Novos amigos que chegam. Velhos amigos que vão embora.

Certa vez ouvi alguém falar que quando você mora fora do seu país, você deve fazer amigos.

Descobri a verdade dessa afirmação, nesses quase dois anos morando aqui.

Os laços de amizade, quando você é expatriado, parecem estar mais disponíveis para serem criados.

Você conhece pessoas com histórias de vida muitas vezes semelhante a sua e às vezes totalmente diferente, mas sempre enriquecedoras.

Não sei se é por que estamos na China, mas tanto para o expatriado como para o imigrante, o sentimento de união é bem forte e não sinto isso apenas entre brasileiros, mas entre toda a comunidade estrangeira.

Há uma sutil diferença entre o Expatriado e o Imigrante.

O expatriado é um profissional enviado por uma empresa multinacional para prestar serviços em outro país por um tempo pré-determinado, passível de ser prorrogado ou não. Desta forma o contrato de trabalho pode continuar vinculado ao país de origem, assim como todos os benefícios trabalhistas (INSS, FGTS, Previdência privada…) e o visto de residência e/ou permanência em outro país está ligado a esse contrato de trabalho. Acabando o período do contrato de expatriado, sem a renovação, o visto de residência é também cancelado. É comum um expatriado mudar muito de país.

Já o imigrante é aquele que sai de seu país de origem e decide recomeçar sua vida em outro país, por conta própria. Geralmente se casam com locais e se integram totalmente a nova cultura.

A maioria dos expatriados vai para o país de destino com um contrato pré-definido, em geral de três anos, podendo ser prorrogado ou reduzido claro. A prorrogação do contrato por mais algum tempo depende da política de cada empresa, mas na maioria, o máximo é cinco anos, pois a partir daí, você tem que se tornar um funcionário local, ou seja, sem todos os allowances, que são os subsídios ao salário para a vida de expatriado. Ficando, você se torna um imigrante legalmente estabelecido.

Ao final do terceiro ano, seu contrato pode ser prorrogado, você pode mudar para outro país, retornar ao seu país de origem ou ser despedido, claro! Mas essas alternativas não lhe são entregues assim tão fáceis, muitas variáveis estão envolvidas, como: disponibilidade de realocação em outra unidade, a existência do seu atual cargo em outro país, seu desempenho, custo de toda essa mudança.

Enfim ninguém tem a garantia da volta.

Seu emprego no Brasil (ou seja, da onde você for) não fica lá te esperando!!!

O expatriado pode mudar muito, mas quer um dia voltar para seu país de origem, o imigrante não.

A China não é um país onde você possa ficar ilegalmente, é bastante arriscado. Apesar de claro existirem corajosos que vem com visto de turista, ficam 90 dias, saem do país por alguns dias e retornam com o mesmo visto de turista e assim vão levando a vida. O visto de turista tem validade por cinco anos, podendo permanecer por 90 dias.

Independente da origem ou se está aqui como expatriado ou imigrante, todos se ajudam muito.

Essa ajuda vem de várias formas, com troca de informações, confraternizações e mesmo em momentos difíceis, na verdade, todos estão longe de suas famílias de suas casas e os sentimentos são os mesmos.

Em geral no começo do ano, uma nova leva de brasileiros chega e outros vão embora e o mesmo acontece em Julho, quando os europeus e americanos retornam para seus países de origem ou vão para outra expatriação.

E nesse vai e vem muitos amigos vão embora antes de você, é sempre uma mistura de sentimento, tanto para quem vai como para quem fica.

São pessoas de todos os lugares do mundo e mesmo sem ser dito, fica a pergunta:

– Será que vamos voltar a nos rever um dia?

Antoine de Saint-Exupéry escreveu certa vez:

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós.

Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.”

Aos amigos que fizemos aqui e já foram embora:

Ela e Jerzy – Polônia; Antonela e Carlo – Itália; Roman e Petra– Republica Tcheca; Eduardo e Karina – Brasil.

Zài Jiàn.

Anúncios

A Lenda da palavra Mǎ Mǎ Hǔ Hǔ

A Lenda da palavra Mǎ Mǎ Hǔ Hǔ

Mǎ马 – Significa Cavalo.

Hǔ 虎 – Significa Tigre.

Havia um homem em uma aldeia que gostava de pintar e desenhou esse estranho animal.

 

O filho mais velho perguntou:

– Pai o que é isso?

E o pai respondeu:

– É um cavalo.

O filho mais novo algumas horas depois, perguntou:

– Pai o que é isso?

E o pai respondeu:

– É um tigre.

O filho mais velho saiu para trabalhar no campo e encontrou um tigre, achando que era um cavalo se aproximou do animal e foi morto por ele.

Ao mesmo tempo o filho mais novo foi até a fazenda do vizinho e viu um cavalo, achando que era um tigre matou o animal do vizinho. O pai teve que pagar outro cavalo para o vizinho.

Moral da História você não deve fazer as coisas mais ou menos, pois sempre haverá consequências.

Daí vem a Palavra Mǎ Mǎ Hǔ Hǔ, que em mandarim significa Mais ou Menos.

Zài Jiàn. Até a próxima curiosidade.

As consequências da Política do Filho único na China. – Parte II.

As consequências da Política do Filho único na China. – Parte II.

Link parte I : https://xinachina.com.br/2018/06/07/as-consequencias-da-politica-do-filho-unico-na-china-parte-i/

 ….Continuando com os principais aspectos que mostram como o desiquilíbrio tem afetado a sociedade chinesa:

  • O Desespero e esforço para conquistar uma esposa:

As mulheres preferem homens com casas e carros e com isso a oportunidade para casar de um simples rapaz da zona rural é infinitamente reduzida. Além disso, é necessário pagar uma espécie de dote para a família da noiva.

É preciso uma casa, poupança e um bom trabalho para ganhar uma noiva. Muitos chineses homens estão trabalhando mais, muitas vezes de forma perigosa ou desagradável, apenas para chegar à frente.

Os pais também estão tentando dar uma ajuda aos filhos financeiramente. Ter filhos já foi uma proteção contra a pobreza na velhice. Agora os pais idosos estão se sacrificando para ajudar seus filhos a aparecer casáveis.

“É uma espécie de corrida armamentista no mercado do namoro e casamento”. Diz Shang-Jin Wei, economista da Universidade de Columbia.

Homens estão desesperadamente construindo casas na China para atrair esposas e os preços dos imóveis estão subindo. Por outro lado não estão consumindo, com altas taxas de poupança das famílias e com isso alimenta o enorme superávit comercial na China.

Um homem que faz sapatos baratos para exportação não gasta os salários que recebe em bens de consumo. Em vez disso, ele poupa para construir uma casa e atrair uma noiva.

Os pretendentes masculinos na China pagam um “preço da noiva” para ganhar seus futuros sogros e obter a aprovação deles (um dote).

Por causa do desequilíbrio agudo, esse valor que faz para da tradição chinesa, passou de algumas centenas de dólares, de uma ou duas décadas atrás, para quase RMB 30.000 em algumas partes da China atualmente, de acordo com o jornal People’s Daily.

Atualmente jovens estão fugindo dos pequenos vilarejos para conseguir dinheiro e casar-se.

A única forma de conseguir um casamento na zona rural é tendo uma casa.

 Na China rural a escassez de mulheres é amplificada porque as mulheres costumam “se casar”, buscando maridos com maior status educacional, financeiro ou social, do que o delas. Isso leva as mulheres de províncias rurais para as cidades em busca desses tipos de homens, tornando ainda mais difícil para os homens que ficam para trás. 

  •  Mulheres Estrangeiras: 

Mulheres estrangeiras estão sendo recrutadas e aliciadas para China.

Dezenas de milhares de mulheres estrangeiras, em especial Cambojanas e vietnamitas estão vindo para a China para casar-se, empurradas pela pobreza em suas cidades natal e pela falta de mulheres na China.

Homens chineses navegam em sites que oferecem noivas estrangeiras, e pagam mais de US $ 8.000 por viagens de casamento para encontrar uma esposa.

Em suas novas famílias, as noras geralmente ocupam o menor status e sofrem com a diferença da língua e cultura.

A desproporção continua crescendo, de acordo com o demógrafo francês Christophe Guilmoto, estima-se que em 2.050, poderia haver entre 150 a 190 homens para cada 100 mulheres no mercado de casamentos da China.

  • Segurança Pública:  

A China é um país onde o casamento confere status social e onde a pressão dos pais para produzir netos é intensa.

Em Dongguan, onde a proporção entre homens e mulheres é de 118 para 100 mulheres, muitos homens praticamente perderam a esperança de encontrar uma namorada.

Passam seu tempo livre jogando jogos em seu telefone, ou acompanhando seus colegas de trabalho em karaokê.

Os crimes sexuais na China ainda são baixos em comparação com a Índia seu vizinho e parceiro nesse mesmo problema de desiquilíbrio; porém atualmente já são conhecidos alguns casos de crimes sexuais na China.

A integra desse artigo você pode encontrar pesquisando no site do Washington Post – ttps://www.washingtonpost.com/graphics/2018/world/too-many-men/?noredirect=on&utm_term=.9a2697ff5297

Dá para perceber, com esses posts, como ações governamentais afetam toda uma sociedade às vezes a curto e às vezes a longo prazo.

Espero que tenham gostado. Beijos e até a próxima semana.

Zài Jiàn.

As consequências da Política do Filho único na China. – Parte I.

As consequências da Política do Filho único na China. – Parte I.

Algumas pessoas perguntam se a política do filho único ainda existe na China.

Lançada pelo governo chinês no fim da década de 1970, mais precisamente em 1979, consistia numa lei segundo a qual era proibido, a qualquer casal, ter mais de um filho.

Casais que tivessem mais de um filho eram punidos com severas multas. Em outubro de 2015, no entanto, o governo chinês aboliu a lei por conta do envelhecimento da população, ao passar a permitir até dois filhos por família.

Atualmente se o primeiro filho for homem os casais param por aí, mas se for mulher, o casal tenta mais um. Isso porque na cultura chinesa, são os filhos homens responsáveis pelo cuidado dos pais na velhice e a mulher ao casar-se, assina um termo onde promete cuidar dos sogros.

Se essa cultura é forte nos dias de hoje, imaginem na década de 70.

Com a política do filho único naquela época, a prioridade máxima era ter filho “Homem” (não é pleonasmo), daí muitos casos relatados de aborto e abandono de meninas.

Atualmente as mulheres chinesas são proibidas de saber o sexo do bebe na gravidez, pois por mais absurdo que pareça ainda hoje muitas abortam se souberem que é mulher.

Em 18 de Abril de 2018, o Washington Post publicou uma interessante reportagem sobre as consequências atuais da política do filho único na China, a qual faço um breve resumo nesse post e no próximo.

O que fez com que um dos maiores países do mundo criasse um desiquilíbrio de gênero em escala continental foi uma combinação de cultura, ações governamentais e moderna tecnologia médica.

São 34 milhões de homens a mais que mulheres na China.

É o equivalente a quase toda a população da Califórnia ou Polônia que nunca namoraram ou tiveram uma relação sexual.

O que a China e o Mundo começam a presenciar são milhões de homens que não se casam e um risco para o futuro da sociedade.

A consequência da política iniciada na década de 70 em uma cultura extremamente enraizada veio com o tempo e atualmente se vê um grande desiquilíbrio.

Mas o efeito disso ainda não atingiu seu pico. A maior diferença entre homens e mulheres em idade de casar, definida aqui entre 15 e 29 anos, ocorrerá nas próximas décadas, à medida que os bebês da década passada crescerem.

E considerando a grande quantidade de homens mais velhos e mais jovens que disputam o mesmo pequeno grupo de jovens mulheres, a diferença torna-se um abismo.

As consequências já são notadas no mercado de trabalho, no aumento da solidão, na redução do consumo e no aumento da prostituição.

Os principais aspectos que mostram como o desiquilíbrio tem afetado a sociedade são:

  • Vida Estagnada:

Entre os homens, a solidão e a depressão são comuns. Algumas províncias estão se esvaziando. Os homens estão aprendendo a cozinhar e a realizar outras tarefas a muito relegadas às mulheres. O crescente número de homens que não conseguem encontrar noivas, teve um impacto profundo nos antigos ritmos da vida familiar. Filhos adultos vivem com suas mães e em alguns casos, com as avós.

Há uma “crise de masculinidade” se eles permanecem solteiros. A função básica de um homem na sociedade rural chinesa é ter uma família e cuidar dessa família.

”Se eles não casam são marginalizados”.

Muitos homens chineses acreditam que eles não têm muito valor na sociedade se não casarem.

“As pessoas pensam: – Qual o problema desse homem que não se casa? O que falta nele?”.

  • Mercado de Trabalho:

O desiquilíbrio entre a mão de obra feminina e masculina é sentida em todas as empresas, além de jovens meninos que foram educados por pais e avós como verdadeiros imperadores em suas famílias estão iniciando suas vidas profissionais onde o trabalho em equipe e a hierarquia é muito valorizada.

 

Continua no próximo post….

Você dirige na China?

Você dirige na China?

Muitas pessoas me perguntam, se eu dirijo na China.

Não, e isso faz falta!!!

Atualmente com toda a tecnologia, Google Maps, Waze, etc. é possível dirigir em qualquer lugar do mundo, inclusive na China.

Nas grandes cidades as placas de sinalização estão escritas em ideogramas, mas também em inglês; já quando você pega uma rodovia aí apenas os ideogramas são vistos.

Mas alguns estrangeiros dirigem sim e mesmo sem dominar a língua. O grande problema está num eventual acidente.

Em caso de colisão, atropelamento ou se por acaso derrubar um ciclista (o que é comum de se ver); os carros ficam parados no lugar e a polícia é acionada; quando a polícia chega ao local do acidente, há uma conversa entre as partes, o policial faz a mediação, define o culpado e se não for nada grave, o próprio policial define o valor a ser pago na hora mediante um recibo.

Agora imagine o seguinte:

  1. Para todos os chineses, os estrangeiros são ricos.
  2. Você não domina a língua, não entende o que a outra parte está falando e não tem vocabulário suficiente para se defender.

Quem você acha que terá que pagar a multa? E no caso de envolver um estrangeiro, esse valor será inflacionado.

Por tudo isso, muitas empresas preferem pagar motoristas para seus expatriados, do que correrem o risco de um eventual acidente e por consequência, altas indenizações.

Existem cidades em que quando um estrangeiro dirige é colocada uma câmera no para brisa, para que em caso de um acidente, poder ser verificado o que de fato aconteceu.

Mas atualmente com o crescimento de expatriados trabalhando aqui na China, as grandes empresas, estão fazendo contratos mais enxutos, e muitos estrangeiros estão vindo trabalhar sem o benefício de um motorista.

Em Shanghai não há problemas, pois tem a melhor e maior linha de metrô do Mundo, além de ônibus, taxis, trem. Mas claro principalmente para quem tem crianças é mais trabalhoso a locomoção.

Agora mesmo com motorista, não existe nada melhor do que ter a liberdade de ir e vir para onde quiser, a hora que você quiser sem ter alguém sabendo tudo o que você faz.

O trânsito aqui é bem complicado e difícil entender quem tem prioridade, na verdade para mim a prioridade é de todos.

Além disso, a buzina é um acessório indispensável e se ela existe é para ser usada.

Às vezes eu acho que eles buzinam para dizer “Olha tô passando”, pois o outro, não está nem aí.

Se um carro tem que virar à esquerda e tem que atravessar a pista na mão contrária, simplesmente eles entram e quem está vindo que reduza a velocidade.

Se eles têm que entrar na garagem do prédio, simplesmente entram e o pedestre que pare, pois a prioridade é de quem tem mais força e poder!!!

Por outro lado o sistema viário é excelente, como exemplo, você consegue sair do aeroporto internacional de Shanghai – Pudong e chegar até Xintiandi, um dos bairros nobres de Puxi, sem pegar nenhum semáforo, tudo através de viadutos interligados. Isso estamos falando de uns 40 km.

Se o semáforo fecha, não pense que os carros param, pois quem vai virar à direita continua passando e eles são a prioridade, mesmo sobre a faixa de pedestre.

O que qualquer estrangeiro pode dirigir são as motos elétricas, essas são usadas como bicicletas, não há necessidade de capacete, carteira, pode andar pelas calçadas, na contra mão, do jeito que quiser. Claro que tem que tomar cuidado, pois é uma loucura.

O estrangeiro que decide dirigir na China tem que passar pelo processo de emissão de habilitação para China (emitida pela Secretaria de Segurança Publica), a carteira de motorista internacional, não tem validade aqui, por isso não há como estrangeiro alugar um carro.

Para a obtenção dessa habilitação, além da documentação é necessário fazer uma prova (que tem em inglês) com 100 perguntas e para passar tem que acertar 90%.

É isso aí.

Zái Jián.

Como é a Sensação de Segurança na China?

Como é a Sensação de Segurança na China?

Quando eu fiz a pesquisa sobre “O Perfil das Mulheres Brasileiras aqui na China”, uma das perguntas propostas foi:

“O que você mais aprecia aqui na China?”

48,1% das respostas indicou Segurança, os 51,9% foram respostas diversas.

Se quiser saber mais sobre a pesquisa acesse https://xinachina.com.br/2017/10/12/perfil-da-mulher-brasileira-que-mora-na-china/

Conversando com meu pai na última vez que voltei para o Brasil, discutimos bastante sobre esse tema e claro a comparação sobre a Segurança entre a China e o nosso país foi inevitável.

O que faz a China ser segura? O que faz você poder caminhar pelas ruas de qualquer cidade nesse imenso país e não se sentir ameaçada em nenhum momento?

Esse é um dos pontos que com certeza sentirei falta quando voltar para o Brasil.

Não há como negar, é uma delícia caminhar nas ruas, pegar metrô, trem, ônibus, a qualquer hora do dia ou da noite e ninguém, absolutamente ninguém te incomodar.

Mesmo nos principais pontos turísticos, os conhecidos batedores de carteira não existem. O que tem e bastante é a abordagem para venderem algo, mas se algum guarda local, observar isso acontecendo, a bronca é Homérica. Fico até com dó dos coitados dos vendedores.

Conversei com algumas pessoas daqui, li um pouco e pude observar que não é apenas uma questão de atuação pública, mas principalmente cultura, princípios e família.

Segue abaixo alguns pontos que com certeza juntos resultam no alto índice de segurança, que sentimos no nosso dia a dia aqui na China.

 

  • Delação: Isso aqui também é cultural, por medo das antigas repreensões do partido comunista, faz parte da cultura do povo chinês, todos saberem da vida de todos. Logo se algum membro da sua família estiver andando fora da linha, é muito provável que algum vizinho, amigo ou conhecido conte para a autoridade local e como ninguém quer complicação é melhor andar no eixo.

 

  • A disciplina é rigorosa e os pais autorizam os professores a dar umas “reguadas” nos filhos que não se dedicarem aos estudos.

 

  • Há um respeito/medo das autoridades policiais. Nunca vi nada, absolutamente nada de agressivo, apenas broncas, como relatei acima, mas nunca presenciei uma abordagem mais severa, ninguém sendo preso, tiros, corre-corre. Para ser sincera, sirene apenas de ambulâncias.

  • O Controle de armas é rigoroso e apenas militar ou policial podem utilizar.

 

  • O Ministério de Segurança do Estado  é o mais ativo serviço de inteligência do mundo, por causa de seu papel em monitorar dissidentes políticos, está igualmente envolvido em questões de segurança nacionais. Daí o resultado em termos de segurança no país.

 

  • O país tem mais de 170 milhões de câmeras conectadas, o maior sistema de vigilância do mundo. Não se trata de câmeras comuns. Elas são ligadas a um sistema de inteligência artificial que consegue detectar idade e etnia, ler placas de carros e cruzar dados para saber onde você esteve, qual carro usou, e quem encontrou.

 

  • O Controle e revista nos aeroportos é bem detalhado e preciso, assim como para entrar no metrô, sua bolsa, mochila etc. deve passar pelo Raios-X, em todas as estações.
  • O país possui o maior exército permanente do planeta. Apenas as unidades terrestres são constituídas de 1,6 milhões de soldados ativos.

Acredito que não precisamos ser Comunistas para andar na linha, dá para ter educação, princípios, respeito à hierarquia e aos mais velhos e um pouco de medo das consequências de nossos maus atos, com total liberdade.

E você o que acha que falta para sentirmos mais seguros em nosso país?

Deixe seu comentário abaixo.

Beijos e até a próxima semana.

Como ir para China?

Como ir para a China?

Existem várias opções de rotas para a China, via Europa, África, Oriente Médio ou América.

Por qualquer caminho a distância é longa, em geral 26 horas de voo.

Não existe voo direto do Brasil para a China, então acrescente aí um tempo de conexão em algum país.

Para mim a alternativa menos desgastante é via Europa, pois quebra no meio as duas pernas de voo.

Os voos para qualquer cidade da Europa, como por exemplo: Paris, Londres, Amsterdã ou Frankfurt, veem cheios de brasileiros e nessas cidades dependendo do tempo de conexão, dá para sair do aeroporto, pegar um trem e visitar, por algumas horas, algum ponto turístico.

Mas mesmo que você opte por ficar no aeroporto, também não faltam opções para fazer; em Frankfurt, por exemplo, há um tour guiado para conhecer todo o aeroporto.

Via América, as opções dadas têm mais conexões; se você desejar ficar alguns dias em uma cidade nos Estados Unidos, vale a pena.

Existe uma rota via Etiópia na África, nunca fiz, mas sei que o avião é muito bom e o custo também, porém o aeroporto de Addis Abeba Bole tem pouca infraestrutura e aí em escalas longas não tem muitas alternativas (principalmente para quem está com criança).

Por Doha no Catar ou Dubai nos Emirados Árabes, você viajará em aviões de primeiríssima e os aeroportos são Maravilhosos, o inconveniente é que a primeira perna leva 15 horas e a segunda 9 horas. Na volta a coisa pega, pois depois de viajar 9 horas, você terá mais 15 para enfrentar.

Nos aeroportos do Oriente Médio, você verá muitos árabes com suas roupas diferentes e mulheres vestindo burca.

 “Quando o elevador chega, os homens entram primeiro e nós mulheres depois. Lamentável !!! “

 Depois de algumas idas e vindas Brasil x China eu criei algumas técnicas que me ajudam não chegar tão detonada, vamos a elas:

1- Vou com a roupa mais confortável possível, nada de saias, short, calças jeans ou roupas justas. Uma blusa de frio é importante, aí o moletom é tudo de bom !!

 2- Meia no pé, pois no avião esfria.

 3- Bebo só água. Eu sei !!!! Eu também gosto de uma cerveja ou vinho, mas a água ajuda e muito o seu corpo não sentir tanto.

 4- Os pés incham, então esteja com um sapato confortável ou tênis. Salto nem pensar !!!

 5- Hidrate bem a pele, e leve com você algum hidratante com menos de 100 ml. O ar condicionado seca muito o ambiente e você vai ficar muito tempo em contato com ele.

 6- Para quem sente os olhos arderem com o ambiente seco, vale a pena um colírio ou soro fisiológico. A dica vale também para quem tem rinite, leve algum antialérgico ou remédio indicado pelo seu médico.

 7- A diferença de fuso é grande, 11 horas, então some às 26 horas de voo com essa diferença de fuso e a confusão está formada na sua cabeça. O que eu costumo fazer é acertar o horário do primeiro destino quando faltam umas 3 horas para chegar.

 8- Na 2ª perna eu acerto o horário da China também quando faltam 3 a 4 horas para chegar, em geral depois que comi e dormi. Essa técnica tem me ajudado a não sentir tanto a diferença de fuso.

 9- Dependendo da hora que você chega, por exemplo, se for de manhã ou no início da tarde, dê uma dormida até às 17 horas, isso é punk, pois na hora que o relógio despertar, você vai querer me matar, mas acredite, levante coma algo, converse e só vá dormir no horário habitual, tipo 22h30min h.

 10- No dia seguinte você acorda melhor, mas na primeira semana é comum você ficar bem zureta, tipo umas seis da tarde do 3º dia que você está na China, bate uma canseira terrível !!

 11- Na conexão ande o máximo que puder e aguentar.

 12- Não aconselho uma conexão menor que 3 horas, pois os aeroportos da Europa, Oriente Médio e América são grandes e em geral os aviões que vão para a Ásia ficam nos terminais mais distantes do seu desembarque. Aí se tiver qualquer atraso o stress é muito grande, pois mesmo em conexão, você tem que passar pela imigração e aí…. Tira lap top, tabletes, sapato….todos os líquidos, cremes, bases, perfumes, mesmo com menos de 100 ml tem que estar num saco plástico visível e o pessoal dos aeroportos estão super minuciosos.

É isso aí, espero ter ajudado um pouco.

Grande Beijo e Boa viagem !!!

Feriados na China em 2018

FERIADOS NA CHINA EM 2018

Já falei sobre as características dos feriados na China no post https://xinachina.com.br/2017/05/25/feriados-na-china/ , o que se comemora, datas etc.

Como estamos começando um novo ano, e a maior parte dos feriados aqui na China, está baseado no calendário Lunar, desta forma, muda a data, descrevi abaixo quando os feriados em 2018 vão acontecer.

Assim você poderá se programar caso pense em viajar para cá nesse ano.

FERIADOS EM 2018

  • Ano Novo – 01/01/2018.

Mesmo não sendo tão celebrado quanto o Ano Novo Chinês, o primeiro dia do ano de acordo com o calendário gregoriano também é considerado feriado para os chineses.

  • Ano Novo Chinês – 16/02 o feriado será comemorado de 15/02 até 21/02/2018.

2018 será o Ano do Cachorro, vou escrever um post em breve.

Esse é o maior Feriado na China e as viagens dentro do país fica uma loucura.

  • Qingming – 05/04 o feriado será de 05/04 até 07/04/2018.

É o feriado de Finados.

  • Dia do Trabalho – 01/05/2018.

O dia do Trabalho segue o calendário solar, e, portanto, é celebrado na China no mesmo dia em que é comemorado no Brasil e em outras partes do mundo.

  • Dragon Boat Festival – 18/06 o feriado será de 16/06 até 18/06/2018.

Durante o Dragon Boat Festival, são tradições as corridas de botes em formato de um tradicional dragão chinês e o Zongzi é a comida típica.

  • Festival do Meio do Outono – 24/09 o feriado será de 22/09 até 24/09/2018. 

Também é conhecido como o Festival da Lua, uma referência ao período do ano em que a lua se encontra mais brilhante e redonda, além da ligação que apresenta com o astro.

O Bolinho da Lua é a principal comida típica do Festival do Meio do Outono na China.

  • Dia Nacional da China – Semana Dourada – 01/10 comemora-se de 01/10 até 07/10/2018.

Comemora-se o aniversário da fundação da República Popular da China.

É o segundo mais longo entre os feriados chineses (junto com o Ano Novo Chinês), se estende por, pelo menos, sete dias. Por isso, é conhecido popularmente como “Semana Dourada”, sendo um dos períodos em que os chineses mais viajam, ou seja, hotéis e pontos turísticos lotados.

Serão 07 Feriados com um total de 25 dias de Descanso.

Vamos fazer um comparativo com o Brasil em 2018.

Serão 12 Feriados Nacionais – Total de 26 dias de Descanso.

Se computarmos, com os Feriados Locais: Total 14 Feriados – Total 28 dias de Descanso.

Sem incluir pontes e Copa do Mundo.

Zài Jiàn.

Como eu consigo o Visto para China ?

Quero ir para China como faço com o Visto?

Muitas dúvidas surgem quando você vai fazer uma viagem internacional, principalmente quando o lugar escolhido, não faz parte do roteiro habitual das pessoas.

E a China é um desses lugares.

Como tive que renovar meu passaporte e meu visto nesse mês, resolvi escrever sobre essa maratona de documentação.

Na verdade tirar o visto chinês assim como passar pela migração na China não é tão difícil como no caso, por exemplo dos Estados Unidos.

Primeiro é claro você tem que estar com seu passaporte válido por 06 meses no mínimo.

Como proceder quanto ao visto:

Os documentos devem estar bem organizados e completos, dependendo do tipo de visto que você for tirar, existem alguns documentos adicionais, segue abaixo a tabela de tipo de visto.

Documentação básica necessária:

  1. Passaporte atual e válido e Cópia simples das páginas com os dados do seu passaporte.
  2. Se você já tiver um visto anterior em um passaporte antigo, leve o original e uma cópia também.
  3. Uma Foto 3 x 4 com fundo branco e recente (não são permitidas fotos digitalizadas).
  4. Reserva das passagens aéreas e reserva de hotéis (Não adianta tentar tirar primeiro o visto para depois comprar as passagens).
  5. Caso você vá para a casa de alguém, é necessário uma carta convite em Inglês dessa pessoa para você, informando quanto tempo você ficará hospedado e local, além de todos os dados da pessoa que está te convidando; como cópia do passaporte, cópia do visto e autorização de permanência dessa pessoa na China, como carteira de trabalho ou comprovante de estudo.
  6. Roteiro de viagem (simples com as datas e locais onde você estará). Em caso de ser visita turística.
  7. Formulário de solicitação de visto preenchido e assinado (Dica se você tiver dúvidas com algum preenchimento, leve mais folhas impressas para que você assinale na hora).
  8. Comprovante de renda, carta da empresa onde você trabalha, investimentos em banco, Imposto de Renda; não são exigidos, mas podem ser um diferencial em caso de alguma dúvida.

Dicas Importantes:

  • Em geral no primeiro visto eles permitem apenas uma entrada no país, desta forma se você estiver na China e resolver conhecer Hong Kong ou Macau, você não poderá retornar para a China. Caso tenha esse interesse já peça múltiplas entradas.
  • Se for renovar seu visto e já tiver passado pelo país, a autorização para múltiplas entradas é mais fácil.
  • O mesmo acontece com Taiwan, porém Taiwan tem um visto de entrada específico.
  • O Endereço da Embaixada da China em São Paulo é R. Estados Unidos, 1071 – Jardim América, São Paulo – SP, 01427-001 – Horário de funcionamento 2ª a 6ª feira das 09h00min às 12h00min h; mas atenção só é permitida a entrada até às 11h30min h. Verifique os feriados chineses, pois nessas datas, o consulado não funciona.
  • Chegue cedo por volta das 8:15 h, você ficará na fila na calçada e a partir das 9:00 h, começa a entrada de um por um. Não há agendamento é por ordem de chegada.
  • No Consulado Chinês tem atendimento em Português e Mandarim.
  • O Visto é pago após o Pedido ser aceito e deve-se apresentar o comprovante de pagamento na hora da Retirada do visto. O valor está abaixo e deve ser feito no Banco Bradesco diretamente no caixa, não faça no terminal eletrônico.

Na foto do meu antigo visto abaixo, observe:

  • Número de Entradas ( 1) – Uma.
  • Depois que você entra no país, há a duração de estada (30 dias). No campo “duration of each stay/days after entry”.
  • Categoria L – Turismo.
  • Validade do visto de 3 meses.

Outra situação:

  • Número de Entradas ( M) – Múltiplas.
  • Depois que você entra no país, há a duração de estada (90 dias). No campo “duration of each stay/days after entry”.
  • Categoria S2 – Visita com permanência menor que 180 dias.
  • Atualmente o Consulado está dando Cinco anos de validade do visto.

Após a minha chegada no país, eu tenho 30 dias para solicitar  a Autorização de Residência na China, mas essa é outra história.

Espero ter ajudado. Beijos e Até a próxima dica.

Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada.

Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada.

Participei de um workshop ministrado por Gregor Matsuda Tavares – Conscious Leadership Coach, sobre  “Consciência e Flexibilidade a chave do equilíbrio na vida expatriada”.

Achei a explanação tão interessante e verdadeira que resolvi dividir com vocês.

De acordo com vários estudos comportamentais realizados com expatriados em relação aos seus sentimentos com o novo país, são definidas Cinco fases, as quais a maioria dos expatriados enfrenta.

Independentemente do local onde a pessoa vá morar (China, Alemanha, Dubai, Estados Unidos ou qualquer outro país) essas fases ocorrem e se dá devido ao choque cultural.

Elas não acontecem de forma determinada e sequencial, com dia para começar e dia para acabar, na verdade, para algumas pessoas a sequência é aleatória, para outras, algumas fases são mais prolongadas, tudo depende da intensidade do Choque cultural e obviamente da característica de cada ser humano. Mas de uma forma ou de outra, todos passam por essas fases.

São elas:

  • Lua de mel.
  • Rejeição.
  • Regressão.
  • Recuperação.
  • Independência.
  1. Na primeira fase a Novidade, Curiosidade, Sensação de Euforia e Excitação. Tudo é novo, interessante e encantador. Sempre há uma comparação com o país de origem, porém há uma tendência a valorizar o novo país. Ainda nos sentimos próximo de tudo que é familiar no país de origem e a sensação é de férias prolongadas. Por incrível que possa parecer, conheci pessoas que estão aqui na China há 14 anos e me disseram que desde o dia que chegaram até hoje, vivem nessa fase. Que Sorte!!
  2. Na fase da Rejeição há o sentimento de confusão e isolamento, as coisas não parecem tão novas e interessantes assim (como acontecia na primeira fase) e percebemos que nossa família e amigos não estão tão próximos e acessíveis. É a fase do Choque e muitas pessoas entram em depressão. É um período bem duro e a meu ver o mais difícil.
  3.  Na terceira fase há uma Recusa a aceitar diferenças, tudo o incomoda você se torna frustrado e hostil. Você se Pergunta por que tomou a decisão de mudar de país. Nessa fase você bate de frente com tudo, tanto na sua vida profissional como no seu momento de descanso e como resultado você vai cansar, o corpo sente e muita vez adoece. É nesse momento que muitos expatriados desistem e voltam para o seu país de origem. Infelizmente devido a grande diferença cultural, essa fase é bastante frequente aqui na China.
  4.  Na Recuperação, começa o Processo de aceitação das diferenças e você sente que pode conviver com elas. Aumenta a sua da autoconfiança e um menor isolamento, você se reinventa, aparecem novos grupos sociais, novos e eternos amigos são feitos e surge uma maior capacidade de lidar com problemas. É o que chamam de aculturação, o expatriado aprende a funcionar nas novas condições e nas novas regras.
  5.  Na fase mais madura a Independência, a estabilidade mental e a apreciação tanto das diferenças quanto das semelhanças da nova cultura. Começamos a enxergar com uma nova visão mais realista, começamos a sentir o novo país como nossa casa, o choque cultural já estará em menor grau. Os sentimentos podem permanecer negativos com a nova cultura, porém serão aceitos, assim como o expatriado poderá se sentir ainda melhor no novo país e colocar-se em dúvidas quanto ao seu regresso.

Seria fácil se essas fases fossem nessa sequência e com data marcada para começar e terminar; mas como o ser humano é bastante complexo, isso não acontece.

Algumas pessoas vivem apenas uma delas. Outras já começam na fase 3 – a Recusa, e para muitas esse ciclo vai e vêm várias vezes, até encontrarem um equilíbrio ou não.

O fato de você ter CONSCIÊNCIA que essas fases acontecem na vida de todos os expatriados, torna mais leve o seu dia a dia e o começo da sua nova vida no novo país.

Assim como a preparação antecipada do expatriado e de sua família sobre o novo ambiente e a nova cultura é extremamente importante e ajuda a reduzir o tempo do choque cultural, o bem estar físico e psíquico, sua produtividade e felicidade.

Quanto a FLEXIBILIDADE, Gregor faz uma analogia com o Bambu, ele enverga durante todo o inverno, devido à força da neve, mas quando chega a primavera o bambu retorna majestoso ao seu centro, isso por que suas raízes são profundas e fortes. Vale a pena também nos lembrarmos disso. Nossas raízes são profundas e se sua opção foi viver como expatriado, mesmo que seja por um curto tempo, lembre-se nos momentos difíceis, que você voltará muito mais forte ao seu Equilíbrio.

Beijos e até a próxima.

 

Fim da Primeira Etapa China

Fim da Primeira Etapa China.

O Tempo realmente voa e já estamos em Novembro.

Comecei minha Aventura China em Outubro de 2016, com muitas dúvidas, inseguranças, mas já se foi o primeiro ano de China e agora estou voltando para casa no Brasil.

O Paulo fica até meados de Dezembro, quando então, ele também volta depois de um ano longe de casa.

Ficaremos no Brasil até o meio de janeiro e aí retornamos para nossa Segunda Etapa.

Apesar da saudades dos meus filhos, pais, irmãs, cunhados, sobrinhos, família e amigos. Foi um ano de muito aprendizado e com certeza muito crescimento.

Quando você vive fora de seu país, você passa a enxergar o mundo de uma forma diferente.

Tudo se torna possível e perto !!

Um dos meus objetivos, que era montar o blog, foi cumprido.

O xinachina.com.br nasceu do zero, sem ter a mínima noção de nada, mas bons posts foram surgindo e o prazer de escrever e compartilhar toda a experiência que estava vivendo foi crescendo a cada semana.

Foram até hoje 48 post, sendo:

  • 11 sobre Lugares na China.
  • 22 sobre Curiosidades.
  • 04 sobre outros países na Ásia.
  • e 11 sobre Shanghai.

Mas para quem me conhece, sabe que eu não deixo as coisas pela metade; então mesmo estando no Brasil, durante os próximos meses, já tenho os assuntos que irei contar para vocês semanalmente.

São temas que de alguma forma eu entrei em contato durante esse tempo aqui na China e fui coletando informações, não serão postados nessa sequencia, mas já vou compartilhar com vocês:

  1. Pulseira de Contas – Você sabe para que serve?
  2. Baguá – Invenção e Tradição chinesa.
  3. Choque Cultural – Parte III.
  4. A Chave do equilíbrio na Vida Expatriada – Você sabe quais são as fases que todo o expatriado passa?
  5. O que é Wechat – Não vivo mais sem ele !!
  6. Livro China na Minha Vida de Christine Marote.
  7. Invenções chinesas – Depois nós falamos que eles é que copiam tudo !!!
  8. Dois super Livros – A Teoria do Bambu e o Último bailarino de Mao.
  9. Ano Novo Chinês.
  10. Segurança na China. O item mais apreciado pelos brasileiros que moram aqui.
  11. 2018 – Ano do Cachorro.

Assim fecho o ciclo 2017, mas em 2018, estarei aqui de volta, com mais coisas para contar, lugares novos para conhecer e muito mais para aprender.

Zài jìan.

Estudar ou Não Estudar Mandarim ?

Estudar ou Não estudar Mandarim?

Depois desses oito meses de China estudando mandarim e conhecendo um pouco a cultura e a forma de ser dos chineses; acho
que posso dar minha opinião sobre se devemos investir ou não no estudo dessa língua, para nós e para nossos filhos.

De acordo com uma pesquisa feita em 2017 pelo Map Porn https://m.imgur.com/r/MapPorn/aZdPxKd  existem 7.102 línguas
conhecidas no Mundo, sendo que:

O Chinês é falado por aproximadamente 1 bilhão e 300 milhões de pessoas.
O Espanhol por aproximadamente 427 milhões de pessoas.
O Inglês por aproximadamente 339 milhões de pessoas.
E o Português por aproximadamente 290 milhões de pessoas.

Bom então considerando que o Mandarim é a língua mais falada no mundo, se eu não falar, estarei ficando para trás?  Será?

Atualmente as línguas mais estudadas no mundo (esse é um dado bastante difícil de coletar), baseado em resultados de grandes universidades, são:

  • Inglês
  • Francês
  • Espanhol
  • Italiano
  • Chinês
  • Japonês
  • Alemão
Países e estudo das línguas – Observe que ainda não encontra-se registro do Mandarim.

Definitivamente, o Inglês é o primeiro entre os idiomas mais influentes e estudados no mundo. Para isso, nenhum governo precisou investir para promover o idioma no mundo, pois alguns fenômenos o promovem quase que naturalmente: o uso da internet; o poder econômico, a simplicidade (pelo menos, do ponto de vista ocidental) do vocabulário, da estrutura e da gramática do idioma.

O Francês é o idioma que tem o maior número de falantes como segunda língua.

O Espanhol encontra-se em uma fase ascendente no mundo atual, graças a sua expansão nos EUA e ao crescimento econômico do continente latino-americano. Ele continuará expandindo a sua posição no mundo.

Os chineses e os japoneses, duas grandes civilizações, não têm muito interesse em promover suas línguas; acreditam que as suas culturas e idiomas são complexas demais para que um estrangeiro possa chegar a dominá-los.

Nesse ponto de vista e sob todos os outros, obviamente o Inglês é uma língua obrigatória, mas infelizmente em nosso país a grande maioria da população não domina nem o Português, pensar em duas ou três línguas a mais é uma realidade ainda para poucos.

Ouve-se muito falar que a China irá tornar-se a maior potência mundial, economicamente falando, isso faz com que o Mercado Internacional esteja sempre com a atenção voltada ao país.

Hoje é impossível uma grande empresa não ter uma filial na China, é um mercado que ninguém quer ou pode desprezar.

Da mesma forma a China é o maior comprador de produtos do Brasil. Com isso surgem oportunidades de empresas  brasileiras que mantêm escritórios na Ásia, assim como multinacionais que oferecem posições no mercado de trabalho.

Como via de mão dupla, os chineses estão comprando muitas empresas no Brasil ou montando seus negócios lá; com as privatizações que estão e irão acontecer em nosso país, muitas empresas hoje públicas, serão adquiridas por grupos chineses.

Claro se você conhece o Mandarim, leva vantagem, por questões culturais (você saberá como se comportar, o que é tradição, quais são os principais hábitos) esse fator estreita laços de confiança.

Os chineses preferem fechar negócios falando a língua materna.

Mas o que é importante priorizar:

  • Para as crianças e adolescentes até 18 anos, uma fase da vida que são direcionados pelos pais e obviamente dependerá da disponibilidade financeira para bancar todo esse investimento, acredito que o mandarim possa valer a pena, como uma terceira língua, se vier depois do Inglês e do espanhol, os benefícios do desenvolvimento cerebral é muito interessante e ficará para a vida.
  • Para quem está no começo da carreira ou na faculdade, digamos entre 18 e 35 anos, acredito que aprender mandarim faça sentido se sua profissão tiver alguma relação com o comércio/ serviço exterior ou admire a cultura milenar da China. Se você é um estudante de medicina, enfermagem, odonto ou psicologia e não tem nenhum interesse em desenvolver-se na linha da Medicina Oriental, acho que não faz sentido algum estudar mandarim.
  • Para quem tem mais do que 35 anos, MEU CASO, estudar mandarim valerá a pena se:
  1. Você mora na China. Como morar na China e não falar nem um pouquinho de chinês???
  2. Se você quiser desenvolver uma parte do cérebro que trabalha com as línguas tonais (explico abaixo). Excelente para evitar Alzheimer.
  3. Admira a cultura, medicina e tradições Chinesas.
  4. Quer mudar totalmente de vida e partir para uma nova experiência.

Mandarim é difícil?

Por incrível que pareça a parte gramatical é bem fácil, não existe tempo verbal, gênero nem grau, porém é uma língua tonal e isso Piora muito as coisas.

E o que é isso?

Todo o idioma que a entonação faça parte da estrutura, ou seja, uma mesma palavra pode assumir diferentes significados, dependendo do tom de suas sílabas, é uma língua tonal.

A língua tonal mais conhecida é o chinês, mas idiomas do tipo podem ser encontrados também em outros países da Ásia, na África e em tribos indígenas da Amazônia.

O português, assim como o inglês, o espanhol e a maior parte das línguas europeias são línguas não tonais.

Ou seja, estamos acostumados com línguas não tonais, quando você passa a estudar uma língua tonal, terá que desenvolver uma parte do cérebro que a gente não usa muito.

Aí é querer participar do American Ninja Warrior, levantando 2 kg de peso por dia. Você precisará trabalhar muito!!!! Entenda aqui “ESTUDAR MUUUUITO”.

Se você muda a entonação, muda o significo da palavra, ex.:

ma 嘛 (básico, sem tom) = usa no final da frase para pergunta.

mā 妈 (1º tom) é um tom flat = mãe.

má麻 (2º tom) é um tom subindo, tipo nosso tá = cânhamo.

mǎ 马 (3º tom) sobe e desce = cavalo.

mà 骂(4º tom) tom seco meio bravo = ruína, maldição.

Daí a maior dificuldade em falar e ser entendido e ouvir e compreender.

Veja como nosso cérebro trabalha com as línguas tonais, existe mais conexões do cérebro que nas não tonais.

Os caracteres são completamente diferentes, e isso é outro problema, pois você vai aprender uma língua, onde a escrita é uma habilidade a parte.

Aprender Mandarim não é mais algo tão distante. Muitos professores postam vídeos didáticos na internet para ajudar quem quer aprender o idioma. Eu estudo aqui com professor particular e estou fazendo um curso pela internet aí do Brasil, que Super Indico e se chama “PULA MURALHA” http://cursos.pulamuralha.com.br/

Resumindo a história, pessoas e situações diferentes requerem respostas e ações diferentes.

Estudar ou incentivar seu filho a estudar Mandarim, dependerá muito dos, seus/deles, objetivos e desejos.

Seja ele qual for o mais importante no estudo de qualquer língua e de qualquer outra escolha é dedicação, estarmos a fim e termos interesse.

No caso do Mandarim essa dedicação e interesse tem que ser dobrada.

E você? Já pensou em estudar uma língua só por prazer ? Qual língua você precisa estudar e qual você gostaria muito ?

Deixe aqui seu comentário.

Zài Jiàn. Tchau. Bye. Au Revoir.Hasta la Vista. Ciao. Sayonara !!!!

Cheguei em Janeiro de 2017. Oito Meses de China e Aí ???

CHEGUEI EM JANEIRO DE 2017 –  OITO MESES DE CHINA E AÍ ???

Quando decidimos vir para China, no final do ano passado, um frio na barriga instalou-se em mim e eu não tinha a menor ideia de como seria minha vida aqui.

Sabia apenas que estava deixando uma casa linda, meus filhos adultos, mas meus filhos, minha família, minha horta, meu jardim e meu trabalho; para estar do lado do meu marido e ajudá-lo a enfrentar o grande desafio de nossas vidas e talvez tentar tornar mais suave o nosso dia a dia.

Algumas pessoas falaram que se estivessem no meu lugar não aceitariam de jeito nenhum, outras que eu não iria conseguir, mas algumas especiais, como minha mãe e minha amiga Claudia Moreira me disseram que eu deveria estar ao lado do meu marido e sabiam como seria importante minha decisão. Assim como minha irmã Alessandra que me disse no dia que nos despedimos: ” – Si você é mais forte do que imagina.”

No dia de nossa vinda para cá, recebi muitas ligações, mensagens, whatsapp; mas uma foi especial, do meu sobrinho Lucas, entre muitas coisas que ele escreveu, destaco:

“… Independente do local, sempre encontramos uma maneira de nos encontrarmos e a distância não muda os laços de amizades verdadeiras.”

Minha amiga Ana Maria (estudamos juntas na FEI) que faz aniversário no dia 06 de janeiro, quando soube que esse era o dia da minha vinda para China, disse:

“… Dia de Reis e Meu aniversário isso é um bom Presságio.”

São pequenas e simples frases, mas que fazem um bem enorme para a alma !!

 Não preciso nem falar que o dia 06 de janeiro de 2017, foi o dia que mais chorei na vida.

PARTIU CHINA !!!

São muitas coisas para contar desses oito meses de China, acho que vivi intensamente durante esse período.

A primeira coisa que fiz logo que cheguei, foi montar meu blog xinachina e escrever toda a semana sobre algum lugar, comida ou curiosidade que eu estava conhecendo e isso foi e está sendo muito legal, pois fico pensando, que demais será para meus netos no futuro lerem sobre a experiência da VOVÓ deles em outro continente. Acho que eu iria adorar ler alguma coisa desse tipo, de alguém com um laço familiar.

Foram oito meses em que:

  • Conheci lugares que nunca imaginaria conhecer. Lindos, diferentes !! Tailândia, Macau, Huan Shang, Beijing, Chengdu, Xidi …
  •  Aprendi que Mímica é universal, engraçado e todo mundo entende.
  •  Percebi na pele que na China tem muuuitos chineses. E isso para minha fobia de gente foi um exercício e tanto.
  •  Sobrevivi ao povo escarrando o tempo todo na rua. Nunca vi um povo para ter tanto catarro!!!
  •  Defini os chineses como PECULIARES. Depois de pensar muito, achei a palavra certa.
  •  Aprendi que para não se estressar no restaurante, chegue até as 13:00 h para o almoço e até às 19:30 h para o jantar. Chinês come cedo e o Cozinheiro TAMBÉM !!
  •  Aprendi também, para não me irritar no restaurante, pedir um prato, dividir com meu marido. Pedir outro prato, dividir novamente. Aqui não existe, entrada e depois os pratos principais servidos juntos, vem cada um numa hora e na sequência que eles acham melhor.
  •  Sobrevivi às privadas chinesas (aquela com buraco no chão). Sim, porque na maior parte dos lugares, não existe outra opção, então seria aprender o esquema pra usar aquilo ou ter uma infecção urinária de tanto acúmulo.
  •  Me diverti com as intermináveis conversas nas quais eu falava um “ni hao” (Olá) e o chinês “desembestava” a continuar a conversa e eu só ficava com cara de paisagem, tentando entender o que diabos ele estava falando. O mais engraçado foi um dia em que a chinesa falava comigo em mandarim e o Paulo falava com ela em português e a conversa durou uns 10 minutos, sem ninguém entender ninguém.
  •  Apanhei com as compras de supermercado SOZINHA onde a única coisa em inglês que se ouvia era “hallo”, e era impossível comprar carne no açougue, então eu puxava a mão do açougueiro chinês e apontava o local do boi que eu queria (claro que tive que estudar os cortes das carnes do Brasil e dos Estados Unidos). Confesso que joguei muita comida fora.
  •  Sobrevivi aos mercados chineses – aqui se come quase tudo que anda, voa e rasteja. E se vende vivo mesmo, a primeira vez que vi as cobras se mexendo e o sapo me olhando não sabia se fotografava, se chorava ou se saia correndo.
  •  Conheci muitas pessoas de diversos países e por incrível que pareça, muitas super parecidas com a minha forma de vida e vários brasileiros de todas as profissões, todos sempre se ajudando.
  •  Fiz amizades que ficarão para a eternidade, como com a Jessica o Márcio e a sua filhinha Liz.
  •  Passei a cumprimentar na rua todos os ocidentais que encontrávamos. Parece que a gente se identifica.
  •  Andei muito de metrô. Pois o metrô aqui é maravilhoso. Conheço mais estações aqui em Shanghai do que em São Paulo.
  •  Me diverti com nosso motorista Frank me chamando de Madame e o Paulo de Boss.
  •  Voltei a estudar inglês. Pois essa língua salva a pele de qualquer um.
  •  Comecei a estudar mandarim, acreditando que não iria conseguir, mas minha professora fala que meu nível já é intermediário, porém continuo saindo na rua e não entendendo nada.
  •  Fiz ginástica todos os dias. Mais ou menos todos os dias 3 vezes por semana tá bom !!
  •  Acostumei que quando você chama algum serviço, tipo trocar o galão de água ou manutenção, eles vão entrar no seu apartamento a qualquer hora, você atendendo a porta ou não, então esteja vestida adequadamente.
  •  Aprendi que se der gorjeta para manicure ou no restaurante eles devolvem. Adorei essa parte.
  •  Fiquei indignada quando na fila, do nada, entra um chinês na sua frente. E ninguém reclama só você.
  •  Acostumei a atravessar a rua e olhar para todas as direções, pois vem Bike e moto por todos os lados e os carros podem virar a esquina mesmo que o farol de pedestre esteja aberto para você.
  •  Aprendi a andar na calçada e estar com o ouvido atento às bikes motorizadas buzinando na sua traseira. Aqui é permitidos moto e Bike nas calçadas.
  •  Descobri que consigo dar um jeito no controle de restrição da internet. Isso eu também aprendi que não consigo viver sem: Internet, Google, face time, whatsapp, wechat.
  •  Foi um período também que mais chorei na vida, mas também descobri que passa.
  •  Mais senti saudades e essa às vezes dói.
  •  Mais fiquei feliz em abraçar meus filhos. Abracei muito, apertei muito, sempre que pude.
  •  Toda partida no aeroporto foi muito dolorosa.
  •  Descobri que dá para viver sem falar muito. E o melhor de tudo é não entender muita coisa.
  •  Descobri aqui que Verão é Muito Quente, Inverno é muito frio. A primavera é linda e cheia de flores. O fenômeno climático monções chove pra CACETE.
  •  Tive a estima sempre em alta, porque você é parada na rua para uma foto com a mãe, o pai, a filha …, . Não tenho a menor ideia o que eles fazem com a foto.
  •  Estranhei quando alguém pergunta da onde você é e se você responde em Inglês Brazil, ninguém sabe onde fica e se você responde Bāxī (Brasil em chinês) eles falam OOOOHHH!! Não sei o que quer dizer o OOOOHHH.
  •  Descobri que ter amigos, mesmos os mais antigos, tipo as meninas do Emilie (a Claudia, a Carla, a Dani, a Monica, a Wilma, a Fau, a Márcia) e a Ana Maria (da Fei) te ajudam muito a matar a saudades e dar forças para o seu dia a dia.
  • Aprendi que a REALIDADE é mais fácil de ser enfrentada que a ANSIEDADE pelo momento futuro.

Enfim passar por tudo isso é uma experiência e tanto.

Conhecer uma cultura tão diferente da nossa e ter uma vida completamente diferente da que um dia eu imaginei é sensacional!

A vida realmente é feita de surpresas! Tente sempre tirar o melhor proveito delas.

Sair da nossa zona de conforto gera um medo danado, mas Vai com medo, Vai sem medo, Vai do jeito que der, mais Vai!

Beijos e Zài Jìan.