devem estar bem organizados e completos, dependendo do tipo de visto que você for tirar, existem alguns documentos adicionais, segue abaixo a tabela de tipo de visto.

Documentação básica necessária:

  1. Passaporte atual e válido e Cópia simples das páginas com os dados do seu passaporte.
  2. Se você já tiver um visto anterior em um passaporte antigo, leve o original e uma cópia também.
  3. Uma Foto 3 x 4 com fundo branco e recente (não são permitidas fotos digitalizadas).
  4. Reserva das passagens aéreas e reserva de hotéis (Não adianta tentar tirar primeiro o visto para depois comprar as passagens).
  5. Caso você vá para a casa de alguém, é necessário uma carta convite em Inglês dessa pessoa para você, informando quanto tempo você ficará hospedado e local, além de todos os dados da pessoa que está te convidando; como cópia do passaporte, cópia do visto e autorização de permanência dessa pessoa na China, como carteira de trabalho ou comprovante de estudo.
  6. Roteiro de viagem (simples com as datas e locais onde você estará). Em caso de ser visita turística.
  7. Formulário de solicitação de visto preenchido e assinado (Dica se você tiver dúvidas com algum preenchimento, leve mais folhas impressas para que você assinale na hora).
  8. Comprovante de renda, carta da empresa onde você trabalha, investimentos em banco, Imposto de Renda; não são exigidos, mas podem ser um diferencial em caso de alguma dúvida.

Dicas Importantes:

  • Em geral no primeiro visto eles permitem apenas uma entrada no país, desta forma se você estiver na China e resolver conhecer Hong Kong ou Macau, você não poderá retornar para a China. Caso tenha esse interesse já peça múltiplas entradas.
  • Se for renovar seu visto e já tiver passado pelo país, a autorização para múltiplas entradas é mais fácil.
  • O mesmo acontece com Taiwan, porém Taiwan tem um visto de entrada específico.
  • O Endereço da Embaixada da China em São Paulo é R. Estados Unidos, 1071 – Jardim América, São Paulo – SP, 01427-001 – Horário de funcionamento 2ª a 6ª feira das 09h00min às 12h00min h; mas atenção só é permitida a entrada até às 11h30min h. Verifique os feriados chineses, pois nessas datas, o consulado não funciona.
  • Chegue cedo por volta das 8:15 h, você ficará na fila na calçada e a partir das 9:00 h, começa a entrada de um por um. Não há agendamento é por ordem de chegada.
  • No Consulado Chinês tem atendimento em Português e Mandarim.
  • O Visto é pago após o Pedido ser aceito e deve-se apresentar o comprovante de pagamento na hora da Retirada do visto. O valor está abaixo e deve ser feito no Banco Bradesco diretamente no caixa, não faça no terminal eletrônico.

Na foto do meu antigo visto abaixo, observe:

  • Número de Entradas ( 1) – Uma.
  • Depois que você entra no país, há a duração de estada (30 dias). No campo “duration of each stay/days after entry”.
  • Categoria L – Turismo.
  • Validade do visto de 3 meses.

Outra situação:

  • Número de Entradas ( M) – Múltiplas.
  • Depois que você entra no país, há a duração de estada (90 dias). No campo “duration of each stay/days after entry”.
  • Categoria S2 – Visita com permanência menor que 180 dias.
  • Atualmente o Consulado está dando Cinco anos de validade do visto.

Após a minha chegada no país, eu tenho 30 dias para solicitar  a Autorização de Residência na China, mas essa é outra história.

Espero ter ajudado. Beijos e Até a próxima dica.

Dois Livros sobre a China no período de Mao que eu indico.

Dois Livros sobre a China no período de Mao que eu indico.

A curiosidade de conhecer um pouco mais sobre a história da China, principalmente no período de Mao Tsé Tung, me fez encontrar e ler dois livros distintos e ao mesmo tempo complementares de uma época tão profunda e conturbada que foi a Revolução Cultural Chinesa.

Ao mesmo tempo em que contam um período da história, também é uma leitura que te faz pensar sobre oportunidades, sofrimento, perseverança, resiliência e muito amor por alguém mais importante que você mesmo.

No período de Mao Tsé Tung eram apenas consideradas pessoas honradas, os agricultores, trabalhadores das indústrias e militares. O restante das profissões e principalmente professores, doutores eram culpados pela pobreza existente no país.

Em “Adeus China – O Último Bailarino de Mao”, temos a visão da história contada pelas lembranças de um menino, filho de agricultores, já na “Teria do Bambu” a história é mostrada por uma menina, de família rica e culta.

  • ADEUS CHINA – O ÚLTIMO BAILARINO DE MAO.

É a autobiografia de Li Cunxin, um bailarino de sucesso Internacional que aos 11 anos, foi escolhido para um treinamento rigoroso que elegeu aqueles que foram à Beijing estudar balé na escola de artes conduzida por Madame Mao, parte da Revolução Cultural, projeto de formação da China de Mao Tsé Tung.

Quando a gente pensa na ditadura Chinesa, imagina que ela aconteceu há muito tempo atrás, mas ao ler O último bailarino de Mao, você descobre que Li Cunxin nasceu em 1961 e te faz refletir que quando ele foi criança e passava por tanta fome e provação, muitos de nós brincávamos nas ruas sem asfalto no nosso Brasil, um país pobre na época, mas livre.

Li Cunxin percebeu muito jovem que precisaria agarrar aquela oportunidade que lhe fora dada, e precisava se destacar para conseguir um futuro melhor aos seus familiares. Por meio de um intercâmbio cultural, ingressou numa companhia de balé americana e descobriu que a China não era tão privilegiada como ele havia aprendido a acreditar e que havia lugares no mundo com comida farta, pessoas felizes e livres. Em busca dessa liberdade e uma vida nova, ele luta para ficar nos Estados Unidos.

Nesse livro você conhecerá todo o sofrimento, que também os trabalhadores agrícolas passaram.

Um dos momentos fortes do livro é quando ele conta que o governo passava e recolhia toda a colheita de amendoim que seu pai havia plantado, nada podia ficar com a família, tudo tinha que ser dado ao partido.

Então sua mãe pedia para que ele e seus irmãos corressem até a plantação e procurassem algum amendoim que tivesse por acaso caído no caminho, o que nunca existia.

De repente seu irmão vê um rato e toda a criançada corre atrás do bicho, que entra em um buraco na terra, seu irmão começa a cavar como louco até que encontra o lugar onde o rato escondia os amendoins que roubava da plantação. A molecada volta para casa feliz por terem encontrado alguma sobra do amendoim.

Li Cunxin fala: “Foi um tempo em que as crianças disputavam a comida com os ratos”.

  • A TEORIA DO BAMBU

Essa é a história de Ping Fu, a história de uma vida em dois mundos.

Dois mundos, pois o livro vai e volta no tempo.

Quando criança na China Comunista, uma lição de vida e coragem (inacreditáveis para uma menina de oito anos) e como adulta no Templo do Capitalismo, Estados Unidos, redescobrimos o que é foco, trabalho e valores profundos.

Nascida às vésperas da Revolução Cultural da China, Ping Fu foi separada de sua família aos oito anos. Cresceu em meio a ritos de humilhação praticados pela Guarda Vermelha de Mao, e aos 25 anos foi forçada a deixar seu país natal para buscar uma nova vida nos Estados Unidos.

Falando apenas três palavras em inglês e seguindo os ensinamentos taoístas aprendidos na infância, Ping Fu chegou aos Estados Unidos e menos de dez anos depois já era uma empresária bem-sucedida. Aos 38 anos fundou a Geomagic, empresa que é hoje a maior fornecedora de softwares 3D para a criação de modelos digitais de objetos reais e foi eleita como a Empresária do Ano em 2005 pela revista Inc.

A teoria do bambu é o relato de uma jornada quase inacreditável. Um verdadeiro tributo à coragem de uma mulher em face da crueldade e uma valiosa lição sobre o poder da resiliência e dos verdadeiros valores.

“O bambu é flexível: dobra com o vento, mas nunca quebra, pois é capaz de se adaptar a qualquer circunstância. É um sinal de resiliência. Significa que somos capazes de nos recuperar dos momentos mais difíceis.”

 “Como uma Cordilheira, a vida oferece visões surpreendentes a cada curva. Embora as paisagens mais belas sejam vistas dos picos, são os vales que oferecem as maiores oportunidades de crescimento e desenvolvimento.”

 É isso aí ! Boa Leitura, vocês não vão se arrepender.

Beijos e até a próxima Dica.

 

 

 

Você conhece o WeChat ?

Você conhece o WeChat ?

Com certeza você conhece e tem Whatsapp.

No Brasil e na maior parte do Mundo, as pessoas vivem se conectando e fazendo negócios através desse aplicativo.

Quando alguma ordem judicial manda bloquear o Whatsapp, é um verdadeiro alvoroço e se o aplicativo resolver “Dar Pau”, pronto vira notícia em todos os jornais.

Pois é, por incrível que pareça na China o Whatsapp é proibido, e se você estiver com um celular com chip do Brasil ou de outra parte do mundo, você só conseguirá acessar o Whatsapp através de VPN e fazendo muitos “malabarismos tecnológicos” (esse tema merece um post a parte, pois o VPN na China, também é ilegal).

Em janeiro de 2011 a Tencent na China, desenvolveu um serviço de comunicação de texto e mensagens de voz, o Wechat, cujo nome na China é Wēixìn 微 信, que traduzido literalmente, quer dizer: micro mensagem.

Hoje é um dos maiores aplicativos de mensagens instantâneas no mundo.

É difícil competir com dois bilhões de pessoas em um só país !!

O aplicativo está disponível no Android, iPhone, BlackBerry, Windows Phone. Pode-se baixar na Apple Store, por exemplo, em qualquer lugar do mundo.

Em 2015 o aplicativo já contava com 600 milhões de usuários ativos, sendo 70 milhões fora da China, afinal os chineses estão pelo mundo todo.

Mas na verdade, quando você conhece o Wechat e começa a utilizá-lo, não sabe mais viver sem ele. Principalmente aqui na China.

Ele faz todas as funções do Whatsapp (que não é conhecido entre os chineses) e Facebook (que é proibido na China). Isso só falando do relacionamento social, pois na realidade ele tem mil e uma funções e com ele você pode fazer novos amigos, comprar, vender, receber e enviar dinheiro, fazer saque da sua conta bancária, transferência bancárias, fazer grupos sobre os mais diversos temas, chamar taxi, alugar bikes para pegar em qualquer local, pedir comida, agendar consultas médicas, fazer check in de voos, ler notícias, enfim é Mil aplicativos em apenas um.

As lojas, supermercados e comércio em geral preferem receber pelo wechat ao invés de cartão de débito ou crédito.

Claro que algumas funcionalidades estão disponíveis apenas em mandarim, mas cada vez mais, serviços em inglês estão sendo disponibilizados e é possível traduzir.

Algumas Facilidades Interessantes: 

  • É só balançar seu telefone, com a função “people nearby” ativada, que ele vai detectar todos os usuários que estão a sua volta. Aí é só convidar para ser amigo!

 

  • Aqui se compra e vende coisas usadas ou novas com a maior facilidade do mundo. As pessoas colocam a foto, o preço. Os interessados se adicionam mutuamente, acertam como será feita a entrega e o pagamento é feito ali mesmo, como transferência automática em tempo real.

 

  • QR Code – Aqui tudo se conecta através dele. Quer me adicionar ? Peça o meu QR Code (gerado pelo próprio app, e escaneie). Pronto.

 

  • Você também pode escanear o código direto de um cartaz ou website, e conectar-se automaticamente com a empresa ou informação.

 

  • O mais divertido para mim são os Stickers. Milhares, lindos, engraçados; e se alguém te enviar um Sticker legal, você copia e guarda no seu álbum.

 

É isso aí. Na China a gente se comunica somente pelo Wechat e como é bastante difícil usar o Whatsapp para falar com alguém aqui no Brasil, pedi para minha família baixar o aplicativo chinês e assim facilitou nosso bate papo diário.

Beijos e Até a próxima curiosidade.

 

Invenções Chinesas e nós dizemos que eles copiam tudo!

Invenções Chinesas e nós dizemos que eles copiam tudo!

Hoje em dia quase tudo tem a etiqueta “Made in China”, às vezes compramos um produto super exclusivo em um país diferente e quando vamos ver a etiqueta “feito na China”.

Mas o fato é que toda essa produção gigantesca é feita de produtos desenvolvidos no ocidente e confeccionados na China por uma questão de custo. Pelo menos era o que acontecia no passado, hoje em dia o custo China, não é mais tão em conta assim.

Mas a China tem seus méritos e são muitos, desde a antiguidade até os tempos modernos, muitos processos, automatizações, tecnologia e invenções são desenvolvimentos dos chineses.

As mais famosas e úteis para a humanidade foram:

PAPEL – data de aproximadamente 2 mil anos atrás e realmente mudou a vida de todos. Tudo teve início com a escrita no bambu, que foi precursor do papel. O papel saiu da China após a invasão dos muçulmanos, que persuadiram os trabalhadores a contarem o “segredo” da sua fabricação. Depois passou para as mãos dos espanhóis, até chegar aos Estados Unidos por volta de 1.600 e se espalhar pelo mundo. Os primeiros papeis eram feitos de casca de bambu, amoreira, cânhamo e seda.

PÓLVORA – está presente na história da China desde a dinastia Tang. A pólvora era um suposto ‘elixir da vida’. Para fazer o ‘elixir’ precisavam de enxofre, carvão e salitre. Os alquimistas da dinastia Tang começaram os experimentos com as substâncias. O resultado foi descrito num texto de meados do século IX onde dizia que “resultou em fumaça e chamas e as mãos e rostos ficaram queimados, bem como a casa onde eles trabalhavam”.

BÚSSOLA – a bússola apareceu na dinastia Qin (200 a.C.), e foi descoberta por acidente. Naquela época ela não era usada para direção e sim, para guiar o ‘Feng Shui’, marcando o norte e o sul, principalmente, para atrair boa sorte e fortuna para suas casas. Só mais tarde eles perceberam a utilidade de localização que a bússola podia proporcionar. Existe uma controvérsia sobre quem inventou esse instrumento, pois os europeus criaram uma versão própria da bússola antes que os chineses usassem a sua para a navegação.

IMPRENSA – foi a quarta maior invenção chinesa e surgiu entre os séculos IV e VII (dinastia Tang), aproximadamente. Desenhava-se numa superfície de madeira que depois recebia tinta e era “carimbada” no papel. Somente na dinastia Song surgiram os tipos móveis de impressão. Um bloco de madeira gravada era usado para difundir os ensinamentos do budismo.

E tem mais!

Só por essas invenções citadas acima os chineses já merecem nosso respeito, mas eles não pararam por aí. E quando vemos as tradições chinesas, essas invenções fazem todo o sentido: só poderiam ter sido criadas por eles. Vejam só:

SERICICULTURA – há vestígios arqueológicos que mostram que as técnicas de criação de larvas para a obtenção de seda já existiam por volta do ano 5.000 a. C. na China. O produto era a mercadoria mais cara do país e abriu muitos caminhos para o comércio chinês com o resto do mundo.

SINOS – Foram inventados em meados de 3.000 a.C. e eram chamados de “lings”. Um dos exemplares mais antigos foi encontrado em Henan, na China central.

PIPA – Foi inventada na China há cerca de três mil anos. A primeiro texto que descreve o objeto foi escrito pelo filósofo Mo Tzu. E realmente não há um parque nesse país onde não se veja muitas pipas voando nos finais de semana.

FOGOS DE ARTIFÍCIO – Foram inventados há cerca de mil anos, logo após a invenção da pólvora. Bom, isso ficou meio óbvio, e eles são mestres na arte de ornamentos com fogos de artifício, apesar de que, há cerca de dois anos, o governo vem restringindo o uso desse artifício nas festividades em todo o país.

DOMINÓ – O jogo foi criado pelo soldado chinês Hung Ming, que viveu de 243 a.C. a 182 a.C. e tem muito em comum com os demais jogos chineses, como mahong e o xadrez chinês.

JOGOS DE CARTA – Os primeiros jogos de carta foram encontrados no século IX, durante a dinastia Tang.

TINTA – Foram inventadas pelos chineses há 4.500 anos, combinando fuligem, óleo de lampião, gelatina e almíscar.

ÁBACO – Criado por volta de 1.200, era usado para fazer cálculos.

PAPEL-MOEDA – Devido à falta de cobre, a dinastia Tang introduziu esse novo sistema monetário no ano 806, mais de 800 anos antes de o papel-moeda surgir na Europa.

MACARRÃO – Reza a lenda que o explorador italiano Marco Polo levou a massa da China para a Europa no ano 1.292.

CARDÁPIO – O primeiro cardápio de restaurante foi criado há cerca de mil anos, durante a dinastia Song. A solução foi criada para descrever a abundância de alimentos da culinária chinesa.

CARRINHO DE MÃO: usado na agricultura, na indústria e por militares. Como o arado ele aumentou muito a eficiência dos trabalhadores braçais.

10-invencoes-chinesas-6

 

SISTEMA DECIMAL: criado junto com o sistema de escrita, levando a avanços na matemática.

ESTRIBO: aumentou a eficiência doa cavalos, como instrumentos de transporte.

PORCELANA: Técnicas de cerâmica alcançaram um novo pico no século VI com a descoberta da verdadeira porcelana: resistente, branca e translucida. O método de produção eram segredos bem guardados aumentando seu valor.

CERÂMICA DE ALTA TEMPERATURA: Foi criada na dinastia Shang, junto com os primeiros vitrificados, que acrescentaram cores fortes e impermeabilização.

NAVIO DE CARGA: projetado com compartimentos e equipado com velas latinas e leme de popa, era tecnicamente superior aos similares europeus.

SISMÔMETRO: inventado por Chang Heng, identificava a direção de um terremoto quando uma bola caia de um dos dragões para a boca do sapo.

A lista é grande e acho que muitas coisas vocês nem imaginavam. Muitas vezes, a gente usa os objetos, e nem sequer imagina quais os caminhos pelos séculos eles percorreram para chegar até nossas mãos.

Muitos chineses acham que tanta coisa foi criada por eles e copiada pela humanidade, sem nenhum pagamento de Royalty e hoje em dia o que eles copiam é criticado por todos.

O que você acha desse pensamento?

Zài Jián, até a próxima curiosidade da China.

Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada.

Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada.

Participei de um workshop ministrado por Gregor Matsuda Tavares – Conscious Leadership Coach, sobre  “Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada”.

Achei a explanação tão interessante e verdadeira que resolvi dividir com vocês.

De acordo com vários estudos comportamentais realizados com expatriados em relação aos seus sentimentos com o novo país, são definidas Cinco fases, as quais a maioria dos expatriados enfrenta.

Independentemente do local onde a pessoa vá morar (China, Alemanha, Dubai, Estados Unidos ou qualquer outro país) essas fases ocorrem e se dá devido ao choque cultural.

Elas não acontecem de forma determinada e sequencial, com dia para começar e dia para acabar, na verdade, para algumas pessoas a sequência é aleatória, para outras, algumas fases são mais prolongadas, tudo depende da intensidade do Choque cultural e obviamente da característica de cada ser humano. Mas de uma forma ou de outra, todos passam por essas fases.

São elas:

  • Lua de mel.
  • Rejeição.
  • Regressão.
  • Recuperação.
  • Independência.
  1. Na primeira fase a Novidade, Curiosidade, Sensação de Euforia e Excitação. Tudo é novo, interessante e encantador. Sempre há uma comparação com o país de origem, porém há uma tendência a valorizar o novo país. Ainda nos sentimos próximo de tudo que é familiar no país de origem e a sensação é de férias prolongadas. Por incrível que possa parecer, conheci pessoas que estão aqui na China há 14 anos e me disseram que desde o dia que chegaram até hoje, vivem nessa fase. Que Sorte!!
  2. Na fase da Rejeição há o sentimento de confusão e isolamento, as coisas não parecem tão novas e interessantes assim (como acontecia na primeira fase) e percebemos que nossa família e amigos não estão tão próximos e acessíveis. É a fase do Choque e muitas pessoas entram em depressão. É um período bem duro e a meu ver o mais difícil.
  3.  Na terceira fase há uma Recusa a aceitar diferenças, tudo o incomoda você se torna frustrado e hostil. Você se Pergunta por que tomou a decisão de mudar de país. Nessa fase você bate de frente com tudo, tanto na sua vida profissional como no seu momento de descanso e como resultado você vai cansar, o corpo sente e muita vez adoece. É nesse momento que muitos expatriados desistem e voltam para o seu país de origem. Infelizmente devido a grande diferença cultural, essa fase é bastante frequente aqui na China.
  4.  Na Recuperação, começa o Processo de aceitação das diferenças e você sente que pode conviver com elas. Aumenta a sua da autoconfiança e um menor isolamento, você se reinventa, aparecem novos grupos sociais, novos e eternos amigos são feitos e surge uma maior capacidade de lidar com problemas. É o que chamam de aculturação, o expatriado aprende a funcionar nas novas condições e nas novas regras.
  5.  Na fase mais madura a Independência, a estabilidade mental e a apreciação tanto das diferenças quanto das semelhanças da nova cultura. Começamos a enxergar com uma nova visão mais realista, começamos a sentir o novo país como nossa casa, o choque cultural já estará em menor grau. Os sentimentos podem permanecer negativos com a nova cultura, porém serão aceitos, assim como o expatriado poderá se sentir ainda melhor no novo país e colocar-se em dúvidas quanto ao seu regresso.

Seria fácil se essas fases fossem nessa sequência e com data marcada para começar e terminar; mas como o ser humano é bastante complexo, isso não acontece.

Algumas pessoas vivem apenas uma delas. Outras já começam na fase 3 – a Recusa, e para muitas esse ciclo vai e vêm várias vezes, até encontrarem um equilíbrio ou não.

O fato de você ter CONSCIÊNCIA que essas fases acontecem na vida de todos os expatriados, torna mais leve o seu dia a dia e o começo da sua nova vida no novo país.

Assim como a preparação antecipada do expatriado e de sua família sobre o novo ambiente e a nova cultura é extremamente importante e ajuda a reduzir o tempo do choque cultural, o bem estar físico e psíquico, sua produtividade e felicidade.

Quanto a FLEXIBILIDADE, Gregor faz uma analogia com o Bambu, ele enverga durante todo o inverno, devido à força da neve, mas quando chega a primavera o bambu retorna majestoso ao seu centro, isso por que suas raízes são profundas e fortes. Vale a pena também nos lembrarmos disso. Nossas raízes são profundas e se sua opção foi viver como expatriado, mesmo que seja por um curto tempo, lembre-se nos momentos difíceis, que você voltará muito mais forte ao seu Equilíbrio.

Beijos e até a próxima.

 

Por que os chineses usam Pulseiras de Contas ?

Uma das coisas que se observa muito aqui na China é o uso de pulseiras de contas.

Mas para que serve?

Os chineses são muito supersticiosos, acho que já falei sobre isso em um dos meus primeiros post, sobre o número 4 – O Número 4

Tudo para eles tem um significado, uma origem.

No caso das pulseiras elas são um amuleto de sorte, que originalmente eram usadas pelos budistas como terços, cujo o nome é Shamballa, mas devido a sua variedade e beleza, muitas outras culturas usam sem saber o significado.

A Shamballa é um amuleto capaz de transmitir paz, proteção e tranqüilidade.

Para afastar energias negativas, muitas pessoas foram buscar esse amuleto de origem asiática, que ajuda a quem o utiliza a alcançar a paz interior. Para estudiosos do budismo, a Shamballa representa a união do ser humano com as energias positivas do cosmo.

Originalmente a pulseira Shamballa é feita de diamantes e pedras preciosas e podem chegar a custar até 27 mil euros.

Há uma enorme variedade de cores, tipos de pedras, algumas de madeira entalhada, outras com inscrições simbólicas e cada uma tem sua simbologia, por exemplo:

  • As de pedras cuidam e protegem.
  • O Topázio proporciona cura de doenças mentais e hemorrágicas.
  • A Água Marinha diminui o medo, ameniza o ambiente, além de suavizar e acalmar os problemas emocionais.
  • A Ametista é ideal para quem gosta de praticar meditação, favorece a concentração.
  • A Turquesa é a pedra que acalma o coração.
  • A Ágata preta ou branca serve para quem precisa de proteção contra danos físicos.
  • O Lápis-Lazuli purifica o sangue, fortalece o sistema imunológico, e também auxilia no tratamento contra depressão.
  • A Esmeralda propicia equilíbrio físico, emocional e mental, além de ativar a memória e o subconsciente.
  • A Ágata Verde ajuda no equilíbrio físico e mental, protege contra energias negativas, tonifica e revigora o corpo.
  • As ilustrações e escritas estão relacionadas com o crescimento pessoal.
  • As de madeira conecta a pessoa as suas origens e as bolinhas ou contas tem um cheiro característico da madeira. Essas são as mais usadas aqui na China.

Para que ela funcione como um amuleto, e sua energia tenha efeito, deve-se:

  • Usá-lá no pulso esquerdo.
  • Devem ser abençoadas em templos budistas.
  • Não devem ser utilizadas pensando no âmbito material, já que o budismo propõe se afastar deste e melhorar a espiritualidade de cada indivíduo.

Enfim hoje se tornou um acessório super fashion no ocidente, porém aqui na China ainda é usado como um amuleto.

E você tem um amuleto da sorte ?

Zài Jiàn, até a próxima curiosidade.

Fim da Primeira Etapa China

Fim da Primeira Etapa China.

O Tempo realmente voa e já estamos em Novembro.

Comecei minha Aventura China em Outubro de 2016, com muitas dúvidas, inseguranças, mas já se foi o primeiro ano de China e agora estou voltando para casa no Brasil.

O Paulo fica até meados de Dezembro, quando então, ele também volta depois de um ano longe de casa.

Ficaremos no Brasil até o meio de janeiro e aí retornamos para nossa Segunda Etapa.

Apesar da saudades dos meus filhos, pais, irmãs, cunhados, sobrinhos, família e amigos. Foi um ano de muito aprendizado e com certeza muito crescimento.

Quando você vive fora de seu país, você passa a enxergar o mundo de uma forma diferente.

Tudo se torna possível e perto !!

Um dos meus objetivos, que era montar o blog, foi cumprido.

O xinachina.com.br nasceu do zero, sem ter a mínima noção de nada, mas bons posts foram surgindo e o prazer de escrever e compartilhar toda a experiência que estava vivendo foi crescendo a cada semana.

Foram até hoje 48 post, sendo:

  • 11 sobre Lugares na China.
  • 22 sobre Curiosidades.
  • 04 sobre outros países na Ásia.
  • e 11 sobre Shanghai.

Mas para quem me conhece, sabe que eu não deixo as coisas pela metade; então mesmo estando no Brasil, durante os próximos meses, já tenho os assuntos que irei contar para vocês semanalmente.

São temas que de alguma forma eu entrei em contato durante esse tempo aqui na China e fui coletando informações, não serão postados nessa sequencia, mas já vou compartilhar com vocês:

  1. Pulseira de Contas – Você sabe para que serve?
  2. Baguá – Invenção e Tradição chinesa.
  3. Choque Cultural – Parte III.
  4. A Chave do equilíbrio na Vida Expatriada – Você sabe quais são as fases que todo o expatriado passa?
  5. O que é Wechat – Não vivo mais sem ele !!
  6. Livro China na Minha Vida de Christine Marote.
  7. Invenções chinesas – Depois nós falamos que eles é que copiam tudo !!!
  8. Dois super Livros – A Teoria do Bambu e o Último bailarino de Mao.
  9. Ano Novo Chinês.
  10. Segurança na China. O item mais apreciado pelos brasileiros que moram aqui.
  11. 2018 – Ano do Cachorro.

Assim fecho o ciclo 2017, mas em 2018, estarei aqui de volta, com mais coisas para contar, lugares novos para conhecer e muito mais para aprender.

Zài jìan.

Miànzi ou Face o Segundo Elemento para uma relação com os Chineses.

Miànzi 面子 ou Face

No Mês passado publiquei o post sobre o que é guānxi  https://xinachina.com.br/2017/09/21/guanxi-voce-sabe-o-que-significa/, e citei sobre os quatros elementos da cultura chinesa que são importantes para qualquer relação de negócio com a China, são eles:

  • Idioma/Comunicação.
  • Hierarquia.
  • Face (miànzi).
  • Guānxi (rede).

Hoje vou falar sobre o Face (Miànzi)

Traduzindo ao pé da letra, Miànzi significa “face” e seria o equivalente a nossa “Reputação, Prestígio”.

Atenção para essas duas palavras, pois aqui elas têm um viés diferente:

Reputação os outros devem a você. Prestígio você deve mostrar aos outros que tem.

“Face” é o respeito (consideração) que você recebe dos membros do grupo e o respeito que você deve lhes oferecer, de acordo com sua posição social ou hierárquica.

Observe que a posição hierárquica é o respeito aos pais, aos mais velhos e a posição social é realmente o respeito a quem tem mais dinheiro do que você, um emprego melhor do que o seu enfim uma posição social melhor que a sua.

Todas as culturas, provavelmente, têm sua versão e conceito de “Face”, mas não no grau de importância e de profundidade estabelecidos na sociedade chinesa.

O poder de seu efeito sobre o indivíduo varia de acordo com a situação. Quando se trata, por exemplo, da família, colegas de classe, grupos sociais a que pertence e colegas de trabalho, o esforço de preservação da “Face” é bastante grande. Fora deste círculo, no entanto, a pressão pode ser menor, porém existe.

Desta forma, o significado de “Face” é um importante e poderoso elemento dentro do sistema ético chinês.

A “Face” pode ser “perdida” em diversas situações: um insulto ou uma cobrança em público, punição ou uma afronta semelhante resulta em “perda da Face”. Até mesmo contradizer alguém na frente de outro, ou motivos aparentemente menores, como apenas declinar um convite com uma desculpa pouco convincente, pode acarretar em “perda da Face”.

O frequente uso de intermediários como portadores de notícias desagradáveis, deve-se à necessidade imperiosa de preservar a harmonia das aparências, ou a “Face”. Evitar dizer “não” diretamente, usando outras formas indiretas de negativa como: isso é muito difícil, ou inconveniente, ou a política da empresa é diferente, também são maneiras comuns de preservar a “Face” de um interlocutor.

Imagine a dificuldade que um gerente de hotel tem em chamar a atenção de um hóspede por uma conduta inadequada, mesmo que outros hóspedes estejam reclamando. Esse “confronto” é praticamente impossível de acontecer.

Os chineses desenvolveram muitas maneiras de dizer “não” sem agredir ou danificar a “Face” do outro, o que muitas vezes pode ser entendido para nós como mentira, falsidade ou mesmo “enrolação”, embora seja um ato de respeito e manutenção de uma atmosfera amigável por parte dos chineses.

Rescindir um acordo efetivado ou uma ordem de compra aceita, também pode ser entendido como “perda da Face”. Essa pode ser uma das razões pelas quais alguns dos negociadores chineses levam um tempo que parece interminável antes que a decisão seja tomada: se a questão da “Face” está em jogo, todas as opções devem ser pesadas e todas as eventualidades consideradas. “Face” não é somente um patrimônio individual. Organizações também têm “Face”, assim como instituições, corporações e a própria nação.

Pode-se perder face, dar face, preservar face ou acentuar face, ou seja, Perder a Reputação, Dar Reputação, Preservar e Acentuar a Reputação e todas essas ações tem profunda importância nas relações entre chineses.

  • Perder face (diu miànzi, 丢面子) acontece quando algo danifica a nossa reputação, o que obviamente deve ser evitado sob pena de perdermos o respeito do outro. Isso pode ocorrer, por exemplo, numa cobrança ou punição na frente de outras pessoas. Chamar atenção por erros, confrontá-la, demonstrar raiva (principalmente em público, mas não só).

 

  • Dar (ou não dar) face (gei miànzi, 给面子) a outra pessoa significa respeitar (ou não) essa mesma pessoa.

 

  • Preservar face (liu miànzi, 留面子) essa é uma característica muito acentuada na cultura chinesa, é a preocupação em proteger a “face” de outra pessoa, abstendo de dizer ou fazer coisas que deixariam o outro numa posição desconfortável. Esse fator é absolutamente observado em reuniões onde uma pessoa nunca contradiz ou diverge diretamente da outra.

 

  • Acentuar face (jiang miànzi, 讲面子) elogiar as virtudes e conduta de uma pessoa é comum e em geral em doses gigantes de elogios. Mas a modéstia é altamente valorizada pelos chineses e quando se é elogiado não se deve agradecer (sinal de aceitação do elogio), mas simplesmente recusar os elogios e negar a qualidade que nos está sendo dada. “NA LI NA LI” (significa Não Não imagine!!). Também está relacionado, por exemplo, o fato de contar a todos os vizinhos e amigos, sobre o excelente emprego e salário que seu filho ou seu marido tem; o carro novo que ele comprou ou a bolsa de Marca Famosa que você está usando. Isso tudo está relacionado em acentuar o Face.

Quando eu digo que o Miànzi tem dois vieses, é que de um lado o Respeito da Face (Respeito a sua Reputação), demonstra uma Preservação pelos que estão ao seu redor, da sua conduta interior, da sua imagem perante a sociedade que te cerca. Por outro lado o Miànzi também significa o que você aparenta para os outros, o quão importante você é em relação aos demais.

O que para nós ocidentais são padrões que existem, porém de forma mais leve, aqui você sente o quanto esses elementos são profundos e fortes na vida dos chineses.

No dia a dia isso é nitidamente observado, nos momentos em que uma situação difícil necessita de um posicionamento mais rígido, todos fogem; no consumo exagerado, a meu ver, por marcas famosas, desde roupas, acessórios e carros; na necessidade de saber tudo sobre a sua vida, a fim de “classificá-la” dentro de um grau de importância; na necessidade dos filhos mais bem sucedidos profissionalmente, em dar a todos os parentes próximos o conforto que eles esperam e possam mostrar aos demais.

Como eu já disse em um post anterior os Chineses são Peculiares.

Zài Jiàn.

 

 

 

 

Guānxi – Você sabe o que significa?

No Começo de Setembro desse ano, aconteceu aqui na China o encontro do BRICS e durante toda a semana os jornais estampavam matérias sobre as Relações Comerciais entre os cinco países que fazem parte desse grupo, assim como suas características econômicas.

Claro Brasil e China tem um importante papel nesse processo.

Então resolvi escrever um pouco mais sobre a relação comercial e as barreiras culturais que existem ao fazer negócios com a China.

Através de bate papo com algumas pessoas aqui na China e várias leituras, em especial o trabalho de mestrado de Suzana Assis Bandeira de Melo cujo tema “Um estudo sobre a cultura chinesa e a condução das empresas brasileiras instaladas na China”, conclui que podemos selecionar quatro elementos da cultura chinesa que são importantes para qualquer relação de negócio com esse grande país, são eles:

  • Guānxi (rede).

  • Face (mianzi).

  • Idioma/Comunicação.

  • Hierarquia.

Nesse post vou falar sobre o Guanxi, o que significa e sua importância.

 

Guanxi 关系 ou Rede de Relacionamento.

O guānxi pode ser entendido como uma rede de relações interpessoais a qual implica reciprocidade social. Até aí se equivale a nossa Network.

Porém o principal fator é a confiança (xinyong). “Se negócios são feitos com pessoas de confiança, não há necessidade de contratos ou regras formais.”

Diferente do networking ocidental, guānxi envolve tempo, convivência e estabelecimento de vínculos de confiança.

“O respeito e gratidão em relação a posturas e condutas do passado são levadas a ferro e fogo, bem como respeitadas e válidas.”.

Considere um círculo imaginário em torno de cada indivíduo chinês. As pessoas que o circundam se situarão em uma das duas categorias: dentro ou fora do círculo.

Aqueles de dentro do círculo são família, parentes, amigos, vizinhos, colegas de classe, colegas de trabalho ou apresentados por quaisquer que pertençam a um desses grupos. Os que estão dentro do círculo são os que terão algum tipo de guānxi (rede de relacionamento) e com os quais se assume algum tipo de compromisso.

Já os que estão fora do círculo são os não conhecidos e, portanto, aqueles com os quais não se assume nenhuma obrigação.

Guānxi implica troca de favores, reciprocidade.

Observe na figura a intrincada rede de relacionamentos, na qual os chineses se empenham e cultivam com criatividade. Possui códigos de ética, obrigações mútuas implícitas, garantias e entendimentos, e governa as atitudes chinesas em suas relações sociais e de negócios em longo prazo.

Azul – Rede de Relacionamento Ocidental. Vermelho – Rede de Relacionamento na China.

Construir a rede e contar com ela pode ser decisivo para fazer negócios na China, já que “fazer negócios” é relacionar-se. Para estrangeiros, significa ter que empenhar-se para cultivar conexões pessoais, estabelecer uma rede guānxi. Isto envolve identificar e procurar construir relações com pessoas de influência na organização em que se quer manter algum tipo de negócio, e muitas vezes envolve procurar conexões com funcionários influentes nas instâncias governamentais.

O “Guānxi” é um traço cultural de entendimento obrigatório, pois “não há negócio na China” sem ele. Por ser um conceito muitas vezes mal-entendido, há uma tendência a julgá-lo perigoso. Porém, guānxi refere-se ao “processo de aproximação, respeito e criação de confiança.”.

Há interesse envolvido, sem dúvida, e representa uma forma de amizade. Não é possível isolar-se quando se refere a negócio. Relacionar-se em vários níveis, o que também significa saber “estabelecer limites que resguardem sua identidade e lisura nos negócios”. 

Mas quais os interesses dos chineses em deixar algum estrangeiro entrar em suas redes de guānxi?

  • Ter acesso a informações sobre o mercado e tendências.
  • Possibilidade de identificar as oportunidades e ameaças desse mercado.
  • Aprendizado que contribui para a diminuição do grau de incerteza.
  • Diminuição dos custos de transação, já que a rede “encurta” caminhos.

Há uma “ambição desenfreada dos chineses” na busca por progredir e ganhar dinheiro. Ela permeia todas as instâncias do ambiente de negócios chinês (e eu incluiria também a vida pessoal) e envolve reciprocidade.

É necessário “Fazer Guanxi” para se realizarem negócios na China.

É muito difícil, para uma empresa estrangeira, vender no mercado interno chinês em função das relações existentes entre compradores e vendedores. Mesmo tendo produtos de qualidade superior, muitas vezes esse fator não é suficiente para se transformar em negócio.

Porém como qualquer Rede de Relacionamento, existem algumas diferenças que geram dificuldades, entre elas:

  • Estabelecer guānxi implica estabelecer conexões e podem gerar “armadilhas”, caso interesses do negócio e interesses pessoais se confunda.
  • Sutil Limite entre cortesia, agrado, gentileza, suborno ou corrupção.
  • Faz parte de negociações o convite para jantares. É uma forma de aproximação e estreitamento das relações.

Esses jantares são regados a baijiu (destilado de arroz) e brindes com ganbei (tomar em um único gole). Nestas ocasiões, o guanxi se aprofunda! “Os chineses acreditam que você sempre fala a verdade quando está, pelo menos, semiembriagado”, ou seja, é possível conhecerem-se melhor. Loucura isso né!!! Mas é assim que funciona.

Nesses jantares, que ocorrem em salas privadas de restaurantes, em mesas redondas, estão em sua maioria presentes homens. Há uma forte tendência machista subentendida.

  • A construção de relacionamento leva muito tempo. Além disso, no meio de negociações é preciso estar preparado para mudanças de curso em função da aparição de algum elemento novo. Sua paciência sempre será testada. 
  • Muitas vezes a noção de reciprocidade é traduzida por pagamento em dinheiro ou outros presentes. O que é um problema para o código de ética de grandes empresas.

  • Muito cuidado com rompimento ou troca de fornecedores sem justificativa aceitável do ponto de vista dos valores chineses. Uma abordagem puramente de ordem econômica ou técnica pode provocar perdas irreparáveis para novos negócios.

“Se alguém falar que esse negócio de guānxi é bobagem, está tremendamente enganado, já começou errado para chegar à China”.

Há empresas que levam 20 anos e não constroem, outras, estrangeiras, tiram sua operação da China, “por terem feito guānxis errados, arranjaram mais problemas do que precisavam, por desconhecimento, às vezes, arrogância”.

Como conclusão você pode observar que em apenas um Elemento da Cultura Chinesa as variáveis para a construção de uma rede de relacionamento são muitas.

A China é um país enorme, com uma velocidade de crescimento que deixa todos os estrangeiros atônitos, tudo aqui é MUITO…. GIGANTE….. MEGA.

  • Quem não quer fazer negócio com esse país?
  • Quem quer estar de fora quando as oportunidades são imensas?

Mas para que os negócios deem certo é necessário entender como esse povo funciona.

E você já tinha ouvido falar em Guānxi?

Zài Jìan.

 

 

 

 

 

Que Tal um Qìpào ?

Que Tal um Qìpào ?

O Qìpào (fala-se tipao) ou Cheongsan (Vestido longo) surgiu em 1920 em Shanghai e virou febre entre as socialites e mulheres da classe alta.

Mas foram as cortesãs e as celebridades da cidade que tornariam esse qìpào ajustado, popular naquela época.

Os atuais Qìpàos descendem dos vestidos Machus do século 17 (Changshan), peças únicas bem menos reveladoras e usados por homens e mulheres.

Depois que a dinastia Qing foi derrubada e acabou o tempo dos Imperadores, as feministas chinesas pediram a libertação das mulheres de papéis tradicionais e levaram vários movimentos contra a segregação de gênero neo-confuciana; incluindo o término de pés enfaixados para as mulheres (ver post sobre Cixi  https://xinachina.com.br/2017/06/22/cixi-uma-concubina-a-frente-de-seu-tempo/), cortando cabelos longos e encorajando as mulheres a vestir roupas masculinas de uma peça os Changshan (descendentes dos Qipaos).

Esse vestido está diretamente relacionado à libertação das mulheres e tem um toque sensual.

E claro que tendo essa pegada, o Qìpào não escaparia das retaliações do tempo de Mao, quando uniformes unissex eram usados. As mulheres que usavam Cheongsan foram julgadas como burguesas, o que era considerado um mau comportamento político naquela época.  Um exemplo, foi o que aconteceu em 1963, quando o presidente da China, Liu Shaoqi visitou quatro países vizinhos no sul da Ásia, e a primeira-dama Wang Guangmei usava um Cheongsan. Mais tarde, ela foi declarada culpada na Revolução Cultural por usar esse vestido.

Quem deixou o país como refugiado, durante a Revolução, acabou popularizando o modelito em Hong Kong nos anos 1950.

Na versão atual, diferentemente dos vestidos Manchus, é somente para “Meninas” e na minha sincera opinião fica mais bonito nas chinesas. As chinesas não usam decotes nunca, mas em contrapartida as pernas podem ficar “super” à mostra.

É um modelo que cai muito bem em quem é bem magrinha e não tem muitas curvas.

 

Aqui na China, você encontra Qìpàos de todos os tamanhos (desde um aninho), todas as estampas, cores, tecidos e preços (os mais em conta estão no mercados fakes). Claro existem lojas especializadas, com Qìpàos em seda lindíssimos, bordados e com detalhes em pérola.

No filme “Amor à Flor da Pele” de 2.000 a personagem Maggie Cheung desfilou uma variedade de Qìpàos.

https://youtu.be/X8TQpA-2pcw

Atualmente ele funciona como um elegante vestido de festa, principalmente em casamentos.

Algumas companhias aéreas da China Continental e de Taiwan, como China Airlines, China Eastern, Xiamen Airlines e outras têm o cheongsan como uniforme para suas comissárias de bordo e equipe de solo.

Também é bastante usado por representantes chinesas em Relações Internacionais.

E você tem vontade de experimentar um para ver como fica? E o que acha de usá-lo?

Eu experimentei, é bem bonito. O mais escuro estava por RMB 1.200 e o vermelho em seda e bordado RMB 4.120 (Para ter uma ideia em Reais divida por dois). Não comprei, só experimentei para tirar a foto e colocar nesse post.

Beijos e Até a próxima curiosidade.

Estudar ou Não Estudar Mandarim ?

Estudar ou Não estudar Mandarim?

Depois desses oito meses de China estudando mandarim e conhecendo um pouco a cultura e a forma de ser dos chineses; acho
que posso dar minha opinião sobre se devemos investir ou não no estudo dessa língua, para nós e para nossos filhos.

De acordo com uma pesquisa feita em 2017 pelo Map Porn https://m.imgur.com/r/MapPorn/aZdPxKd  existem 7.102 línguas
conhecidas no Mundo, sendo que:

O Chinês é falado por aproximadamente 1 bilhão e 300 milhões de pessoas.
O Espanhol por aproximadamente 427 milhões de pessoas.
O Inglês por aproximadamente 339 milhões de pessoas.
E o Português por aproximadamente 290 milhões de pessoas.

Bom então considerando que o Mandarim é a língua mais falada no mundo, se eu não falar, estarei ficando para trás?  Será?

Atualmente as línguas mais estudadas no mundo (esse é um dado bastante difícil de coletar), baseado em resultados de grandes universidades, são:

  • Inglês
  • Francês
  • Espanhol
  • Italiano
  • Chinês
  • Japonês
  • Alemão
Países e estudo das línguas – Observe que ainda não encontra-se registro do Mandarim.

Definitivamente, o Inglês é o primeiro entre os idiomas mais influentes e estudados no mundo. Para isso, nenhum governo precisou investir para promover o idioma no mundo, pois alguns fenômenos o promovem quase que naturalmente: o uso da internet; o poder econômico, a simplicidade (pelo menos, do ponto de vista ocidental) do vocabulário, da estrutura e da gramática do idioma.

O Francês é o idioma que tem o maior número de falantes como segunda língua.

O Espanhol encontra-se em uma fase ascendente no mundo atual, graças a sua expansão nos EUA e ao crescimento econômico do continente latino-americano. Ele continuará expandindo a sua posição no mundo.

Os chineses e os japoneses, duas grandes civilizações, não têm muito interesse em promover suas línguas; acreditam que as suas culturas e idiomas são complexas demais para que um estrangeiro possa chegar a dominá-los.

Nesse ponto de vista e sob todos os outros, obviamente o Inglês é uma língua obrigatória, mas infelizmente em nosso país a grande maioria da população não domina nem o Português, pensar em duas ou três línguas a mais é uma realidade ainda para poucos.

Ouve-se muito falar que a China irá tornar-se a maior potência mundial, economicamente falando, isso faz com que o Mercado Internacional esteja sempre com a atenção voltada ao país.

Hoje é impossível uma grande empresa não ter uma filial na China, é um mercado que ninguém quer ou pode desprezar.

Da mesma forma a China é o maior comprador de produtos do Brasil. Com isso surgem oportunidades de empresas  brasileiras que mantêm escritórios na Ásia, assim como multinacionais que oferecem posições no mercado de trabalho.

Como via de mão dupla, os chineses estão comprando muitas empresas no Brasil ou montando seus negócios lá; com as privatizações que estão e irão acontecer em nosso país, muitas empresas hoje públicas, serão adquiridas por grupos chineses.

Claro se você conhece o Mandarim, leva vantagem, por questões culturais (você saberá como se comportar, o que é tradição, quais são os principais hábitos) esse fator estreita laços de confiança.

Os chineses preferem fechar negócios falando a língua materna.

Mas o que é importante priorizar:

  • Para as crianças e adolescentes até 18 anos, uma fase da vida que são direcionados pelos pais e obviamente dependerá da disponibilidade financeira para bancar todo esse investimento, acredito que o mandarim possa valer a pena, como uma terceira língua, se vier depois do Inglês e do espanhol, os benefícios do desenvolvimento cerebral é muito interessante e ficará para a vida.
  • Para quem está no começo da carreira ou na faculdade, digamos entre 18 e 35 anos, acredito que aprender mandarim faça sentido se sua profissão tiver alguma relação com o comércio/ serviço exterior ou admire a cultura milenar da China. Se você é um estudante de medicina, enfermagem, odonto ou psicologia e não tem nenhum interesse em desenvolver-se na linha da Medicina Oriental, acho que não faz sentido algum estudar mandarim.
  • Para quem tem mais do que 35 anos, MEU CASO, estudar mandarim valerá a pena se:
  1. Você mora na China. Como morar na China e não falar nem um pouquinho de chinês???
  2. Se você quiser desenvolver uma parte do cérebro que trabalha com as línguas tonais (explico abaixo). Excelente para evitar Alzheimer.
  3. Admira a cultura, medicina e tradições Chinesas.
  4. Quer mudar totalmente de vida e partir para uma nova experiência.

Mandarim é difícil?

Por incrível que pareça a parte gramatical é bem fácil, não existe tempo verbal, gênero nem grau, porém é uma língua tonal e isso Piora muito as coisas.

E o que é isso?

Todo o idioma que a entonação faça parte da estrutura, ou seja, uma mesma palavra pode assumir diferentes significados, dependendo do tom de suas sílabas, é uma língua tonal.

A língua tonal mais conhecida é o chinês, mas idiomas do tipo podem ser encontrados também em outros países da Ásia, na África e em tribos indígenas da Amazônia.

O português, assim como o inglês, o espanhol e a maior parte das línguas europeias são línguas não tonais.

Ou seja, estamos acostumados com línguas não tonais, quando você passa a estudar uma língua tonal, terá que desenvolver uma parte do cérebro que a gente não usa muito.

Aí é querer participar do American Ninja Warrior, levantando 2 kg de peso por dia. Você precisará trabalhar muito!!!! Entenda aqui “ESTUDAR MUUUUITO”.

Se você muda a entonação, muda o significo da palavra, ex.:

ma 嘛 (básico, sem tom) = usa no final da frase para pergunta.

mā 妈 (1º tom) é um tom flat = mãe.

má麻 (2º tom) é um tom subindo, tipo nosso tá = cânhamo.

mǎ 马 (3º tom) sobe e desce = cavalo.

mà 骂(4º tom) tom seco meio bravo = ruína, maldição.

Daí a maior dificuldade em falar e ser entendido e ouvir e compreender.

Veja como nosso cérebro trabalha com as línguas tonais, existe mais conexões do cérebro que nas não tonais.

Os caracteres são completamente diferentes, e isso é outro problema, pois você vai aprender uma língua, onde a escrita é uma habilidade a parte.

Aprender Mandarim não é mais algo tão distante. Muitos professores postam vídeos didáticos na internet para ajudar quem quer aprender o idioma. Eu estudo aqui com professor particular e estou fazendo um curso pela internet aí do Brasil, que Super Indico e se chama “PULA MURALHA” http://cursos.pulamuralha.com.br/

Resumindo a história, pessoas e situações diferentes requerem respostas e ações diferentes.

Estudar ou incentivar seu filho a estudar Mandarim, dependerá muito dos, seus/deles, objetivos e desejos.

Seja ele qual for o mais importante no estudo de qualquer língua e de qualquer outra escolha é dedicação, estarmos a fim e termos interesse.

No caso do Mandarim essa dedicação e interesse tem que ser dobrada.

E você? Já pensou em estudar uma língua só por prazer ? Qual língua você precisa estudar e qual você gostaria muito ?

Deixe aqui seu comentário.

Zài Jiàn. Tchau. Bye. Au Revoir.Hasta la Vista. Ciao. Sayonara !!!!

Cheguei em Janeiro de 2017. Oito Meses de China e Aí ???

CHEGUEI EM JANEIRO DE 2017 –  OITO MESES DE CHINA E AÍ ???

Quando decidimos vir para China, no final do ano passado, um frio na barriga instalou-se em mim e eu não tinha a menor ideia de como seria minha vida aqui.

Sabia apenas que estava deixando uma casa linda, meus filhos adultos, mas meus filhos, minha família, minha horta, meu jardim e meu trabalho; para estar do lado do meu marido e ajudá-lo a enfrentar o grande desafio de nossas vidas e talvez tentar tornar mais suave o nosso dia a dia.

Algumas pessoas falaram que se estivessem no meu lugar não aceitariam de jeito nenhum, outras que eu não iria conseguir, mas algumas especiais, como minha mãe e minha amiga Claudia Moreira me disseram que eu deveria estar ao lado do meu marido e sabiam como seria importante minha decisão. Assim como minha irmã Alessandra que me disse no dia que nos despedimos: ” – Si você é mais forte do que imagina.”

No dia de nossa vinda para cá, recebi muitas ligações, mensagens, whatsapp; mas uma foi especial, do meu sobrinho Lucas, entre muitas coisas que ele escreveu, destaco:

“… Independente do local, sempre encontramos uma maneira de nos encontrarmos e a distância não muda os laços de amizades verdadeiras.”

Minha amiga Ana Maria (estudamos juntas na FEI) que faz aniversário no dia 06 de janeiro, quando soube que esse era o dia da minha vinda para China, disse:

“… Dia de Reis e Meu aniversário isso é um bom Presságio.”

São pequenas e simples frases, mas que fazem um bem enorme para a alma !!

 Não preciso nem falar que o dia 06 de janeiro de 2017, foi o dia que mais chorei na vida.

PARTIU CHINA !!!

São muitas coisas para contar desses oito meses de China, acho que vivi intensamente durante esse período.

A primeira coisa que fiz logo que cheguei, foi montar meu blog xinachina e escrever toda a semana sobre algum lugar, comida ou curiosidade que eu estava conhecendo e isso foi e está sendo muito legal, pois fico pensando, que demais será para meus netos no futuro lerem sobre a experiência da VOVÓ deles em outro continente. Acho que eu iria adorar ler alguma coisa desse tipo, de alguém com um laço familiar.

Foram oito meses em que:

  • Conheci lugares que nunca imaginaria conhecer. Lindos, diferentes !! Tailândia, Macau, Huan Shang, Beijing, Chengdu, Xidi …
  •  Aprendi que Mímica é universal, engraçado e todo mundo entende.
  •  Percebi na pele que na China tem muuuitos chineses. E isso para minha fobia de gente foi um exercício e tanto.
  •  Sobrevivi ao povo escarrando o tempo todo na rua. Nunca vi um povo para ter tanto catarro!!!
  •  Defini os chineses como PECULIARES. Depois de pensar muito, achei a palavra certa.
  •  Aprendi que para não se estressar no restaurante, chegue até as 13:00 h para o almoço e até às 19:30 h para o jantar. Chinês come cedo e o Cozinheiro TAMBÉM !!
  •  Aprendi também, para não me irritar no restaurante, pedir um prato, dividir com meu marido. Pedir outro prato, dividir novamente. Aqui não existe, entrada e depois os pratos principais servidos juntos, vem cada um numa hora e na sequência que eles acham melhor.
  •  Sobrevivi às privadas chinesas (aquela com buraco no chão). Sim, porque na maior parte dos lugares, não existe outra opção, então seria aprender o esquema pra usar aquilo ou ter uma infecção urinária de tanto acúmulo.
  •  Me diverti com as intermináveis conversas nas quais eu falava um “ni hao” (Olá) e o chinês “desembestava” a continuar a conversa e eu só ficava com cara de paisagem, tentando entender o que diabos ele estava falando. O mais engraçado foi um dia em que a chinesa falava comigo em mandarim e o Paulo falava com ela em português e a conversa durou uns 10 minutos, sem ninguém entender ninguém.
  •  Apanhei com as compras de supermercado SOZINHA onde a única coisa em inglês que se ouvia era “hallo”, e era impossível comprar carne no açougue, então eu puxava a mão do açougueiro chinês e apontava o local do boi que eu queria (claro que tive que estudar os cortes das carnes do Brasil e dos Estados Unidos). Confesso que joguei muita comida fora.
  •  Sobrevivi aos mercados chineses – aqui se come quase tudo que anda, voa e rasteja. E se vende vivo mesmo, a primeira vez que vi as cobras se mexendo e o sapo me olhando não sabia se fotografava, se chorava ou se saia correndo.
  •  Conheci muitas pessoas de diversos países e por incrível que pareça, muitas super parecidas com a minha forma de vida e vários brasileiros de todas as profissões, todos sempre se ajudando.
  •  Fiz amizades que ficarão para a eternidade, como com a Jessica o Márcio e a sua filhinha Liz.
  •  Passei a cumprimentar na rua todos os ocidentais que encontrávamos. Parece que a gente se identifica.
  •  Andei muito de metrô. Pois o metrô aqui é maravilhoso. Conheço mais estações aqui em Shanghai do que em São Paulo.
  •  Me diverti com nosso motorista Frank me chamando de Madame e o Paulo de Boss.
  •  Voltei a estudar inglês. Pois essa língua salva a pele de qualquer um.
  •  Comecei a estudar mandarim, acreditando que não iria conseguir, mas minha professora fala que meu nível já é intermediário, porém continuo saindo na rua e não entendendo nada.
  •  Fiz ginástica todos os dias. Mais ou menos todos os dias 3 vezes por semana tá bom !!
  •  Acostumei que quando você chama algum serviço, tipo trocar o galão de água ou manutenção, eles vão entrar no seu apartamento a qualquer hora, você atendendo a porta ou não, então esteja vestida adequadamente.
  •  Aprendi que se der gorjeta para manicure ou no restaurante eles devolvem. Adorei essa parte.
  •  Fiquei indignada quando na fila, do nada, entra um chinês na sua frente. E ninguém reclama só você.
  •  Acostumei a atravessar a rua e olhar para todas as direções, pois vem Bike e moto por todos os lados e os carros podem virar a esquina mesmo que o farol de pedestre esteja aberto para você.
  •  Aprendi a andar na calçada e estar com o ouvido atento às bikes motorizadas buzinando na sua traseira. Aqui é permitidos moto e Bike nas calçadas.
  •  Descobri que consigo dar um jeito no controle de restrição da internet. Isso eu também aprendi que não consigo viver sem: Internet, Google, face time, whatsapp, wechat.
  •  Foi um período também que mais chorei na vida, mas também descobri que passa.
  •  Mais senti saudades e essa às vezes dói.
  •  Mais fiquei feliz em abraçar meus filhos. Abracei muito, apertei muito, sempre que pude.
  •  Toda partida no aeroporto foi muito dolorosa.
  •  Descobri que dá para viver sem falar muito. E o melhor de tudo é não entender muita coisa.
  •  Descobri aqui que Verão é Muito Quente, Inverno é muito frio. A primavera é linda e cheia de flores. O fenômeno climático monções chove pra CACETE.
  •  Tive a estima sempre em alta, porque você é parada na rua para uma foto com a mãe, o pai, a filha …, . Não tenho a menor ideia o que eles fazem com a foto.
  •  Estranhei quando alguém pergunta da onde você é e se você responde em Inglês Brazil, ninguém sabe onde fica e se você responde Bāxī (Brasil em chinês) eles falam OOOOHHH!! Não sei o que quer dizer o OOOOHHH.
  •  Descobri que ter amigos, mesmos os mais antigos, tipo as meninas do Emilie (a Claudia, a Carla, a Dani, a Monica, a Wilma, a Fau, a Márcia) e a Ana Maria (da Fei) te ajudam muito a matar a saudades e dar forças para o seu dia a dia.
  • Aprendi que a REALIDADE é mais fácil de ser enfrentada que a ANSIEDADE pelo momento futuro.

Enfim passar por tudo isso é uma experiência e tanto.

Conhecer uma cultura tão diferente da nossa e ter uma vida completamente diferente da que um dia eu imaginei é sensacional!

A vida realmente é feita de surpresas! Tente sempre tirar o melhor proveito delas.

Sair da nossa zona de conforto gera um medo danado, mas Vai com medo, Vai sem medo, Vai do jeito que der, mais Vai!

Beijos e Zài Jìan.

 

Cixi, uma concubina a frente de seu tempo.

Cixi, uma concubina a frente de seu tempo.

Quando você visita Beijing e suas principais atrações: Cidade Proibida, Palácio de Verão; ouve-se falar muito da Imperatriz Cixi, ou melhor, a Concubina que virou Imperatriz.

Resolvi então pesquisar um pouco mais sobre essa mulher e entender a sua importância na história da China.

Nas minhas pesquisas encontrei vários artigos, alguns focando suas extravagâncias e gastos desnecessários, como a construção de um barco em mármore e outros como o descrito no livro “A Imperatriz de Ferro”, de Jung Chang, que mostra uma mulher determinada a mudar o futuro da China. (Livro proibido aqui na China).

Barco de Mármore.

A Imperatriz Viúva Cixi foi uma poderosa e carismática mulher que, embora não oficialmente, governou a China da Dinastia Qing durante 47 anos, de 1861 até à sua morte em 1908.

Ela era uma das concubinas de status inferior do Imperador Xianfeng quando, em 1856, deu à luz aquele que viria a ser o único filho do imperador.

Cixi nasceu em 1835, era filha de uma família comum e que tinha tudo para ter uma vida sem grandes realizações até ser aceita para fazer parte das concubinas do imperador aos 16 anos de idade, o que era uma grande honra para uma mulher comum naquela sociedade chinesa.

Xianfeng, o então imperador, viu-se seduzido pela jovem ao ouvir seu gracioso canto e passou a requisitar sua presença cada vez mais na habitual escala de pernoites românticas e sexuais entre o soberano e suas concubinas, apesar de não ser Cixi sua principal concubina, distinção que cabia a Zhen, que era a legítima consorte imperial.

O imperador Xianfeng morreu num momento de conflitos, quando a China dividida sofria ataques da França e da Inglaterra durante a Segunda Guerra do Ópio. Seu filho (Tongzhi) nessa época estava com seis anos de idade.

Com a morte de Xianfeng o império passou a ser regido por um conselho de homens nobres, mas Cixi não aceitou passivamente esta condição e foi em busca de apoio para sua causa.

Ela se aliou a Zhen (a legítima esposa de Xianfeng) e a outros nobres dissidentes, constituindo um movimento perigoso pelo poder – sob o risco de serem condenados por conspiração e traição.

Cixi e Zhen não possuíam formalmente nenhum poder político, mas eram hábeis articuladoras e tramaram uma participação no conselho. Elas alegaram que o imperador era incapaz de assinar de próprio punho nem firmar os selos reais nos documentos dos atos do conselho conforme a tradição e que deveriam elas mesmas realizar tal procedimento em seu nome porque era, respectivamente, mãe biológica e mãe “oficial” do príncipe herdeiro e com esse artifício tiveram acesso a uma reunião de deliberação dos conselheiros levando a criança, mas isso causou fúria entre os regentes, que reagiram aos gritos com a presença das duas mulheres.

O menino ficou assustado com a situação e chegou a urinar nas roupas de tão amedrontado, buscando o acolhimento das mães. As viúvas reais aproveitaram o incidente a acusaram os regentes de ameaça e agressão ao pequeno herdeiro do império e isso bastou para realizar um ato oficial de destituição do conselho de regentes através da imposição do selo imperial que elas traziam na condição de representantes da criança. Depois disso as duas mulheres passaram a assumir o comando do Estado.

Cixi acabou tendo um papel muito mais destacado como liderança política, pois a imperatriz viúva Zhen não podia sequer ser vista pelos ministros porque a tradição proibia (ela presidia audiências resguardada atrás de um biombo), e tinha que ser representada por nobres de sua confiança na maioria das ocasiões, além de ser uma personalidade discreta que não tinha propósito de conduzir o império.

Cixi, que não sofria as mesmas restrições, possuía uma assertiva inteligência política e por ter um temperamento totalmente diferente, atuava com maior liberdade e muito mais habilidade com os assuntos do Estado e tramas da política. Ela exibia maior simpatia pela quebra de tradições e pela modernização sob a influência ocidental.

Seu governo a princípio tentou combater a corrupção endêmica no país, mas foi marcado pela ocorrência de grandes levantes populares, que devastaram províncias tanto do norte como do sul e foram sufocados com grande brutalidade.

Enquanto as divergências internas se desenrolavam, as ameaças externas e as pretensões territoriais europeias cresciam vertiginosamente, mas as tensões se agravaram durante a Guerra dos Boxers (1899-1900), quando rebeldes chineses resolveram reagir contra a presença ocidental por meio do enfrentamento físico, prática de atentados e sabotagem. Os revoltosos e uma sociedade secreta de praticantes de artes marciais, que lutavam para expulsar todos os estrangeiros do território chinês foram apoiados pela imperatriz, mas as forças ocidentais se uniram através da Aliança das Oito Nações (EUA, Rússia, Reino Unido, França, Itália, Alemanha, Império Austro-Húngaro e Japão) e derrotaram o movimento, impondo pesadas condições sobre a China, que teve de realizar indenizações e foi obrigada a conceder ainda mais abertura aos interesses estrangeiros.

Guerra dos Boxers.

Estima-se que cerca de 12.000.000 de pessoas foram mortas durante sua dinastia.

A imperatriz concubina enfrentou oposições dos tradicionalistas entre a nobreza, a burocracia estatal e entre o povo, mas sua administração ajudou a sanear as finanças, criou uma poderosa armada naval, pacificou as tensões políticas internas ao derrotar levantes, favoreceu a abertura nos contatos e negócios com Ocidente buscando garantir a autonomia nacional.

Em 1873 Tongzhi finalmente ascendeu ao trono, mas não demonstrou outros interesses além de ópera, sexo e diversões, apesar de ter sido obrigado a se submeter a um tradicional ritual de inanição que não o matou, mas o deixou frágil até que morresse em 1875 de varíola sem deixar sucessor, o que levou Cixi mais uma vez ao trono (sem escapar dos rumores de ter sido responsável pela morte do próprio filho).

Com a morte de Zhen, em 1883, sua posição era ainda mais indiscutível, mas para justificar sua nova condição de regente ela nomeou como herdeiro Guangxu, seu sobrinho que tinha então três anos de idade, e nesta segunda fase de governo ampliou o processo de transformação na China, introduzindo a luz elétrica e a mineração de carvão.

Apesar de modernização, foi uma fase atribulada com o agravamento das tensões internas entre os tradicionalistas e os modernizadores, levando Cixi a assumir uma condução despótica e autoritária sobre o governo, realizando perseguições e punições a oponentes.

As divergências envolveram também seu herdeiro Guangxu, já consagrado imperador e tendo liderado frustradas reformas que renderam fortes oposições e um princípio de guerra civil que levou Cixi de volta à regência do império.

Acusado de conspirar contra a sua imperatriz-tutora após sua fracassada experiência como monarca, Guangxu foi mantido  sob a condição de prisioneiro em seu próprio palácio, tendo sua vida poupada por Cixi para evitar uma crise dinástica. Mas os reformadores seguidores de Guangxu impuseram uma árdua campanha difamatória contra a imperatriz, rendendo acusações sobre sua conduta moral e sexual e também criando narrativas de perversidades praticadas por ordem de Cixi.

Em 1901 uma série de medidas foram decretadas contra antigos hábitos tradicionais, incluindo a prática do pé de lótus, a permissão de casamentos entre pessoas das etnias manchu e ham e até possibilitou a liberdade de imprensa – ato que desagradou até os reformistas mais entusiásticos. Cixi também decretou mais atos que modificaram a China em 1906, a exemplo da adoção de uma monarquia constitucional e do direito ao voto.

O seu governo durou décadas fez a difícil transição entre a era medieval e os tempos modernos, a modernidade foi a sua grande arma, com destaque para a construção de vias de comunicação como as linhas ferroviárias, na implementação da eletricidade ou na introdução de instrumentos como o telégrafo.

Enquanto o ópio destruía a China tornando o país num território amorfo, Cixi tentava elevar a sua pátria. Missionários estrangeiros “invadiam” as fronteiras do país, os motins destruíam símbolos como o Palácio de Verão, o Japão alongava os seus tentáculos. A vida dos mais de 400 mil milhões de chineses dependia cada vez mais da capacidade diplomática de Cixi.

A imperatriz morreu em 15 de novembro de 1908, um dia após a suspeita morte de Guangxu, que teria sido envenenado por ordem de Cixi.

Antes de sua morte, porém, Cixi nomeou seu Grão-Conselheiro Zaifeng como sendo o regente e seu sobrinho neto, Puyi como Imperador.

 

Assim, Puyi, aos dois anos de idade, subiu ao trono como o último imperador, mas já com um império devastado e próximo do fim.

Não há dúvidas que foi uma mulher que viveu a frente do seu tempo !

Para mim só de ter acabado com a cultura dos pés de Lótus já mostra seu valor.

Até a próxima curiosidade.

Feriados na China

FERIADOS NA CHINA

Nesse próximo final de semana teremos outro feriado prolongado aqui na China, então achei interessante compartilhar com vocês os feriados que existem aqui.

Uma das primeiras coisas que fazemos quando chega o final do ano e vamos tendo contato com o calendário do ano seguinte é dar um olhada e conferir como serão os feriados, é ou não é verdade ??

O que pode nos animar ou não, dependendo do mix encontrado !!!

Aqui na China, além do calendário lunar ser o utilizado (e não o solar, como no ocidente), as datas mais importantes são bem diferentes quando comparadas a outros países, e muitos feriados sofrem alterações a cada ano, e, por isso, não são celebrados sempre em uma mesma data.

Atualmente há sete feriados na China, após uma grande reforma em 2008 ser executada, onde realmente há o costume nacional de se tirar folga durante as celebrações. Existem outros tipos de festividades e datas comemorativas, mas elas não são configuradas como feriados.

Os feriados na China são caracterizados pela junção dos dias de semana do feriado aos fins de semana, criando feriados prolongados. Mas não fiquem tão felizes assim, pois tudo é compensado.

Assim, um feriado anunciado para sexta-feira é considerado oficialmente como um feriado prolongado de três dias (de sexta-feira a domingo).

FERIADOS DE 2017.

 

Ano Novo

Mesmo não sendo tão celebrado quanto o Ano Novo Chinês, o primeiro dia do ano de acordo com o calendário gregoriano também é considerado feriado para os chineses.

 

Ano Novo Chinês

O Ano Novo Chinês também chamado de Festival de Primavera, é celebrado há mais de 4.000 anos. Além de ser considerado o mais importante é também o mais longo feriado chinês!

Tenho nesse blog um post sobre o Ano Novo Chinês, onde escrevi somente sobre essa importante celebração, se quiser saber mais clique https://xinachina.wordpress.com/2017/02/06/ano-novo-chines-chun-jie/

É um feriado familiar, e o país todo literalmente para.

 

Qingming

É a data utilizada para homenagear os mortos. É quando os chineses costumam ir até os cemitérios, deixando flores, orações, e também limpando os túmulos de seus ancestrais. É o nosso feriado de Finados.

 

Dia do Trabalho

O dia do Trabalho segue o calendário solar, e, portanto, é celebrado na China no mesmo dia em que é comemorado no Brasil e em outras partes do mundo. A diferença é que o feriado é prolongado para os chineses, pois o sábado e domingo também são dias úteis aqui.

Dragon Boat Festival

O Dragon Boat Festival, também conhecido como Duan Wu é um dos mais tradicionais. Comemorado há mais de 2.000 anos, é utilizado para celebrar um antigo poeta chinês chamado Qu Yuan (340 a 278 a.C).  Esse feriado é comemorado no quinto dia do quinto mês lunar.

Zongzi, a comida típica do Dragon Boat Festival, um bolinho feito de massa de arroz, com recheios diversos (legumes, carne de porco ou de vaca) embrulhado em folha de bambu em formato de pirâmide.

Durante o Dragon Boat Festival, são tradições as corridas de botes em formato de um tradicional dragão chinês.

Festival do Meio do Outono

O Festival do Meio do Outono comemorado no 15º dia do 8º mês do calendário lunar, está relacionado ao fato de marcar a metade da estação do outono. Também é conhecido como o Festival da Lua, uma referência ao período do ano em que a lua se encontra mais brilhante e redonda, além da ligação que apresenta com o astro.

Esse feriado remonta há mais de 3.000 anos e é frequentemente associado a lendas e mitologias chinesas, além de antigos costumes de sacrifícios em nome da lua. O astro era considerado como detentor de uma grande influência sobre as mudanças das estações e produção agrícola, por isso, era muito reverenciado.

O Bolinho da Lua é a principal comida típica do Festival do Meio do Outono na China e, acredita-se, que essa guloseima possua a simbologia de reunir a família. É muito comum que os chineses deem de presente os Bolinhos da Lua a amigos e familiares, como uma forma de desejá-los uma vida longa e feliz.

 

Dia Nacional da China – Semana Dourada.

Comemora-se o aniversário da fundação da República Popular da China, que ocorreu na mesma data, no ano de 1949. É o segundo mais longo entre os feriados chineses em 2017 (junto com o Ano Novo Chinês), se estende por, pelo menos, sete dias. Por isso, é conhecido popularmente como “Semana Dourada”, sendo um dos períodos em que os chineses mais viajam, ou seja hotéis e pontos turísticos lotados. DICA PARA QUEM PRETENDE VISITAR A CHINA.

Entre os costumes mais tradicionais dessa data estão os desfiles abertos ao público, a queima de fogos, exposições de danças e músicas, além de adornos e esculturas de tons patrióticos espalhados por quase todas as cidades do país.

É muito comum ver nas ruas chineses usando acessórios estampados com bandeiras chinesas, um dos mais recentes, mas também um dos mais importantes feriados na China.

Esses são os feriados aqui na China, existem outras festividades, como Dia das Crianças, Dia dos Namorados, Dia da árvore, etc. mas essas datas não são feriados e tem dias diferentes dos comemorados no Brasil, como exemplo o Dia das Crianças comemora-se no dia 1º de Junho.

Mas você pode me perguntar ou achar que eu esqueci:

– E o Feriado do Natal (25 de Dezembro), Páscoa, Sexta Feira Santa, Corpus Christi ??

– Esses não existem aqui !! Trabalha-se normalmente.

Para quem é expatriado, no Natal em geral, os que podem voltam para seus países, mas a Sexta Feira Santa, Páscoa, Corpus Christi etc. é dia normal.

Você começa a observar as diferenças culturais nesses detalhes, não existe dia de nenhum Santo, assim como nenhuma religião tem data comemorativa. São apenas sete feriados contra doze do Brasil.

É isso aí. Até a próxima dica.

Noodles uma comida bem chinesa !!!

Noodles

A coisa mais comum de se ver aqui na China é um chinês comendo, ou melhor, sugando um pote de noodles.

É sugando!! Pois os chineses não enrolam o macarrão e também não cortam, eles sugam do começo ao fim. É desesperador !!!

Em qualquer lugar que você vá ou a qualquer hora, terá um chinês comendo noodles.

Podemos dizer que o Noodle está para os chineses como o copo de café da Starbucks está para os americanos.

Para quem não sabe, os Noodles são aqueles macarrãozinho fino, tipo Miojo Lamen; mas aqui a variedade é enorme, principalmente no que se refere aos molhos que eles colocam dentro.

Há uma infinidade de tipos nos supermercados e lojas de conveniência. O problema é que a maioria é muito apimentada, e em alguns casos os molhos são bem esquisitos, tipo: ostra, mas se não colocarmos os temperos que vem na embalagem,  a massa é a mesma.

Noodle é um ingrediente essencial e básico na cozinha chinesa. O Macarrão chinês varia muito de acordo com a região de produção, ingredientes, forma ou largura, e forma de preparação. Eles são uma parte importante da maioria das cozinhas regionais na China, bem como em outras nações do Sudeste Asiático.

O registro escrito mais antigo de macarrão é de um livro datado da dinastia Han (206 aC – 220 DC). Noodles, muitas vezes feito de massa de trigo, tornou-se um alimento de destaque de alimentos durante a dinastia Han. Durante a dinastia Song (960-1279) lojas de macarrão eram muito populares nas cidades, e permaneciam abertas durante toda a noite. Durante os períodos de dinastias anteriores, o macarrão de trigo chinês era conhecido como “bolo de sopa”.

Em 2002, os arqueólogos encontraram uma tigela de barro contendo os macarrões mais antigos conhecidos do mundo, com cerca de 4.000 anos de idade, no sítio arqueológico Lajia da cultura Qijia ao longo do Rio Amarelo, na China. Os macarronetes foram bem preservados. Após a análise do macarrão, determinou-se que os macarronetes foram feitos do milho.

Todos nós sempre achamos que o macarrão foi inventado na Itália, mas não se sabe ao certo se foi Marco Polo quem levou o macarrão da China para a Itália, por volta de 1.271 ou se foram os árabes.

De qualquer forma os chineses já comiam essa pasta desde 3.000 a.C.

A marca Nissin foi criada em 1958 por Momofuku Ando, um taiuanês/japonês. Em 1970 a marca entrou no mercado chinês e, em 1971, foi criado o famoso ‘Cup Noodles’, o macarrão instantâneo que já vem no copinho e basta adicionar água quente e saborear.

A China é o maior consumidor de macarrão instantâneo no mundo, passando muito à frente do segundo local de consumo que é a Indonésia.

Em 2015 os chineses compraram 40,43 bilhões de unidades desses potinhos ou pacotes práticos. O Brasil no mesmo período consumiu 2,28 bilhões.

Mas em consumo per capita a China fica em 9º Lugar, conforme a tabela abaixo:

  • 10o. lugar: Taiwan, com 28,9 un.
  • 9o. lugar: China, com 29,2 un.
  • 8o. lugar: Filipinas, com 34,5 un.
  • 7o. lugar: Japão, com 43,6 un.
  • 6o. lugar: Nepal, com 44,9 un.
  • 5o. lugar: Malásia, com 46 un.
  • 4o. lugar: Tailândia, com 46,6 un.
  • 3o. lugar: Vietnã, com 51,4 un.
  • 2o. lugar: Indonésia, com 51,8 un.
  • 1o. lugar: Coreia do Sul, com 70,9 un.

Aqui na China você tem a opção de comprar os Cup Noodles em qualquer lugar, colocar água quente e sair comendo; ou comprar os Noodles frescos ou secos e criar a sua receita em casa.

Basicamente você prepara em água quente como macarrão e depois cria a mistura que quiser em uma panela Wok.

Algumas receitas de Noodles para vocês saborearem:

  1. Chicken Chow Mein – Noodles com Frango.

Nesta receita os macarronetes são emparelhados com frango cortado em cubos e uma variedade colorida de legumes, incluindo espinafre, aipo e pimentão vermelho, em um molho de ostra aromatizado.

  1. Frango simples – Chow Mein:

Esta receita simples de caldo de frango usa macarrão chinês seco. Você também pode usar macarrão de ovo, se preferir. Outro ingrediente especial é cebolinha branca chinesa, mas você pode substituir esse ingrediente por outros vegetais, incluindo brotos de feijão, alho-poró, repolho e bok choy (acelga chinesa).

  1. Noodles clássico feito Salada de macarrão:

Esta receita clássica de salada de macarrão é um prato muito popular em Taiwan e na China. É especialmente popular durante o verão, pois esta estação é sempre muito quente e úmida.

O ingrediente principal do molho para esta salada de macarrão é pasta de gergelim branco. Você também pode usar molho de tahini para substituir a pasta de gergelim branco chinês.

Os chineses geralmente fazem esta salada de macarrão com pepino (cortado modo julienne), cenoura, broto de feijão e peito de frango desfiado fervido ou cozido no vapor.

É isso aí ! E vocês gostam de Noodles ? Deixe sua mensagem aqui.

Beijos e até a próxima curiosidade.

 

Vamos comer Ovo Podre ou melhor Ovo Preservado ???

Quem disse que não pode comer ovo podre?

A primeira vez que fui ao supermercado aqui em Shanghai, achei que seria fácil comprar ovos e para a minha surpresa não tinha ideia que ovo era de quem!!!!

Há ovos de cores diferentes, tamanhos variados, alguns vendidos em unidades, outros por peso, outros ainda por dúzia.

Então resolvi pesquisar um pouco mais sobre os ovos aqui na China e claro grandes Novidades!

 

Existem os ovos de galinha, codorna, pata, ganso, mas o mais inusitado são os ovos chamados PRESERVADOS.

Ovo preservado, ovo dos 100 anos, ovo dos 1 000 anos.

Bem, o mais importante é dizer que não se trata de um ovo comum. Trata-se de um ovo de pata (o mais utilizado), vendido em qualquer supermercado, embalado um a um ou em pequenas quantidades, pois são caros.

E como eu não podia deixar de lado, comprei o ovo, cozinhei e comi. Vou contar minha experiência gastronômica.

Para começar, a casca tem uma cor já meio acinzentada. Mas a principal surpresa aparece quando se tira a casca. A gema tem a cor de uma geleia de damasco, com partes bem escuras, mistura tons verdes e cinzas. A clara é bem grossa e dura, um pouco mais difícil de cortar.

Não preciso dizer que me senti a própria Daenerys Targaryen do “Game of Thrones”, imaginando que após o cozimento iria sair um dragão lá de dentro. “Juro que pensei!!”

Como eles ficam assim? Os ovos ficam embalados por cerca de 100 dias numa palha com argila, cinzas, sal, cal e amido de arroz. Quando está cru, o ovo tem um cheiro repugnante! Mas, pronto, ele ganha o mesmo gosto e cheiro de um ovo comum, só que com uma consistência que lembra um queijo cremoso. Existem duas formas tradicionais de saboreá-lo: fatiado e mergulhado no shoyu ou em pedacinhos dentro de uma sopa de arroz.

Eu experimentei com sal e azeite mesmo.

Acredita-se que essa técnica foi criada durante a Dinastia Ming para preservar o alimento nas épocas de fartura, e consumi-los mais tarde.

Existe outro tipo que a casca tem cor de terra, esse a clara é preta, como só vendia 09 unidades, resolvi não levar tanto ovo podre para casa.

Quem sabe quando alguém do Brasil vier me visitar!!!      Brincadeira.

Depois de cozido fica assim.

E você tem coragem de encarar?

Beijos e até a próxima curiosidade.

 

Cozinhando na China com Chef Chinês

Cozinhando na China – Parte I

Uma das minhas curiosidades aqui na China é em relação à comida.

Como os pratos são preparados, quais os ingredientes, que tipo de óleo; pois acreditem a variedade de legumes, verduras e raízes são enormes. Quando você entra no supermercado, são fileiras e fileiras de molhos, condimentos. Sem contar os sapos, tartarugas, cobra, pé e cabeça de galinha, pato e outras aves, todos bem frescos e alguns bem vivos, como é o caso dos peixes e diríamos anfíbios.

Ovos têm de todas as cores e tamanhos. Esse será um assunto para um post à parte.

Além dos hipermercados, como Carrefour, Rede Metro, e outras grandes redes que você pode comprar pela internet, como exemplo epmarket, existe os mercados de bairro, tipo nosso Pão de Açúcar ou Saint Marché, muito bons e com uma variedade maior de produtos importados, claro com preço um pouco mais elevado.

O que chama muito a atenção aqui na Ásia em geral é a quantidade de frutarias espalhadas pela cidade, eu diria que em cada quarteirão tem no mínimo uma.

Os Wet Markets são uma atração à parte, posso comparar com a nossa feira livre, só que em local fechado e definido, e com produtos bastante frescos. Tem um bem perto da minha casa e vou sempre lá, o que eu não sei o que é, não tenho dúvida de pegar cheirar e pedir um pedacinho para experimentar. O mais legal é que sempre ganho um maço de cebolinha de brinde.

Ainda tenho um pouco de preconceito de comprar carnes, frangos e peixes nesses mercados (a gente ouve falar de gripe aviária, etc.), mas quem sabe com o tempo eu mude de ideia.

Vou escrever vários post sobre comida, pois a variedade é enorme e sempre que falo para alguém que estou morando na China, a pergunta que não falta é:

“- O que você come lá?”

Então para começar, me escrevi num curso chamado:

“CHINESE COOKING CLASS AND WET MARKET VISIT”                      Website: http://www.viator.com

Muito bem vamos cozinhar comida chinesa com Chef Chinês e tradutora em Inglês!!!

A experiência foi sensacional.

Nosso ponto de encontro foi na saída 2 da Estação Jiashan Road em frente ao Agricultural Bank of China.

Estávamos lá no horário combinado, eu, minha amiga Elzbieta (Americana), que conheci no dia anterior na academia do prédio e ela se interessou em fazer o curso comigo e dois senhores Ingleses que estavam passando as férias na Ásia.

Nossa intérprete Erika, nos levou caminhando até o mercado molhado – Wet Market, para comprarmos os ingredientes.

Cada um de nós estava com a sua respectiva lista de produtos que devíamos comprar, as quantidades definidas e o mais importante como pedir em mandarim. Ah! Ela nos emprestou uma sacolinha de bambu para colocarmos os produtos dentro. BEM CHINÊS!!!

Se eu falar que o mais difícil disso tudo foi descobrir o que era cada produto, não estou brincando:

Optei em fazer um PAN FRIED NOODLES. Muito bem meus ingredientes eram em pinyin:

  1. Miàn tiáo – quantidade: wŭ yuán qián.
  2. Xiăo qing cài – quantidade: wŭ kuài qián.
  3. Lu dòu yá – quantidade: san kuái qián.

Muito difícil, vou traduzir para o Inglês:

  1. Noodle – quantidade: 5 RMB
  2. Bok Choy – quantidade: 5 RMB
  3. Mung Bean sprowl – quantidade: 3 RMB

Ahhh!! Agora sim ficou FÁCIL, sei o que é Noodle, Bean é feijão, não tenho a mínima ideia do que seja todo o resto.

E como achar ????

Claro, brincadeiras a parte, nossa guia e intérprete Erika, nos mostrava em cada barraca o que era os produtos e onde devíamos comprar.

O mais engraçado foi ouvir os Ingleses falando “wŭ kuài qián.” Não sei o que eles pensaram quando chegou a minha vez de pedir.

Depois dessa experiência, fomos andando para onde eu achava que seria uma cozinha industrial, sabe tipo CURSO DE CULINÁRIA NO EATALY!!!

Aí que foi mais interessante, fomos cozinhar na casa dela, onde um Chef nos esperava, assim como uma mesa de chá posta para nós.

Tive o privilégio de entrar em um apartamento na China de moradores chineses. Muito diferente de onde vivemos onde só tem expatriados.

Em geral são vielas com vários prédios. A porta de entrada do apartamento é toda enfeitada com símbolos de boa sorte.

Você deve tirar os sapatos e colocar as pantufas que estão disponíveis na entrada.

Os apartamentos, são bem organizados, não existe lavanderia, em geral o banheiro tem essa dupla função.

Na cozinha você encontra a pia da cozinha e do lado oposto a pia do banheiro, que também faz às vezes de tanque.

Os Chineses não usam forno, tudo é preparado na mesma panela Wok. Você faz a fritura nessa panela, tira o alimento frito, despeja o óleo, aí começa o refogado na mesma panela e por fim junta o que foi frito, mistura tudo e come.

Apesar de nada Bonito, fica Hěn Hăo!! Muito Bom.

Na sala, a mesa tem uma função principal, pois sempre em um dos cantinhos, todo o serviço de chá estará preparado. Esse também é um assunto para um post só dele.

Bonitas flores e plantas estão na varanda e pela casa. Assim como pinturas pelas paredes.

Depois de tomarmos um chá, fomos para a cozinha, onde o Chef primeiro prepara o prato e mostra todos os detalhes, depois em dupla, vamos para o fogão e repetimos a Receita.

Fizemos 03 pratos: Pan- Fried Noodles (Noodles com vegetais), Sweet and Sour Tenderloin (Lombo de porco com molho agridoce) e por fim Sweet and sour Pork (Lombo de Porco com molho doce e vegetais).

Vou passar a Receita do Pan Fried Noodles:

Alguns ingredientes só encontro aqui, então vou adaptar.

200 g Noodles (aquele macarrão chinês).

50 g BoK Choy – É muito parecido com espinafre.

50 g de Carne de porco fatiada fino, pode ser lombo.

50 g Mung Bean sprowl – Tipo Broto de Feijão, só que só o talo, sem as pontas.

Como preparar:

1 – Coloque um pouco de óleo na panela Wok (eles usam óleo de soja), frite a carne por cerca de 1 min, em seguida tirar e escorrer o óleo.

2 – Coloque os noodles na água fervente, quando estiver totalmente cozido, retire, em seguida, coloque algum molho de soja (molho shoyu) e mexa uniformemente.

3- Coloque novamente um pouco de óleo na mesma panela, adicione 1 ovo e frite meio minuto, em seguida, adicione 1 colher de chá de açúcar, 1 colher de chá de essência de frango (tipo caldo Knorr), e uma pitada de sal, coloque o espinafre, a carne, o broto de feijão, agitar uniformemente, por fim colocar os noodles, misturar tudo, colocar no prato e comer com  kuaizi (palitinhos em chinês), hashi é japonês.

Fica muito bom.

O bom de ter feito esse curso é que além dos novos ingredientes e molhos que eu conheci, perdi o receio de experimentar a comida Chinesa e me diverti bastante.

É isso aí! Até a próxima curiosidade.

Cherry Blossoms um banho de Beleza !!

Cherry Blossoms ou Florada das Cerejeiras.

Sempre achei que a Florada das Cerejeiras só existisse no Japão, porém quando começou a primavera aqui, recebi como dica em um grupo do WhatsApp “Brasileiras em Puxi”, lugares na China para ver Cherry Blossoms – Festival Sakura.

Aí descobri que existe em vários lugares, especialmente na zona temperada do Hemisfério Norte, incluindo Japão, China, Coréia, Europa, Sibéria Ocidental, Índia, Canadá e Estados Unidos.

Aqui na China existem 06 pontos Tops para ver a Florada, são eles:

  1. Kunming: Yuantong Mountain
  2. Beijing: Yu Yuan Tan Park
  3. Qingdao: Zhongshan Park
  4. Shanghai: Gucun Forest Park – Esse eu fui e as fotos são todas de lá.
  5. Wuxi: Turtle Head Park
  6. Hangzhou: Prince Bay Park

São várias espécies de cerejeiras, logo uma diversidade imensa de flores. A flor da cerejeira é chamada de Sakura.

Hanami é a prática milenar de fazer picnic embaixo da árvore em período de floração.

Muitas das variedades que são cultivadas para uso ornamental não produzem frutos. Porém existem espécies que são cultivadas para a produção de frutos e é aquela fruta MARAVILHOSA, LINDA, DELICIOSA E CARA – CEREJA;

Ou seja, essa árvore tá com tudo !!! Tudo que ela produz, flores ou frutos, é um Show de eficiência.

O Sucesso do Sakura Festival é porque todas florem juntas, por isso a beleza de cores, suavidade e encanto, mas claro o período é curto em geral são 20 dias para o topo da floração, no início da primavera, entre meados e final de Março a meados de Abril.

Se você estiver na China nesse período, aproveite para passear por um dos pontos acima. Você não se arrependerá!!!

Gucun Forest Park fica: HuTai Road, No. 4788 Shanghai – Melhor forma de ir é de Metrô – Linha 7 Estação Gucun Park.

Zài jiàn.

 

 

Dinastias da China – Cháo Dài – Parte I

DINASTIAS DA CHINA – CHÁO DÀI

Todos nós ouvimos muito falar em dinastias da China, mas pouca coisa sabemos realmente de cada uma delas e qual foi a sua importância em cada época.

Quando falamos em Dinastia a palavra Imperador automaticamente está associada e logo nos lembramos do filme “O Último IMPERADOR” de Bernardo Bertolucci lançado em 1988.

Ao todo foram 80 dinastias na China iniciando em 2.070 a.c., isso é mais de 4.000 anos de história, porém a partir de aproximadamente 8.000 a.c. começaram a aparecer assentamentos de grupos dotados de uma economia agrícola primitiva, em regiões do litoral leste e junto aos deltas do Rio Amarelo (principal Rio da China).

E por falar em Imperador, este representa o maior poder da Dinastia, geralmente conquistado por guerras, mas para todos os efeitos, por vontade de “Deus” e esse poder é passado de pai para o filho. Como os Reis no Ocidente.

Nesse rápido vídeo de 1 minuto, você poderá acompanhar as mudanças ocorridas no território Chinês, ao longo do tempo e de suas várias dinastias.

Claro que eu não vou falar de todas as Dinastias, nem me propor a dar uma aula de história, mas vou mostrar alguns pontos principais das Dinastias mais importantes.

Cronologia:

  • 2070 a.C. a 1600 a.C. – DINASTIA XIA.
  • 1600 a.C. a 1050 a.C. – DINASTIA SHANG.
  • 1066 a.C. a 221 a.C. – DINASTIA ZHOU (OCIDENTAL E ORIENTAL).
  • 221 a.C. a 206 a.C. – DINASTIA QIN.

1dinastiasqin

Essa dinastia tem história:

Qin Shi se declarou o primeiro imperador da China, apesar de ter governado por um curto período, seu governo foi decisivo. Foi ele que unificou a China; pois até então a China possuía várias pequenas tribos, com várias dinastias acontecendo ao mesmo tempo, sendo que cada uma possuía sua escrita, sua língua, sua cultura e seu dinheiro.

Ao unificar a China, Qin reuniu todos os ideogramas, padronizou o sistema monetário, de pesos e medidas e iniciou o sistema político, criando ministérios e províncias.

Foi ele quem iniciou a construção da Grande Muralha e criou os guerreiros de Terra cota, conhecido como os guerreiros de Xian, os quais nós paulistas tivemos a oportunidade de conhecer em 2.003, numa exposição na Oca no Ibirapuera com mais de 820 mil visitantes.

Apesar de sua grande contribuição para a história da China, foi um imperador impiedoso e suas grandes obras (muralhas e guerreiros), na verdade foram construídas com a sua crença de que iriam protegê-lo de seus inimigos após sua morte.

  • 206 a.C.a 220 d.C. – DINASTIA HAN.

2dinastiashan

Grande desenvolvimento da China, anos dourados. A sociedade Han foi fundamentada nos princípios propostos por Confúcio, adotados até hoje. Para saber mais sobre Confúcio acesse o post:  Quem foi Confúcio ?

Abriu o país para outros países vizinhos, consequentemente absorvendo várias culturas, com isso tornou-se a maior etnia da China, a etnia han.

“Língua Chinesa” em mandarim é han yu, ou seja, língua da etnia han.

Foi nessa época que se estabeleceu a Rota da Seda.

  • 220 a 589 – Período de desunião e muitas guerras internas.
  • 581 a 618 – DINASTIA SUI, a China é novamente unificada.
  • 618 a 907 – DINASTIA TANG.

Grande prosperidade econômica, expansão territorial, as religiões estrangeiras são toleradas.

  • 907 a 960 – São instaladas 5 dinastias sucessivas.
  • 960 a 1279 – DINASTIA SONG (SETENTRIONAL E MERIDIONAL).

3song-9-638

Grande desenvolvimento cultural e econômico. Começaram a surgir indústrias.

  • 1279 a 1368 – DINASTIA YUAN.

Essa nós também já ouvimos falar, pelo menos o nome do seu líder.

Domínio Mongol, o líder Gengis Khan, uniu as diversas tribos de fala mongol e conquistou o norte da China. Abriu o mercado para a Europa e nessa época aparece Marco Polo que passou 21 anos a serviço de Kublai Kan, neto de Gengis Khan, que reinou por 34 anos.

Foi nessa dinastia que Beijing passou a ser a capital da China.

Invenção do Ábaco.

  • 1368 a 1644 – DINASTIA MING.

4dinastiasming

Foi um dos períodos mais longos e estáveis da história da China.

A cidade Proibida em Beijing passa a ser a morada do Imperador. A grande Muralha foi reforçada e ampliada.

A porcelana azul e branca e a seda se tornam muito famosas e requisitada na Europa.

5ming8-1

O chá se torna a bebida da moda na Europa e é levada para lá pelos portugueses.

  • 1644 a 1911 – DINASTIA QING A ÚLTIMA DINASTIA.No século XIX foi um dos períodos mais turbulentos da história da China, com levantes internos, desastres naturais, e a intromissão implacável do Ocidente resultaram no fim do Império.As potências Ocidentais, como Inglaterra e França, frustradas com a relutância dos chineses em se abrir ao comércio exterior, provocam pressões cada vez maiores.Interessados em proteger o comércio de ópio de suas colônias na Índia, os britânicos deflagram a Primeira Guerra do Ópio que resultou em pagamentos enormes por parte da China aos Britânicos e a Cessão de Hong Kong à Grã-Bretanha.Após a segunda guerra do Ópio, a Grã-Bretanha e França, dividem a China em “esferas de influência”, com Ingleses tomando Xangai, Alemães a província de Shandong e franceses dominando a fronteira do Vietnã.

 

  • 1912 Acaba a Dinastia e começa a República da China, a partir daí é outra história.

Quer saber mais sobre a história da China, abaixo segue algumas dicas de filmes, séries e livros para você se aprofundar:

– Série Marco Polo (essa infelizmente parou no meio, mas dá para ser ter uma ótima ideia da Dinastia Yuan).

– O Último Imperador.

– A maldição da Flor Dourada (DVD).

– Cisnes Selvagens – Três filhas da China.

– Nenhum a menos (DVD).

ZÀI JIÀN. ATÉ A PRÓXIMA CURIOSIDADE. !!!

Quem foi Confúcio ?

Quem foi Confúcio?

Certa vez, antes de vir morar na China, assisti a um programa da Band sobre Shanghai que se chamava “O Mundo segundo os Brasileiros” e um dos lugares que achei bastante interessante foi o Templo de Confúcio.

Assim que tive uma oportunidade fui conhecer!

O templo fica numa ruazinha bem chinesa, nº 215 Wen miao Road, Huangpu District.

20170214_124902

Quando você entra, não imagina que aquele lugar possa ter jardins tão lindos e ser tão acolhedor.

Lembrou o meu tempo de colégio; tem uma sensação de estudo no ar, silêncio e tranquilidade.

20170214_125020

Antes de contar sobre essa minha descoberta, vou descrever um pouco sobre Confúcio, pois esse nome todos nós já ouvimos falar.

Afinal Quem foi Confúcio?

Foi o mais famoso filósofo e pensador político da China e viveu entre 552 e 479 A.C. Seu nome verdadeiro era Chiu Kung, mas ele se tornou conhecido como Mestre Kung. Dependendo dos ideogramas utilizados, essa expressão podia ser grafada em chinês de diversas formas: Kung-fu-tzu, Kung-tzu, Kongfuzi ou Kongzi, o que explica por que os jesuítas europeus latinizaram o nome do sábio para Confucius por volta dos séculos XVI e XVII.

Nascido no norte da China, na adolescência já chamava a atenção como estudante exemplar. Depois, seguiu uma brilhante carreira de professor, demonstrando grande conhecimento nas mais variadas áreas, de história e aritmética a poesia, música e caligrafia.

Infelizmente, Confúcio não deixou nenhuma obra escrita, mas seus discípulos coletaram pequenos provérbios do mestre, além de diálogos com ele, e os reuniram em um texto intitulado Lun Yu (“Os Analectos”).

O que é Confucionismo?

Os pensamentos de Confúcio foram desenvolvidos num sistema filosófico conhecido por confucionismo.

O confucionismo é à base da ética empresarial oriental.

Isso porque os pensamentos de Confúcio pregavam, por exemplo, a importância da educação para melhorar a sociedade, com destaque à construção do caráter e não apenas ao acúmulo de conhecimentos.

A filosofia de Confúcio sublinhava uma moralidade pessoal e governamental, os procedimentos corretos nas relações sociais, a justiça e a sinceridade.

Estes valores ganharam predominância na China em relação a outras doutrinas, durante a Dinastia Han (206 A.C. – 220) e até os dias atuais. Ainda hoje os preceitos de Confúcio são ensinados nas escolas.

Algumas pessoas consideram o confucionismo uma religião.

O mestre chinês realmente pregava certos rituais em homenagem a ancestrais, mas seus ensinamentos representam muito mais um sistema de ética e política que uma religião, como deixa claro uma de suas máximas:

Se nem consegues te relacionares corretamente com os vivos, por que te preocupas com o culto aos espíritos.”

Combatido como reacionário durante a Revolução Cultural chinesa (1966-1976), o confucionismo toma novo impulso após as recentes mudanças políticas no país.

Atualmente, 25% da população chinesa declara-se adepta do confucionismo.

Após sua morte, Confúcio recebeu o título de “Senhor Propagador da Cultura, Sábio Supremo e Grande Realizador”, nome que se encontra registado em seu túmulo.

Os princípios de Confúcio tinham base nas tradições e crenças comuns. Favorecia uma lealdade familiar forte, veneração dos ancestrais, respeito com os idosos por parte dos mais jovens (e, de acordo com intérpretes posteriores, das esposas para como os maridos), e a família como a base para um governo ideal.

Confúcio não pregava a aceitação plena de um papel definido para os elementos da sociedade, mas sim que cada um cumprisse com seu dever de forma correta. Já o condicionamento dos hábitos serviria para temperar os espíritos e evitar os excessos. Logo, a sua doutrina apregoava a criação de uma sociedade capaz, culturalmente instruída e disposta ao bem-estar comum.

Acho que essa seria uma excelente matéria para ser inserida na educação dos brasileiros!!!

ALGUNS PENSAMENTOS DE CONFÚCIO:

“Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos você tem?”

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.

“Em todas as coisas, o sucesso depende de preparação prévia.”

O TEMPLO DE CONFÚCIO EM SHANGHAI OU WEN MIAO.

Quando você entra no templo, a principal construção “DA CHENG HALL” está logo à frente; na entrada desse pavilhão está uma estátua de Confúcio e o “DA CHENG BELL”, um lindo sino de bronze de 1,5 toneladas, que nos remete aos ares do tempo do Colégio e “a hora do sino”.

20170214_125118

Além de outros pavilhões como a casa de chá, um museu de arte, existe o “Zun jing Pavilon” que é uma pequena biblioteca com documentos expostos de pensamentos e estudos de Confúcio e seus seguidores.

20170214_125356_001

Wen Miao é o único complexo de arquitetura antiga em Shanghai, com uma história de mais de 700 anos em memória ao grande sábio chinês – Confúcio (孔子). O templo serviu como instituição de ensino superior.

O MING LUN HALL é o pavilhão que eu mais gostei, pois expõe uma coleção de bules maravilhosos. Você fica imaginando aquela porcelana na sua mesa!!!!!!

20170214_130807

20170214_130659

20170214_130653

Outro ponto muito bonito do Templo e propício à meditação e silêncio é Kui Xing Pagoda, com o jardim e o lago a sua frente.

20170214_130226

 

 

20170214_130839

20170214_130826

Vale Muito a pena conhecer o Templo de Confúcio e se puder ir durante a semana, o silêncio e paz estarão garantidos.

Até o próximo lugar em Shanghai!!!

 

 

Choque Cultural – Parte II

CHOQUES CULTURAIS – PARTE II

 

Antes de virmos para cá, tivemos algumas palestras com empresas especializadas em Gestão Intercultural, entre elas eu cito a Suzana Bandeira da Multipla5 e a Helena Kindi da Dwellworks, ambas muito competentes em suas áreas; muito do que nos foi apresentado durante esse curso estamos vivenciando no nosso dia a dia aqui.

Também através do curso de Mandarim online – pula muralha, que eu iniciei ainda no Brasil; a Sisi e o Lucas coordenadores do curso, nos apresentam algumas aulas ao vivo muito interessantes sobre os mais diversos temas da cultura chinesa.

Entre elas uma que eu descrevo abaixo, “ Oriente encontra Ocidente – Diferenças entre alemão & chinês”, apresentado na (Exhibition east meets west differences of German & Chinese), pela artista plástica Yang Liu.

Yang Liu nasceu em Beijing e mudou-se para Alemanha com 14 anos. Mestre pela Universidade de Artes de Berlim e Universidade do Oeste da Inglaterra em Bristol. Em 2004 ela fundou o ‘Yang Liu Design’, em Berlim. Também é professora e chefe do departamento de design de comunicação na Universidade Técnica de Arte de Berlim.

Ganhou vários prêmios, entre eles:

  • 2003: Tipo de Director “Type of Excellence” Club of New York, EUA
  • 2008: Ouro no “Art Directors Club Germany”
  • 2011: “red dot” Prêmio Internacional de Comunicações Design 2011 prêmio de design de alta qualidade
  • 2012: Vencedor do “Prêmio Alemão de Design “

Através de sua própria experiência Yang Liu criou minimalista visualizações usando símbolos simples e formas de transmitir o quão diferentes as duas culturas são. O lado azul representa a Alemanha (ou cultura ocidental) e o lado vermelho China (ou cultura oriental).

Desta forma, fica mais fácil entender a concepção entre os dois povos de maneira bem direta.

slide1

slide7
Adoro essa !! Quem será que se diverte mais ?
slide5
Os chineses sempre saem com um amigo, nunca sozinho. Comer sozinho isso não existe para eles.
slide10
Esse é um problema para a geração do filho único que agora está entrando no mercado de trabalho. Sempre foram o Centro das atenções.
slide13
Brasileiro é menos pontual que chinês.
slide15
Isso é a Fila !!!
slide2
Tudo bem morninho !!!
slide11
Pele bem branca, existe até creme branqueador (nosso bronzeador ao contrário). Só aqui na China!!

slide3 slide4 slide6 slide9 slide12 slide14 slide16 slide17 slide18 slide19 slide20 Muito bom né ? E nós brasileiros, em alguns slides somos mais Germany e em outros mais Chinese.

Até a próxima curiosidade.

Choque Cultural – Parte I

CHOQUE CULTURAL – PARTE I

Nesse Post, vou falar um pouco das coisas “estranhas”, hábitos locais e algumas curiosidades, que eu vi e vivi aqui na China, durante esse pouco tempo que estou morando em Shanghai. Coloquei como Parte I, pois esse tema ainda irá continuar.

 

    • BANHEIROS: Os banheiros públicos ou em pontos turísticos como museus, restaurantes, templos, são tipo banheiro turco, ou seja, buraco no chão, onde o seu equilíbrio e bom humor é posto à prova. Não existe papel higiênico em nenhum desses banheiros, tenha sempre um na bolsa.

20170115_111214

    • VARAL: A maioria das casas, não possuem áreas de serviço; então as roupas são penduradas nas varandas, calçadas, postes nas ruas. Uma verdadeira diversão passar por baixo das sexys calçolas das chinesas !!

20170214_124337

20170214_124448

  • PIJAMAS: É mais comum do que você imagina, encontrar um morador passeando na rua de pijama, ou até mesmo no mercado do bairro. Tanto no verão quanto no inverno. A origem disso é que em algumas regiões, os banheiros eram públicos, não existiam dentro de casa; e ninguém ia trocar de roupa só para despejar o penico. Bem Bonito Isso !!!

dsc03783

pijama-em-publico

  • AS CALÇAS DOS BEBÊS: E de repente você vê um bebê com a calça rasgada e o bumbum de fora. A criançada anda com o fundilho aberto, costume antigo, hoje em dia seria ecológico, pois economiza fralda !!!

amigos-pijama-bunda-de-fora

  • É BRIGA: Eles falam alto, lembra os italianos, as vezes parece que estão brigando, mas é só um bom papo. Porém de vez em quando você vê uns sopapos, não dá para entender o que acontece, mas não é tão incomum ver uma senhora descendo a mão em alguém ou briga de casais.

 

  • ÁGUA: Ao pedir água em um restaurante, se você não especificar o tipo pelo cardápio, ela virá morna; as vezes eles colocam na mesa mesmo sem você pedir. Os chineses baseiam-se a alimentação nos preceitos da Medicina Chinesa Tradicional, entre os quais está o princípio de equilíbrio e cuidado com a temperatura do corpo.

 

  • E A CERVEJA ESTUPIDAMENTE GELADA: Esse é um conceito que não existe para os chineses, na hora de tomar uma cerveja, mesmo que esteja 40 graus lá fora. Você encontra cerveja geladinha em restaurantes internacionais.

 

  • GANBEI: Ao brindar os chineses exclamam “GANBEI”; que é o nosso “SAÚDE”; mas traduzindo literalmente significa “SECAR O COPO”. E é isso mesmo que se faz. Brindam, falam ganbei e entorna-se o copo; eis a etiqueta para a bebedeira. E eles brindam várias e várias vezes. Fui jantar com o Paulo em um restaurante aqui em Xintiandi (falo dessa região em um próximo post) e um casal chinês muito simpático, começou a puxar papo conosco e pronto !!! O homem levantou da mesa umas quinhentas vezes e vinha brindar conosco; cada pergunta que fazia a nosso respeito (eles são muito curiosos) tipo: Da onde vocês são? Respondíamos e Ganbei !!! Foi bem “interessante”. Outro detalhe importante, ao contrário do que fazemos, levantando o copo para o alto, o sinal de humildade na China é manter o copo abaixo dos demais convidados na hora do brinde. GANBEI E VIVA A BEBEDEIRA !!!

 

  • TRÂNSITO: Loucura, loucura, até hoje não entendi quem tem preferência, aí entendi que todos têm preferência, pronto a zona está montada! Mas eles se entendem. Se o farol abre para você como pedestre, cuidado! Pois os carros que viram na rua, as bicicletas motorizadas ou não, os carrinhos, todos continuam passando e eles tem a preferência, eu acho !!! Outro detalhe importante é a Buzina, se ela existe é para ser usada, certo? Todos buzinam e ninguém está nem aí. Para nós de São Paulo que estamos acostumados com nossos motoqueiros e suas buzinas infernais, aqui isso é normal, a única diferença é que você não liga para a buzina.

20170112_134022

  • PELE BRANCA: A pele mais bonita é a branca, pele bronzeada é marca de quem trabalha no campo, logo os menos favorecidos. Por isso é muito comum você ver as meninas andando de sombrinha na rua, meio Old Fashion para nós, principalmente porque as sombrinhas, são do estilo chinês, cheias de babadinhos e frufru.

 

  • BIQUINI: Raridade, elas usam short e camiseta e as vezes até vestidos para entrar no mar ou piscina. Se você vir alguma chinesa de maiô, será bem-comportado e ela com certeza é mais internacionalizada. Eles adoram um tal pai tal filho, sabe aquela coisa de vestir todo mundo igual.