Noodles uma comida bem chinesa !!!

Noodles

A coisa mais comum de se ver aqui na China é um chinês comendo, ou melhor, sugando um pote de noodles.

É sugando!! Pois os chineses não enrolam o macarrão e também não cortam, eles sugam do começo ao fim. É desesperador !!!

Em qualquer lugar que você vá ou a qualquer hora, terá um chinês comendo noodles.

Podemos dizer que o Noodle está para os chineses como o copo de café da Starbucks está para os americanos.

Para quem não sabe, os Noodles são aqueles macarrãozinho fino, tipo Miojo Lamen; mas aqui a variedade é enorme, principalmente no que se refere aos molhos que eles colocam dentro.

Há uma infinidade de tipos nos supermercados e lojas de conveniência. O problema é que a maioria é muito apimentada, e em alguns casos os molhos são bem esquisitos, tipo: ostra, mas se não colocarmos os temperos que vem na embalagem,  a massa é a mesma.

Noodle é um ingrediente essencial e básico na cozinha chinesa. O Macarrão chinês varia muito de acordo com a região de produção, ingredientes, forma ou largura, e forma de preparação. Eles são uma parte importante da maioria das cozinhas regionais na China, bem como em outras nações do Sudeste Asiático.

O registro escrito mais antigo de macarrão é de um livro datado da dinastia Han (206 aC – 220 DC). Noodles, muitas vezes feito de massa de trigo, tornou-se um alimento de destaque de alimentos durante a dinastia Han. Durante a dinastia Song (960-1279) lojas de macarrão eram muito populares nas cidades, e permaneciam abertas durante toda a noite. Durante os períodos de dinastias anteriores, o macarrão de trigo chinês era conhecido como “bolo de sopa”.

Em 2002, os arqueólogos encontraram uma tigela de barro contendo os macarrões mais antigos conhecidos do mundo, com cerca de 4.000 anos de idade, no sítio arqueológico Lajia da cultura Qijia ao longo do Rio Amarelo, na China. Os macarronetes foram bem preservados. Após a análise do macarrão, determinou-se que os macarronetes foram feitos do milho.

Todos nós sempre achamos que o macarrão foi inventado na Itália, mas não se sabe ao certo se foi Marco Polo quem levou o macarrão da China para a Itália, por volta de 1.271 ou se foram os árabes.

De qualquer forma os chineses já comiam essa pasta desde 3.000 a.C.

A marca Nissin foi criada em 1958 por Momofuku Ando, um taiuanês/japonês. Em 1970 a marca entrou no mercado chinês e, em 1971, foi criado o famoso ‘Cup Noodles’, o macarrão instantâneo que já vem no copinho e basta adicionar água quente e saborear.

A China é o maior consumidor de macarrão instantâneo no mundo, passando muito à frente do segundo local de consumo que é a Indonésia.

Em 2015 os chineses compraram 40,43 bilhões de unidades desses potinhos ou pacotes práticos. O Brasil no mesmo período consumiu 2,28 bilhões.

Mas em consumo per capita a China fica em 9º Lugar, conforme a tabela abaixo:

  • 10o. lugar: Taiwan, com 28,9 un.
  • 9o. lugar: China, com 29,2 un.
  • 8o. lugar: Filipinas, com 34,5 un.
  • 7o. lugar: Japão, com 43,6 un.
  • 6o. lugar: Nepal, com 44,9 un.
  • 5o. lugar: Malásia, com 46 un.
  • 4o. lugar: Tailândia, com 46,6 un.
  • 3o. lugar: Vietnã, com 51,4 un.
  • 2o. lugar: Indonésia, com 51,8 un.
  • 1o. lugar: Coreia do Sul, com 70,9 un.

Aqui na China você tem a opção de comprar os Cup Noodles em qualquer lugar, colocar água quente e sair comendo; ou comprar os Noodles frescos ou secos e criar a sua receita em casa.

Basicamente você prepara em água quente como macarrão e depois cria a mistura que quiser em uma panela Wok.

Algumas receitas de Noodles para vocês saborearem:

  1. Chicken Chow Mein – Noodles com Frango.

Nesta receita os macarronetes são emparelhados com frango cortado em cubos e uma variedade colorida de legumes, incluindo espinafre, aipo e pimentão vermelho, em um molho de ostra aromatizado.

  1. Frango simples – Chow Mein:

Esta receita simples de caldo de frango usa macarrão chinês seco. Você também pode usar macarrão de ovo, se preferir. Outro ingrediente especial é cebolinha branca chinesa, mas você pode substituir esse ingrediente por outros vegetais, incluindo brotos de feijão, alho-poró, repolho e bok choy (acelga chinesa).

  1. Noodles clássico feito Salada de macarrão:

Esta receita clássica de salada de macarrão é um prato muito popular em Taiwan e na China. É especialmente popular durante o verão, pois esta estação é sempre muito quente e úmida.

O ingrediente principal do molho para esta salada de macarrão é pasta de gergelim branco. Você também pode usar molho de tahini para substituir a pasta de gergelim branco chinês.

Os chineses geralmente fazem esta salada de macarrão com pepino (cortado modo julienne), cenoura, broto de feijão e peito de frango desfiado fervido ou cozido no vapor.

É isso aí ! E vocês gostam de Noodles ? Deixe sua mensagem aqui.

Beijos e até a próxima curiosidade.

 

Anúncios

Vamos comer Ovo Podre ou melhor Ovo Preservado ???

Quem disse que não pode comer ovo podre?

A primeira vez que fui ao supermercado aqui em Shanghai, achei que seria fácil comprar ovos e para a minha surpresa não tinha ideia que ovo era de quem!!!!

Há ovos de cores diferentes, tamanhos variados, alguns vendidos em unidades, outros por peso, outros ainda por dúzia.

Então resolvi pesquisar um pouco mais sobre os ovos aqui na China e claro grandes Novidades!

 

Existem os ovos de galinha, codorna, pata, ganso, mas o mais inusitado são os ovos chamados PRESERVADOS.

Ovo preservado, ovo dos 100 anos, ovo dos 1 000 anos.

Bem, o mais importante é dizer que não se trata de um ovo comum. Trata-se de um ovo de pata (o mais utilizado), vendido em qualquer supermercado, embalado um a um ou em pequenas quantidades, pois são caros.

E como eu não podia deixar de lado, comprei o ovo, cozinhei e comi. Vou contar minha experiência gastronômica.

Para começar, a casca tem uma cor já meio acinzentada. Mas a principal surpresa aparece quando se tira a casca. A gema tem a cor de uma geleia de damasco, com partes bem escuras, mistura tons verdes e cinzas. A clara é bem grossa e dura, um pouco mais difícil de cortar.

Não preciso dizer que me senti a própria Daenerys Targaryen do “Game of Thrones”, imaginando que após o cozimento iria sair um dragão lá de dentro. “Juro que pensei!!”

Como eles ficam assim? Os ovos ficam embalados por cerca de 100 dias numa palha com argila, cinzas, sal, cal e amido de arroz. Quando está cru, o ovo tem um cheiro repugnante! Mas, pronto, ele ganha o mesmo gosto e cheiro de um ovo comum, só que com uma consistência que lembra um queijo cremoso. Existem duas formas tradicionais de saboreá-lo: fatiado e mergulhado no shoyu ou em pedacinhos dentro de uma sopa de arroz.

Eu experimentei com sal e azeite mesmo.

Acredita-se que essa técnica foi criada durante a Dinastia Ming para preservar o alimento nas épocas de fartura, e consumi-los mais tarde.

Existe outro tipo que a casca tem cor de terra, esse a clara é preta, como só vendia 09 unidades, resolvi não levar tanto ovo podre para casa.

Quem sabe quando alguém do Brasil vier me visitar!!!      Brincadeira.

Depois de cozido fica assim.

E você tem coragem de encarar?

Beijos e até a próxima curiosidade.

 

Cozinhando na China com Chef Chinês

Cozinhando na China – Parte I

Uma das minhas curiosidades aqui na China é em relação à comida.

Como os pratos são preparados, quais os ingredientes, que tipo de óleo; pois acreditem a variedade de legumes, verduras e raízes são enormes. Quando você entra no supermercado, são fileiras e fileiras de molhos, condimentos. Sem contar os sapos, tartarugas, cobra, pé e cabeça de galinha, pato e outras aves, todos bem frescos e alguns bem vivos, como é o caso dos peixes e diríamos anfíbios.

Ovos têm de todas as cores e tamanhos. Esse será um assunto para um post à parte.

Além dos hipermercados, como Carrefour, Rede Metro, e outras grandes redes que você pode comprar pela internet, como exemplo epmarket, existe os mercados de bairro, tipo nosso Pão de Açúcar ou Saint Marché, muito bons e com uma variedade maior de produtos importados, claro com preço um pouco mais elevado.

O que chama muito a atenção aqui na Ásia em geral é a quantidade de frutarias espalhadas pela cidade, eu diria que em cada quarteirão tem no mínimo uma.

Os Wet Markets são uma atração à parte, posso comparar com a nossa feira livre, só que em local fechado e definido, e com produtos bastante frescos. Tem um bem perto da minha casa e vou sempre lá, o que eu não sei o que é, não tenho dúvida de pegar cheirar e pedir um pedacinho para experimentar. O mais legal é que sempre ganho um maço de cebolinha de brinde.

Ainda tenho um pouco de preconceito de comprar carnes, frangos e peixes nesses mercados (a gente ouve falar de gripe aviária, etc.), mas quem sabe com o tempo eu mude de ideia.

Vou escrever vários post sobre comida, pois a variedade é enorme e sempre que falo para alguém que estou morando na China, a pergunta que não falta é:

“- O que você come lá?”

Então para começar, me escrevi num curso chamado:

“CHINESE COOKING CLASS AND WET MARKET VISIT”                      Website: http://www.viator.com

Muito bem vamos cozinhar comida chinesa com Chef Chinês e tradutora em Inglês!!!

A experiência foi sensacional.

Nosso ponto de encontro foi na saída 2 da Estação Jiashan Road em frente ao Agricultural Bank of China.

Estávamos lá no horário combinado, eu, minha amiga Elzbieta (Americana), que conheci no dia anterior na academia do prédio e ela se interessou em fazer o curso comigo e dois senhores Ingleses que estavam passando as férias na Ásia.

Nossa intérprete Erika, nos levou caminhando até o mercado molhado – Wet Market, para comprarmos os ingredientes.

Cada um de nós estava com a sua respectiva lista de produtos que devíamos comprar, as quantidades definidas e o mais importante como pedir em mandarim. Ah! Ela nos emprestou uma sacolinha de bambu para colocarmos os produtos dentro. BEM CHINÊS!!!

Se eu falar que o mais difícil disso tudo foi descobrir o que era cada produto, não estou brincando:

Optei em fazer um PAN FRIED NOODLES. Muito bem meus ingredientes eram em pinyin:

  1. Miàn tiáo – quantidade: wŭ yuán qián.
  2. Xiăo qing cài – quantidade: wŭ kuài qián.
  3. Lu dòu yá – quantidade: san kuái qián.

Muito difícil, vou traduzir para o Inglês:

  1. Noodle – quantidade: 5 RMB
  2. Bok Choy – quantidade: 5 RMB
  3. Mung Bean sprowl – quantidade: 3 RMB

Ahhh!! Agora sim ficou FÁCIL, sei o que é Noodle, Bean é feijão, não tenho a mínima ideia do que seja todo o resto.

E como achar ????

Claro, brincadeiras a parte, nossa guia e intérprete Erika, nos mostrava em cada barraca o que era os produtos e onde devíamos comprar.

O mais engraçado foi ouvir os Ingleses falando “wŭ kuài qián.” Não sei o que eles pensaram quando chegou a minha vez de pedir.

Depois dessa experiência, fomos andando para onde eu achava que seria uma cozinha industrial, sabe tipo CURSO DE CULINÁRIA NO EATALY!!!

Aí que foi mais interessante, fomos cozinhar na casa dela, onde um Chef nos esperava, assim como uma mesa de chá posta para nós.

Tive o privilégio de entrar em um apartamento na China de moradores chineses. Muito diferente de onde vivemos onde só tem expatriados.

Em geral são vielas com vários prédios. A porta de entrada do apartamento é toda enfeitada com símbolos de boa sorte.

Você deve tirar os sapatos e colocar as pantufas que estão disponíveis na entrada.

Os apartamentos, são bem organizados, não existe lavanderia, em geral o banheiro tem essa dupla função.

Na cozinha você encontra a pia da cozinha e do lado oposto a pia do banheiro, que também faz às vezes de tanque.

Os Chineses não usam forno, tudo é preparado na mesma panela Wok. Você faz a fritura nessa panela, tira o alimento frito, despeja o óleo, aí começa o refogado na mesma panela e por fim junta o que foi frito, mistura tudo e come.

Apesar de nada Bonito, fica Hěn Hăo!! Muito Bom.

Na sala, a mesa tem uma função principal, pois sempre em um dos cantinhos, todo o serviço de chá estará preparado. Esse também é um assunto para um post só dele.

Bonitas flores e plantas estão na varanda e pela casa. Assim como pinturas pelas paredes.

Depois de tomarmos um chá, fomos para a cozinha, onde o Chef primeiro prepara o prato e mostra todos os detalhes, depois em dupla, vamos para o fogão e repetimos a Receita.

Fizemos 03 pratos: Pan- Fried Noodles (Noodles com vegetais), Sweet and Sour Tenderloin (Lombo de porco com molho agridoce) e por fim Sweet and sour Pork (Lombo de Porco com molho doce e vegetais).

Vou passar a Receita do Pan Fried Noodles:

Alguns ingredientes só encontro aqui, então vou adaptar.

200 g Noodles (aquele macarrão chinês).

50 g BoK Choy – É muito parecido com espinafre.

50 g de Carne de porco fatiada fino, pode ser lombo.

50 g Mung Bean sprowl – Tipo Broto de Feijão, só que só o talo, sem as pontas.

Como preparar:

1 – Coloque um pouco de óleo na panela Wok (eles usam óleo de soja), frite a carne por cerca de 1 min, em seguida tirar e escorrer o óleo.

2 – Coloque os noodles na água fervente, quando estiver totalmente cozido, retire, em seguida, coloque algum molho de soja (molho shoyu) e mexa uniformemente.

3- Coloque novamente um pouco de óleo na mesma panela, adicione 1 ovo e frite meio minuto, em seguida, adicione 1 colher de chá de açúcar, 1 colher de chá de essência de frango (tipo caldo Knorr), e uma pitada de sal, coloque o espinafre, a carne, o broto de feijão, agitar uniformemente, por fim colocar os noodles, misturar tudo, colocar no prato e comer com  kuaizi (palitinhos em chinês), hashi é japonês.

Fica muito bom.

O bom de ter feito esse curso é que além dos novos ingredientes e molhos que eu conheci, perdi o receio de experimentar a comida Chinesa e me diverti bastante.

É isso aí! Até a próxima curiosidade.